Ir para conteúdo
  • Cadastre-se

Odigooogle

Membros
  • Total de itens

    476
  • Registrou-se em

  • Última visita

Tudo que Odigooogle postou

  1. Micael, Mesmo indo em App Store >> Atualizações >> Comprado >> Não Neste iPhone você não encontrou o app para baixar?
  2. “Tudo como dantes no quartel de Abrantes”. O povo xinga, esperneia, faz "movimentozinho" de protesto, depois levanta da frente do computador e vai correndo comprar seu precioso (*.*). O mais "legal" é que agora vão poder utilizar seus iPhones novos pra publicar no face que o Brasil é uma m3rda por culpa dos políticos, afinal de contas os políticos vieram de Marte e a culpa é toda deles!
  3. Tem acontecido isso comigo também, porém no iOS 7 num iPhone 4 na rede da Vivo. A conexão de dados (seja ela qual for) simplesmente desaparece, fica funcionando apenas o GSM (voz). A única solução tem sido reiniciar o aparelho.
  4. Algo muito(!) melhor vindo por aí? Aff...já senti uma pontada aqui, será que vou ter uma recaída e voltar a sofrer de Síndrome MacMagaziniana?
  5. Eu achei até interessante, mesmo com os anúncios escrotos do AdSense ficou clean. Mas você esqueceu de mudar o logo do MM. O atual não combina com flat design. Veja como ele ficou destoante em relação ao restante do site. Se o futuro layout seguir a abordagem flat design acredito que terão que mudar o logo.
  6. É que as operadoras americanas optaram por considerar as evoluções do 3G como sendo 4G, por exemplo, a AT&T considera o HSPA+ como sendo 4G, mas do ponto de vista técnico não é, trata-se apenas de uma evolução do HSPA. Então, quando estiver nos EUA e o celular indicar "4G" significa que você estará utilizando uma rede 3G "melhorzinha". E quando indicar LTE significará que de fato você está em uma rede de 4ª geração. No caso da Claro em SP penso que seja a mesma coisa, faça o teste de velocidade. A tecnologia HSPA+ permite no máximo quarenta e poucos Mb/s de download, mais que isso só no LTE. http://www.att.com/esupport/article.jsp?sid=KB115951&cv=820
  7. iPhone a 4.500 reais vai ser capa de jornal no Brasil e no mundo: "iPhone no Brasil custa 2.000 dólares." E a choradeira vai ser grande.
  8. Eu acho que o preço cheio dos aparelhos deve ficar próximo do que era praticado para o 5s, com o 6 Plus custando uns 200~300 reais a mais. Porém, acho que teremos novidades quanto aos preços praticados pelas operadoras em planos fidelizados. Houve um rumor cerca de um mês atrás de que a Apple estaria negociando com as operadoras (não sei se com todas) descontos maiores já a partir dos planos mais baratos. Se isso for verdade, pode voltar a valer a pena comprar iPhone pelas operadoras em planos fidelizados. Esperar pra ver.
  9. Uso o Money Care, da empresa brasileira Tech Mob. Não tem versão pra Mac, apenas iDevices. Como já disseram, nenhum destes apps é perfeito, então este não poderia ser diferente. Mas o app é razoavelmente bom. O problema de utilizar este tipo de app é que quando você encontra outro melhor e decide migrar, percebe que o processo será muito trabalhoso e demorado, aí você acaba desistindo. É como se você se torna-se um refém do app. O Money Care até permite fazer backup em Excel (planilha simples), mas isso não facilita muito as coisas. Já passou pela minha cabeça criar uma pasta de trabalho no Excel e sincronizá-la via Skydrive com o iPhone, mas ainda não tive ânimo de colocar esta idéia em prática. Também não sei se a usabilidade no Office Mobile seria satisfatória. Neste quesito os apps são bem melhores em dispositivos móveis. Das sugestões feitas aqui a que mais me chamou a atençao foi o MoneyLog, por ser free, open-source e em HTML.
  10. A conexão de fone é igual em todos os modelos: "3.5-mm stereo headphone minijack". Ou a entrada do seu iPad veio com defeito ou existe uma ponta de conector de fone presa dentro dela. Isso já ocorreu comigo, pluguei o fone e quando retirei saiu só uma parte do conector, a ponta ficou presa lá dentro. Aconselho levar o iPad em uma assistência técnica autorizada.
  11. Mas o seu caso deve ser exceção, do contrário os blogueiros já teriam voltado atrás pra evitar a debandada de seguidores (e de acessos). Veja que não estou querendo menosprezar sua insatisfação, ok.
  12. Olá pessoal, tudo bem? Jaz faz tempo que não venho por aqui, mas hoje resolvi entrar pra descobri se alguem sabe quando o blog receberá um "facelift"? Acho que de todos os blogs de tecnologia que eu acompanho o MM é o único que não renovou o visual nos últimos meses. E vamos ser sinceros, o visual atual já cansou. Alguém sabe de algo a respeito, algum rumor? É isso aí. EDIT: este fórum não suporta emojis. Shame on you, IP.board.
  13. Quem sabe estamos testemuanhando o limiar de uma "nova era"... http://macmagazine.com.br/forum/index.php?/topic/116494-t%C3%A3o-vendo-como-d%C3%A1/ No caso dos suplementos, o ideal seria as marcas estrangeiras fabricarem aqui no Brasil com a mesma qualidade dos produtos fabricados lá fora. Elas evitariam a incidência dos alíquotas de importação e isso permitiria vender mais barato. Até lá, só importanto mesmo.
  14. Depois dizem que não dá pra vender produto barato no Brasil em função da carga tributária ser muito alta, "Custo Brasil" e bla, bla, bla. Sei.... Forever 21 chega ao Brasil com roupas, de fato, baratas Primeira loja da marca de varejo americana é inaugurada neste sábado em São Paulo; seis outras estão previstas para este ano A inauguração oficial da loja americana Forever 21 nem havia começado, mas as filas dos provadores e dos caixas já impressionavam pelo tamanho e pela demora. As consumidoras, contudo, não pareciam se importar — exibiam sorrisos enquanto se espremiam na loja tentando não derrubar suas taças de espumante. A primeira unidade começou a funcionar de maneira discreta, em soft opening, na quinta-feira (e já atraiu multidões). A abertura ao público é neste sábado, no Shopping Morumbi, na zona Sul de São Paulo. O tamanho da primeira loja do país (1 170 m²) não chega perto da gigante de cinco andares em Times Square, no coração de Nova York, mas os preços de suas roupas e acessórios são, surpreendentemente, condizentes com os que são cobrados no exterior. Reportagem do site de VEJA encontrou blusas a 8,90 reais, calças jeans a 34,90, vestidos a 44,90 reais e saias a 28,90 reais — preços que colocam a marca em concorrência direta com varejistas mais baratas que a Zara e a Topshop, como a C&A. A lista de “pechinchas” é grande, levando em consideração que as marcas estrangeiras costumam vender produtos no Brasil pelo dobro ou até o triplo de seu preço no exterior. A altíssima carga tributária brasileira é a culpada pelos preços elevados. Além do Imposto de Importação de 35%, o empresário ainda tem de pagar PIS/Cofins, Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) e ICMS. Segundo Welber Barral, ex-secretário de Comércio do Ministério do Desenvolvimento e sócio da consultoria Barral MJorge, em alguns produtos de vestuário, a soma dos impostos pode chegar a 70% a 80% do preço declarado pela empresa no ato da importação. Ou seja, para trazer ao país um vestido que custa 12,80 dólares nos EUA, 30 reais aproximadamente, a marca teria de pagar entre 21 a 24 reais a mais só de impostos, considerando o valor que ela declara junto à Receita Federal seja o mesmo do varejo. Assim, esse mesmo vestido chegaria ao Brasil custando 51 reais no mínimo. Diante de tantos entraves, como, então, a Forever 21 conseguiu a façanha que as outras estrangeiras, como a Gap, não deram conta? O fundador da companhia, Do Won Chang, afirma que a empresa é avessa a gastos astronômicos e economiza em tudo. Seus executivos, por exemplo, viajam em regime espartano — nunca em primeira classe. Além disso, a companhia não tem o costume de contratar supercelebridades que cobram cachês milionários em uma campanha, já que o orçamento para a publicidade da marca é pequeno. A gerente global de relações públicas e mídias sociais da marca, Kristen Strickler, chegou a afirmar, em coletiva, que a empresa não teria pisado em solo brasileiro se não pudesse oferecer preços baixos. Analistas garantem que a única forma de garantir tamanha competitividade é a redução da margem de lucro. Ainda aventam a possibilidade de a empresa ter oferecido preços mais baixos para ganhar mercado e, depois, subi-los à surdina. Chang garante que não. “O compromisso da marca é manter o preço sempre acessível, faz parte da identidade da Forever 21”, disse ao site de VEJA. Diante da adesão de uma grande clientela feminina percebida já na pré-inauguração, é possível afirmar que, qualquer que seja o truque encontrado pela marca, as chances de dar certo são grandes. As consumidoras que visitaram a loja na quinta-feira davam a nítida impressão de conhecerem a fundo a marca — como se a Forever 21 sempre estivesse ali. “Essas marcas já existem para os brasileiros antes mesmo de aterrissarem no país”, afirmou Cecília Russo, diretora geral da consultoria de branding Troiano, referindo-se ao maior acesso que os consumidores têm, atualmente, às marcas importadas. A empresa não divulga metas — nem de vendas, nem de expectativa de visitas no primeiro dia — mas é certo que se a movimentação (e os preços) acompanharem o ritmo da pré-inauguração, varejistas mais populares, como Marisa e Renner, devem começar a se preocupar. A previsão da Forever 21 é inaugurar, ainda em 2014, duas lojas no Rio de Janeiro, uma em Ribeirão Preto (SP), uma em Brasília e uma em Porto Alegre (RS). http://veja.abril.com.br/noticia/economia/forever-21-chega-ao-brasil-com-roupas-de-fato-baratas
  15. Sim, existem muitas instituições melhores do que aquela onde eu estudei, tanto públicas quanto privadas. Minha inenção com meu post, que fique claro, era apenas alertar aqueles que como eu tem muita expectativa com relação a que vão aprender na faculdade. Quanto maior a expectativa maior a decepção ao perceber como o educação formal no Brasil é atrasada. Nossas universidades não estão aos pés das melhores do mundo, mas muitas conseguem oferecer um ambiente adequado para o aprendizado, com professores comprometidos e competentes.
  16. Quais universidades brasileiras estão entre as melhores do mundo? Nos rankings deste ano não tem nenhuma entre as 100 primeiras. A mais bem colocada em um dos 3 principais rankings é a USP em 127º lugar. Sugiro dar uma olhada em como são compostos estes rankings (os critérios) pra você entender porque o Brasil está tão mal colocado. O que é uma vergonha para nós, já que somos um dos maiores países do mundo, um dos mais populosos, um dos mais ricos em recursos naturais, um dos que mais gera riqueza e não temos nenhuma Universidade entre as 10 primeiras? Nunca tivemos. Quanto a escolha entre Engenharia e Ciência da Computação, como não opinei no meu primeiro post, aproveito para fazê-lo agora. Particularmente eu optaria pela Engenharia, principalmente porque o mercado está extremamente carente de engenheiros de todas as áreas, não só o mercado interno mas o externo também: EUA, China, todos estão matando cahorro a grito atrás de engenheiros. Quem quiser pode recuperar notícias da época que foi anunciada a instalação de mais fábricas na Foxconn no Brasil, inclusive as que iriam produzir para a Apple. Foi abordado nestas reportagens sobre a falta de engenheiros e como isso iria afetar o execução do projeto, teriam que trazer engenheiros da China inclusive. E você mesmo, artmarc32, já expôs o problema do mercado de trabalho na área de TI. Existem muitas vagas ociosas realmente, mas as empresas são tão mercenárias que querem profissionais Senior pagando salário de Junior. Raras são as empresas que tem plano de cargos e salários definidos, e a média salarial deste setor é bem menor se comparada à média salarial do setor de engenharia. Agora, vamos falar sério, quando um profissional tem que apelar pra concurso público pra ganhar melhor é porque tem algo muito errado no setor dele. O que eu faria hoje: uma graduação em engenharia e depois uma especialização na área que mais me atraísse.
  17. Olha, vou te dar duas sugestões de cursos diferentes dos que você citou: Engenharia Aeronáutica ou Engenharia Aeroespacial. Acho que vale a pena você dar uma olhada nestes também. Mas independente de qual curso você escolher já te alerto: o ensino formal no Brasil tem o poder de acabar com o "tesão" de qualquer um! Vou explicar relatando minha experiência. Fiz Administração de Empresas logo em seguida do Ensino Médio e como eu tava no embalo da escola posso dizer que o curso "foi", ou seja, fiz o curso, aprendi muita coisa mas pra mim foi como se eu estive fazendo aquilo como uma obrigação, entende? Depois que eu terminei essa faculdade percebi que o que eu gostava mesmo era de tecnologia, que eu tinha "tesão" por isso. A bem da verdade eu sempre soube disso, desde de criança, mas não sei até hoje porque diabos fui fazer Administração... ¬¬ Enfim, prestei o ENEM e fui fazer uma faculdade na área da Computação. Que decepção! Professores a maior parte incompetentes e incapazes de "pensar fora da caixa", mais preocupados em passar vários e vários trabalhos inúteis pra se livrar dos alunos do que em transmitir o conhecimento, que é o que realmente importa. Currículo mal elaborado. Muitas vezes o professor dava mais atenção a tópicos inúteis em detrimento dos tópicos realmente importantes. E a turma? Um povinho burro da mente pequena, argh! O fato é que tudo isso matou o tesão que eu tinha, de repente tudo perdeu aquele ar "mágico" que tinha antes. Obviamente abandonei aquela birosca, até porque eu já não aturava mais tudo aquilo. Dei um tempo e agora estou pensando novamente o que eu quero fazer, tenho um emprego estável mas nem de longe é onde quero ficar. Estou analisando se vale a pena tentar outra graduação ou se é melhor ir direto para uma pós. O fato é: o ensino regular no Brasil é ruim, por isso é crucial que você escolha dentre todas as faculdades ruins uma que seja melhorzinha, assim você já ameniza um pouco a frustração com professores FDP's, ambiente pouco estimulante, currículo fraco etc. O bom mesmo seria ir pra fora. Se isso estiver ao seu alcance então não pense duas vezes. Volta e meia eu assito algumas aulas de Stanford e do MIT na internet e confesso que fico com "água na boca", é nitidamente outro nível de educação. Não é a toa que os EUA chegaram onde chegaram como nação, educação lá é tratada de outra forma. Bom, este é meu relato. Espero que possa ajudar ao menos um pouquinho quem está nessa fase geralmente angustiante da vida. PS1: a instituição de ensino que citei no meu relato é pública e federal, apesar de não ser muito famosa. PS2: existe um ditado famoso na área de educação que diz que "quem faz a faculdade [escola] é o aluno". Pois esse ditato escroto não passa de desculpa de professor ruim e incompetente. Dizem isso pra jogar a responsabilidade deles e da intituição sobre os alunos. O ser humano precisa de um ambiente adequado para aprender tanto quanto de mestres que dominem o conhecimento e saibam transmití-lo. Por isso, não adianta nada o aluno ser um poço de esforço e motivação, se o ambiente e os mestres não forem adequados sua aprendizagem será prejudicada.
  18. Vamos lançar um campanha pela anistia dos usuários advertidos que não tiveram reincidência e tem um bom comportamento! Pegasus, ao menos aqui pra mim não aparece em lugar nenhum que você tem advertência/alerta. Acho que apenas o próprio usuário tem permissão para visualizar isso.
  19. O meu aqui tá normal, sem bug algum. Mas assim como o de75 eu deixei ele baixar a atualização na primeira vez que abri o app. E também não vinculei minha conta do Facebook porque... eu não tenho conta no Facebook. Terminei as fases do Egito e falta pegar três estrelas pra concluir esse mundo, sem contar aquela fase da pirâmide que ainda não entrei. Tô gostando muito do jogo, me lembra muito Super Mario Bros. 3 que é um jogo que eu adoro.
  20. Não entendi nada do que vc disse mas tudo bem.
  21. A lógica da Apple é a seguinte: HDMI -> TV mDP/Thunderbolt -> Monitor O que aparenta é que a porta HDMI do Mac Mini é "capada" e não é capaz de enviar sinal no padrão DVI.
×
×
  • Criar Novo...