Ir para conteúdo
  • Cadastre-se

Lucky Man

Membros
  • Total de itens

    329
  • Registrou-se em

  • Última visita

Tudo que Lucky Man postou

  1. Instrução Normativa RFB nº 1.059, de 2 de agosto de 2010 Dispõe sobre os procedimentos de controle aduaneiro e o tratamento tributário aplicáveis aos bens de viajante. O SECRETÁRIO DA RECEITA FEDERAL DO BRASIL, no uso das atribuições que lhe confere o inciso III do art. 261 do Regimento Interno da Secretaria da Receita Federal do Brasil, aprovado pela Portaria MF nº 125, de 4 de março de 2009, e tendo em vista o disposto nos arts. 156, § 2º, com a redação dada pelo art. 1o do Decreto nº 7.213, de 15 de junho de 2010, 168, 568 e 596 do Decreto nº 6.759, de 5 de fevereiro de 2009 (Regulamento Aduaneiro - RA/2009), na Decisão do Conselho do Mercado Comum do Mercosul nº 53, de 15 de dezembro de 2008, incorporada ao ordenamento jurídico brasileiro pelo Decreto nº 6.870, de 4 de junho de 2009, e na Portaria do MF nº 440, de 30 de julho de 2010, resolve: TÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1º Os bens de viajante procedente do exterior, a ele destinado ou em trânsito de saída do País ou de chegada a este serão submetidos aos procedimentos de controle aduaneiro e ao tratamento tributário estabelecidos nesta Instrução Normativa. § 1o O disposto no caput aplica-se ainda aos bens importados ou exportados pelos integrantes de missões diplomáticas, repartições consulares e representações de organismos internacionais de caráter permanente de que o Brasil seja membro, assim como aos bens de viajante transportados em veículo militar. § 2o Aos bens de viajante que sai da Zona Franca de Manaus ou das Áreas de Livre Comércio com destino a outro ponto do território nacional aplica-se o disposto em norma específica, observado o disposto nos arts. 26 e 40. TÍTULO II DAS DEFINIÇÕES Art. 2º Para os efeitos desta Instrução Normativa, entende-se por: I - bens de viajante: os bens portados por viajante ou que, em razão da sua viagem, sejam para ele encaminhados ao País ou por ele remetidos ao exterior, ainda que em trânsito pelo território aduaneiro, por qualquer meio de transporte; II - bagagem: os bens novos ou usados que um viajante, em compatibilidade com as circunstâncias de sua viagem, puder destinar para seu uso ou consumo pessoal, bem como para presentear, sempre que, pela sua quantidade, natureza ou variedade, não permitirem presumir importação ou exportação com fins comerciais ou industriais; III - bagagem acompanhada: a que o viajante levar consigo e no mesmo meio de transporte em que viaje, exceto quando vier em condição de carga; IV - bagagem desacompanhada: a que chegar ao território aduaneiro ou dele sair, antes ou depois do viajante, ou que com ele chegue, mas em condição de carga; V - bagagem extraviada: a que for despachada como bagagem acompanhada pelo viajante e que chegar ao País sem seu respectivo titular, em virtude da ocorrência de caso fortuito ou força maior, ou por confusão, erros ou omissões alheios à vontade do viajante; VI - bens de uso ou consumo pessoal: os artigos de vestuário, higiene e demais bens de caráter manifestamente pessoal, em natureza e quantidade compatíveis com as circunstâncias da viagem; VII - bens de caráter manifestamente pessoal: aqueles que o viajante possa necessitar para uso próprio, considerando as circunstâncias da viagem e a sua condição física, bem como os bens portáteis destinados a atividades profissionais a serem executadas durante a viagem, excluídos máquinas, aparelhos e outros objetos que requeiram alguma instalação para seu uso e máquinas filmadoras e computadores pessoais; e VIII - tripulante: a pessoa, civil ou militar, que esteja a serviço do veículo durante o percurso da viagem. § 1o Os bens de caráter manifestamente pessoal a que se refere o inciso VII do caput abrangem, entre outros, uma máquina fotográfica, um relógio de pulso e um telefone celular usados que o viajante porte consigo, desde que em compatibilidade com as circunstâncias da viagem. § 2o Para os efeitos do disposto no § 1º, nas vias terrestre, fluvial e lacustre, incumbe ao viajante a comprovação da compatibilidade com as circunstâncias da viagem, tendo em vista, entre outras variáveis, o tempo de permanência no exterior. § 3o Não se enquadram no conceito de bagagem: I - veículos automotores em geral, motocicletas, motonetas, bicicletas com motor, motores para embarcação, motos aquáticas e similares, casas rodantes (motor homes), aeronaves e embarcações de todo tipo; e II - partes e peças dos bens relacionados no inciso I, exceto os bens unitários, de valor inferior aos limites de isenção, relacionados pela Secretaria da Receita Federal do Brasil (RFB). [...] Art. 32. Será concedida isenção do imposto de importação (II), do imposto sobre produtos industrializados (IPI), da contribuição para os programas de integração social e de formação do patrimônio do servidor público incidente na importação de produtos estrangeiros ou serviços (PIS/Pasep-Importação) e da contribuição social para o financiamento da seguridade social devida pelo importador de bens estrangeiros ou serviços do exterior (Cofins-Importação) incidentes sobre a importação de bagagem de viajantes, observados os termos e condições estabelecidos nesta Seção. § 1o A isenção a que se refere o caput, estabelecida em favor do viajante, é individual e intransferível, observado o disposto no inciso II do caput do art. 2o desta Instrução Normativa e no art. 160 do Decreto nº 6.759, de 2009 (RA/2009). § 2o Independentemente da fruição da isenção de que trata o caput, o viajante poderá adquirir bens em loja franca no território brasileiro, por ocasião de sua chegada ao País, com isenção, até o limite de valor global de US$ 500.00 (quinhentos dólares dos Estados Unidos da América) ou o equivalente em outra moeda, observado o disposto na Portaria do Ministro de Estado da Fazenda nº 112, de 10 de junho de 2008, e na Instrução Normativa RFB nº 863, de 17 de julho de 2008. § 3o A isenção referida no caput não se confunde com a relacionada ao comércio de subsistência em fronteira, regulada em norma específica, podendo tais isenções ser utilizadas isolada ou cumulativamente. Art. 33. O viajante procedente do exterior poderá trazer em sua bagagem acompanhada, com a isenção dos tributos a que se refere o caput do art. 32: I - livros, folhetos, periódicos; II - bens de uso ou consumo pessoal; e (Vide Artigo 2, incisos VI e VII) III - outros bens, observado o disposto nos §§ 1º a 5º deste artigo, e os limites de valor global de: a) US$ 500.00 (quinhentos dólares dos Estados Unidos da América) ou o equivalente em outra moeda, quando o viajante ingressar no País por via aérea ou marítima; e B ) US$ 300.00 (trezentos dólares dos Estados Unidos da América) ou o equivalente em outra moeda, quando o viajante ingressar no País por via terrestre, fluvial ou lacustre. http://www.receita.fazenda.gov.br/Legislacao/Ins/2010/in10592010.htm LM
  2. Aqui acusa apenas 7,4 MB: 6, XX GB de arquivos vinculados? LM
  3. Em tempo. Faria o mesmo com o arquivo com.apple.Bluetooth.B6B41E0F-3876-58CF-8A98-0DBC6F13B936.plist ( ou semelhante) na pasta "Meu usuário"/ Biblioteca/ Preferences/ ByHost. LM
  4. Por essas e outras que prefiro colocar meus arquivos in natura em drive externo. LM
  5. Inicialmente eu checaria se o Bluetooth encontra-se ativado em Preferências do Sistema -> Bluetooth Posteriormente, caso a opção "ativado" se mostre selecionada e, mesmo assim, o Bluetooth não demonstre qualquer funcionalidade, tentaria: http://support.apple.com/kb/HT1379?viewlocale=pt_BR Caso não surta efeito, acessaria: "Meu HD"/ Biblioteca/ Preferences/ E deletaria o arquivo com.apple.Bluetooth.plist, deixando este na lixeira. Reiniciaria o Mac. Checaria se o Bluetooth voltou a funcionar. Caso tenha voltado à funcionalidade normal, deletaria o arquivo com.apple.Bluetooth.plist que se encontra na lixeira. Caso não tenha voltado, clicaria no arquivo com.apple.Bluetooth.plist que se encontra na lixeira e selecionaria a opção "Colocar de Volta". Clicada a referida opção, caso o Mac tenha recriado um novo arquivo com.apple.Bluetooth.plist será apresentada uma mensagem alertando acerca da substituição, ou não, do arquivo já existente e, nesse caso, bastaria optar por não substituir o arquivo já existente e deletar o arquivo com.apple.Bluetooth.plist que se encontra na lixeira. De outra banda, caso o Mac não tenha recriado um novo arquivo com.apple.Bluetooth.plist, ao selecionar a opção "Colocar de Volta", nenhuma mensagem será apresentada. LM
  6. Também conhecida como "Tela Branca da Morte" (White Screen of Death) Eu tentaria: http://support.apple.com/kb/TS1417?viewlocale=pt_BR 1) Inicie o computador no modo de usuário único (pressionando a tecla S) para chegar à linha de comando. Observação: se necessário, realize uma reinicialização forçada conforme a descrição no Emergency Troubleshooting Handbook que acompanha o seu computador. Em computadores desktop, é possível fazer isso pressionando o botão reset/interrupção (caso haja algum) ou mantendo o botão liga/desliga pressionado durante alguns segundos. Em computadores portáteis, pressione simultaneamente as teclas Command-Control-Liga/Desliga. Caso o computador portátil não reinicie com esse método, talvez seja preciso redefinir o Gerenciador de Energia. 2) No prompt de linha de comando, digite: /sbin/fsck -fy 3) Pressione Return. O fsck passará por cinco "fases" e, em seguida, retornará informações sobre o uso e a fragmentação do disco. Após a conclusão, esta mensagem será exibida caso nenhum problema seja encontrado: ** The volume (nome_do_volume) appears to be OK Se o fsck encontrar problemas e tiver alterado, reparado ou corrigido algo, ele exibirá esta mensagem: ***** FILE SYSTEM WAS MODIFIED ***** Importante: caso essa mensagem seja exibida, repita o comando fsck digitado na etapa 2 até que ele informe que o volume não apresenta problemas (reparos iniciais talvez revelem problemas adicionais; logo, isso é algo normal de ser feito). Quando o fsck reportar que o volume está OK, digite reboot no prompt e pressione Return. O computador deve ser iniciado normalmente e permitir o logon. LM
  7. Permitam-me fazer apenas um lembrete de ponto que superficialmente foi abordado no tópico. Realmente, de muita valia é a função Sleep, todavia, não podemos esquecer que a mesma se baseia na realidade elétrica, por exemplo, dos Estados Unidos, países da Europa, onde os serviços de fornecimento de energia elétrica tem uma qualidade (e controle!) muito superior ao serviço prestado no Brasil, em especial, no que tange ao controle da variação de tensão que alcança o consumidor final. Desta forma, penso que, a título de prevenção, a utilização da referida função deva sempre vir acompanhada da utilização de no breaks, estabilizadores, em suma, acompanhada de equipamentos que visem a garantir uma mínima segurança ao equipamento principal, haja vista o risco de se ter um equipamento queimado em decorrência dos péssimos serviços de fornecimento de energia elétrica no Brasil não ser pequeno. Dito de outra forma, acionar a função Sleep e deixar o Mac ligado diretamente à rede elétrica, sem qualquer proteção, por dias, por meses, é contar, única e exclusivamente, com a sorte. Nesse ponto, talvez alguns afirmassem: nunca usei no breaks, estabilizadores e nunca tive problemas! Sim, é possível, todavia, vale lembrar que no dia em que "a sorte resolver não se manifestar", a dor de cabeça para obter o devido ressarcimento de uma concessionária de energia elétrica é grande, muito grande. LM
  8. Errata: a assistência técnica autorizada localizada no Barra Shopping se chama iTown, não iPlace. O nome do funcionário está correto. LM
  9. Se aconteceu depois de alguma atualização, é possível que o problema tenha sido causado por ela, como também é possível que ela apenas tenha "potencializado", se assim podemos dizer, o problema. Nesse caso, na tentativa de dirimir a dúvida, acredito que interessante seria você formatar o Mac e utilizá-lo por certo tempo sem instalar absolutamente nada posteriormente a reinstalação, pois, assim, em tese, ficaria mais evidente a causa do problema, se hardware (o próprio trackpad) ou software (alguma atualização ou algum App instalado). No que tange à formatação, considerando que você mesma já sinalizou vontade em realizá-la, abaixo indico link contendo "passo a passo" para a mesma: https://sites.google.com/a/moreti.info/alan/Apple/13-06-2010 De qualquer forma, principalmente se o seu Mac ainda se encontrar no período compreendido pela garantia, acredito que você não deve deixar de levá-lo à uma assistência técnica autorizada, uma vez que os procedimentos realizados por você, que aparentemente podem vir a sanar o problema, a bem da verdade, podem apenas mascarar o mesmo. Por fim, caso você se encontre no Rio de Janeiro, recomendo a assistência técnica da iPlace, no Barra Shopping, sob o atendimento do funcionário Tiago. LM
  10. 5) Em Preferências do Sistema -> Acesso Universal -> Mouse e Trackpad selecionar: LM
  11. Se ele ainda está na garantia, não abra, uma vez que podem alegar que você a perdeu pelo simples fato de ter aberto o Mac. LM
  12. Pelo que andei lendo, não rara é a menção de que o problema enfrentado por vocês foi resolvido através da troca do Trackpad em assistência técnica, todavia, penso que não "custe tentar": 1) http://support.apple.com/kb/HT1379?viewlocale=pt_BR 2) http://support.apple.com/kb/HT3964?viewlocale=pt_BR Desligue o computador. Conecte o adaptador de alimentação MagSafe a uma fonte de alimentação ligando-o ao Mac caso ainda não esteja conectado. No teclado integrado, pressione as teclas Shift+Control+Option (do lado esquerdo) e o botão liga/desliga ao mesmo tempo. Solte todas as teclas e o botão liga/desliga ao mesmo tempo. Pressione o botão liga/desliga para ligar o computador. Nota: O LED do adaptador de alimentação MagSafe não muda de estado nem é desligado temporariamente quando o SMC é redefinido. 3) Mover o arquivo com.apple.systempreferences.plist na pasta "Seu Usuário"/ Biblioteca/ Preferences para o Desktop (Mesa) e reiniciar o Mac. Obtendo resultado positivo, deletar o arquivo com.apple.systempreferences.plist que se encontra no Desktop (Mesa). Não funcionando: -caso o Mac não crie automaticamente um novo arquivo com.apple.systempreferences.plist na referida pasta (deve ser criado automaticamente), mover o antigo o arquivo com.apple.systempreferences.plist para a pasta mencionada. -caso o Mac crie automaticamente um novo o arquivo com.apple.systempreferences.plist, deletar o antigo. 4) Atualizar o Mac para a versão 10.6.6 através da "Atualização Combo". Esta: http://support.apple.com/kb/DL1349 A título de curiosidade, conectando um mouse ao Mac através da entrada USB, o problema persiste? LM
  13. Já tentou atualizar o Mac para a versão 10.6.6 através da "Atualização Combo"? Demais disso, você também poderia checar "a saúde" do seu HD através deste App: http://www.volitans-software.com/smart_utility.php Conforme já mencionei em outros tópicos, o Utilitário de Disco do Mac, bem como Teste de Hardware da Apple não apontavam qualquer anormalidade no meu HD, quando, na realidade, os problemas que eu enfrentava estavam diretamente relacionados a ele, tendo o referido App prontamente apontado o problema através de um grande "FAILING". LM
  14. O mais próximo que aconteceu comigo foi justamente o reverso do que está acontecendo com você, ou seja, as teclas "F" (F1, F2, F3, etc) não funcionavam, tendo o problema sido ocasionado pela própria assistência técnica autorizada que instalou versão do Snow Leopard anterior à minha original. (A minha é 10.6.1 e na autorizada instalaram a 10.6.0). Solucionei o problema instalando o Snow Leopard com a correta versão. No seu caso, considerando que o defeito ocorre durante a própria instalação, considerando que muito provavelmente você se valeu da versão certa para a instalação do sistema, considerando que muito provavelmente você "apagou o disco" quando da reinstalação, penso que grande seja a possibilidade de que realmente seja algo relacionado a hardware. Você está acompanhando o seu reparo através do site abaixo?(Basta inserir o serial do seu Mac) https://support.apple.com/repairstatus/Main?id=repairStatus&set=1&geo=bren Linhas gerais, é lançado no referido site com certa brevidade a informação acerca da troca, ou não, de algum componente do Mac. LM
  15. Como você resetou a SMC? Caso o equívoco não me vença, seu Macbook (2.0) tem a bateria removível, correto? 2008 ele? Nesse sentido, a Apple recomenda: Desligue o computador. Desconecte o adaptador de alimentação MagSafe do computador caso esteja conectado. Remova a bateria. Mantenha pressionado o botão liga/desliga por cinco segundos. Solte o botão liga/desliga. Reconecte a bateria e o adaptador de alimentação MagSafe. Pressione o botão liga/desliga para ligar o computador. http://support.apple.com/kb/HT3964?viewlocale=pt_BR Entretanto, você poderia tentar, ao invés de manter pressionado o botão liga/desliga por apenas cinco segundos, pressionar o botão liga/desliga por mais tempo (cerca de 1 minuto). Por vezes, a luz do MagSafe volta a acender quando o botão liga/desliga é pressionado por mais tempo. LM
  16. Eu tentaria deletar: "Meu HD"/ Biblioteca/ Preferences/ SystemConfiguration/ com.apple.PowerManagement.plist Após o deletar, reiniciaria o Mac. Vale ressaltar que novo com.apple.PowerManagement.plist será criado quando o Mac for reiniciado, portanto, penso que não há com que se preocupar. LM
  17. Segundo o técnico responsável: HD corrompido, não recuperável. Conciso assim. Interessante ressaltar que o Utilitário de Disco do próprio Snow Leopard não apontou qualquer erro/falha no HD, tendo eu levado meu Mac até a assistência, ainda dentro do período de garantia, pois, por sorte, utilizei o App denominado SMART UTILITY FOR MAC OS X e este apontou erros no HD: http://www.volitans-software.com/smart_utility.php LM
  18. Se a gravação funciona com CD e DVD "normais", penso que, outra possibilidade, seria você tentar trocar a mídia do DVD DL (marca). LM
  19. caiomartins, Por vezes, um simples jato de ar comprimido na "boca do drive" é capaz de remover a sujeira, se o problema for este, é claro. LM
  20. Ramon, Informações referentes a HD recentemente trocado em garantia. LM
  21. Exato. Certifique-se com o vendedor, ou no próprio disco, a versão contida nele. Mais fácil! LM
  22. Sim, discos a partir da versão 10.6.3. Aqui, por exemplo, eu tenho um disco na versão 10.6.3 e consigo dar o boot normalmente, lembrando que a versão original do meu Mac é a 10.6.1. O referido número parece ser o "part number". Ao trocar o disco, mais fácil verificar a versão contida neste. Você criou um tópico idêntico no "Apple Support"? rs... http://discussions.apple.com/thread.jspa?messageID=12844621 LM
  23. Por exemplo, meu Mac recentemente necessitou de reparo e, para isso, levei o mesmo à assistência técnica autorizada. Lá, após o reparo, meu Mac foi formatado, tendo o responsável pelo reparo instalado versão anterior à versão 10.6.1. Quando cheguei em casa, liguei o Mac e nenhuma tecla "F" (F1, F2, F3, F4, etc) funcionava. Em suma, a instalação de versão anterior à original de determinado modelo de Mac pode funcionar, funcionar parcialmente ou não funcionar. Por que você não tenta trocar seu disco na iPlace? LM
  24. Exato. Se o disco original do Macbook Pro conta com a versão 10.6.3, você, em tese, apenas poderia instalar as versões 10.6.3, 10.6.4 ou 10.6.5. Dentre os vários sintomas da utilização de disco com versão não compatível, um deles é o relatado por você, ou seja, a não inicialização do disco para instalação. LM
×
×
  • Criar Novo...