Ir para conteúdo
  • Cadastre-se

estevoepg

Membros
  • Total de itens

    73
  • Registrou-se em

  • Última visita

Posts postados por estevoepg


  1. Estou reunindo provas de que este é um problema de engenharia e, assim, vicio oculto. Relatos deste problema não faltam... inclusive, houve em 2012 um programa de recall destes carregadores nos Estados Unidos. Entrei em contato com a Apple pelo chat pedindo um arquivo de áudio das minhas ligações para anexar em um documento e processar a empresa, porém, eles disseram que: 

     

     

     

    17:49:34 Wallace: Estevão, então, o que acontece: eu não consigo te fornecer o registro do aúdio dos seus atendimentos anteriores. Eu tenho registro no sistema todos estes atendimentos que você fez, mas eu não consigo te fornecer um arquivo de áudio, ou até mesmo uma gravação destes contatos. Eu posso te assegurar que os dois protocolos que você me informou estão vinculados aqui, mas a gravação eu não consigo te fornecer. Com relação a essa nossa conversa, eu posso te enviá-la por e-mail, caso você queira. Agora os seus atendimentos anteriores, eu não consigo te mandar nem gerar uma gravação deles.
    17:50:16 Estevão: por telefone (eu ligando para a Apple e requerendo isso), é possível ou nem assim?
    17:51:51 Wallace: Então Estevão, de acordo com a “Lei do SAC” (Decreto nº 6.523/2008), somente empresas prestadoras de serviços regulados pelo Poder Público (como empresas de energia elétrica, operadoras de telefonia, serviços de TV a cabo, bancos e planos de saúde) estão obrigadas a armazenar e disponibilizar gravações telefônicas feitas por consumidores. Mesmo por meio do telefone, você também não iria conseguir obter essa gravações.

     

    Então fui procurar a bendita lei e não encontrei esta exceção. 

     

    Liguei para a Apple.

     

    O atendente do "suporte avançado" disse que não conseguia me transferir para a Apple dos Estados Unidos. Mas, disse que meu Apple Care cobre SIM este problema e que a AT DEVE trocar o produto. Ele sugeriu que eu procurasse outra assistência pra efetuar a troca, mas infelizmente só tem uma aqui. Então... a recomendação é de escrever meu problema no apple.com/feedback que eles respondem em até 24h as chamadas. 

     

    Agora, amanhã vou voltar à assistência. Caso não resolva esta questão este ano, vou entrar na justiça e pedir meu dinheiro de volta do MacBook Air. É uma pena, mas a Apple deveria fazer uma auditoria das AT deste país...


  2. Eu sei o que vc está passando. Na verdade o risco de um possível incêndio na sua casa/escritório é grande. Comigo aconteceu o mesmo com 2 carregadores dos MacBooks White 2009. Um deles depois de muita insistência a Apple mandou um novinho direto para o meu endereço mas o outro tive que comprar. Quem leu a biografia do Jony Ive sabe que a Apple faz os usuários de cobaias em nome do design. O que eu notei é que dependendo da pessoa que está atendendo o caso varia muito o procedimento. Se depois de tudo você não for atendido exija falar com um agente nos USA via 0800. Eles falam português e posso assegurar que isto faz toda a diferença. Não desista, é um direito seu.

     

    Boa sorte !

    Willy, eu ligo na Apple do Brasil e peço para transferirem a ligação? É isso?


  3. Pessoal, novidades.

     

    Liguei na assistência (o que já me parece ruim, porque eles que deveriam me ligar dando um parecer) e eles já tinham uma resposta: a Apple negou a assistência. Eu tive que dar risada e pedi para ele imprimir o parecer recebido. Liguei pra Apple. Conversei com um cara e prestem atenção nas linhas que vou escrever abaixo:

     

    "Com a experiência de técnico que ele tem desses casos, ele já viu várias vezes isso: o que acontece é que a borracha parece que resseca. Sabem por quê? Porque a corrente elétrica brasileira é muito mais forte e instável que a americana e, como os aparelhos da Apple são muito sensíveis, acabam aquecendo e dando isso. A Apple sabe deste problema e, até pouco tempo atrás, trocava o cabo. Mas agora não mais." 

     

    Isso não parece surreal demais? O que eu tenho a ver com a questão elétrica nacional? O cara foi super bacana comigo, disse que o sujeito da AT de Maringá fez tudo certinho, mas que a Apple do Brasil que não liberou a troca mesmo. Ele me sugeriu mandar este caso pra Apple dos Estados Unidos através do apple.com/feedback (em português, porque os caras leem mesmo assim) e esperar uma ordem de cima. Agora estou na dúvida: faço isso ou vou no PROCON amanhã? 

     

    E se eu tivesse esperado a fonte parar de funcionar pra ir atrás disso, quanto tempo ficaria sem meu macbook? 


  4. Então povo...

     

    Voltei na AT hoje e conversei com o mesmo cara de ontem. Expliquei que eu liguei, que me recomendaram voltar à AT e falar novamente e, caso o problema não fosse resolvido, passar um número do protocolo e pedir para que liguem pra Apple de lá (a impressão que tive era que isso deveria ser feito na hora). 

     

    Enfim, o cara mesmo assim disse que só poderia trocar se a Apple mandasse e que o canal de comunicação deles não é tão rápido assim. De qualquer forma, abrimos uma ordem de serviço, ele ficou com a peça, vão fotografar e mandar pra Apple e em três dias úteis terei uma resposta. 

     

    Oremos.......


  5. Então pessoal, fui hoje na única assistência de Maringá (PR), na Brasil Celulares no Shopping Avenida Center. Um assistente deu uma verificada meio rápida e disse que se caracterizava como mau uso. Eu argumentei e disse que não fazia nada de excepcional com este conector e então ele disse que não é um problema recorrente dos que levam seus produtos Apple lá. Então perguntei: como você sabe se é mau uso ou defeito na fabricação? Como o protocolo é meio rígido, ele pediu para entrar em contato com o telefone da Apple. Liguei, quando cheguei em casa, e fui super bem atendido. O atendente disse que achou estranho ele não efetuar a troca, considerando o meu "bom uso" e a Apple Care vigente. Ele me aconselhou voltar até a loja e conversar novamente com o atendente e, caso não seja efetuada a troca, para que eles liguem de lá para a Apple e informem um protocolo que foi me passado.

     

    Quando tiver novidades, avisarei...


  6. Olá pessoal :)

     

    Hoje gostaria de compartilhar minha experiência de 2 anos com o ecossistema Apple. Meu objetivo é para os usuários que pretendem ingressar (e, principalmente, investir) nos aparelhos da maçã.

    Bom, sou estudante universitário: sempre saio de casa para eventos acadêmicos em outras cidades, desenvolvo projetos de pesquisa e o binômio portabilidade x confiabilidade é mais do que essencial neste meio. Meu primeiro notebook foi um Toshiba (não Semp Toshiba), comprado na metade de 2009, se não me engano. Um bom dispositivo, mas um raio caiu e o queimou tudo o que ele tinha, em outubro de 2011.

     

    Comprei em fevereiro de 2012, então, um Samsung RV 114 (ou uma numeração parecida). Era menos feio que o Toshiba, mas com um design ridiculamente mal elaborado: tinha uma rugosidade tosca que sempre riscava. Sempre usei o Windows e gostava muito dele, mas misteriosamente, não conseguia ficar mais de 6 meses sem formatar a máquina e começar tudo de novo, já que esse sistema de backup com discos só funciona pra quem é muito sistemático.

     

    Em julho do mesmo ano soube que tinha ganhado uma bolsa para mobilidade acadêmica em Portugal, que acompanhava um auxílio de 1000 dólares para a compra de um computador. Como morava em uma cidade diferente dos meus pais, vendi a mobília da  kitnet e abati parte dos R$5.200,00 do MacBook Air de minha assinatura, com 3 anos de garantia. Foi muito pesada a compra (uma loucura para meus padrões financeiros). Recebi o bendito, então, duas semanas depois. Não sabia nada do ambiente Mac, nem instalar um programa.

     

    De lá pra cá minhas condições financeiras melhoraram, o que me permitiu comprar outros iDevices aqui no Brasil e durante minha estadia na Europa.

    Estou dizendo isso porque muitos que observam o universo Apple de fora podem nos considerar elite (se não elite, um bando de imbecis que optam pelo status de uma marca e que parcelam um produto em 24 vezes). Posso até ser imbecil, mas não “elite”. Bom, se valeu a pena? É o que sintetizo nas linhas que se seguem.

     

    Nunca o MacBook Air me deixou na mão. Nunca ele deu nenhum problema e sua bateria nunca acabou na hora errada. Hoje ele me atende com a mesma fluidez e estabilidade que em agosto de 2012, ou seja, dois anos de uso (inclusive a bateria!). Em meus notebooks anteriores, nem cheguei perto da experiência que tenho com o Air. Faz 1 ano e meio que não formato minha máquina, nem para atualizar o sistema operacional e só pretendo fazer isso com o Yosemite, por desencargo de consciência.

    Há quase dois anos, também, comprei um Time Capsule de 2TB. O sistema de organização das coisas não é perfeito, mas se eu quiser acessar algum arquivo de 13 de março de 2013, consigo com menos de 5 cliques. Se eu tentar particionar minha unidade e der zica, o assistente de recuperação do Mac baixa o SO e coloca o sistema da mesmíssima forma como estava antes, sem nem me lembrar de clicar em algum botão para o backup e, principalmente, sem fio algum. Nunca perdi nenhuma pesquisa ou trabalho acadêmico com o Air + Time Capsule.

     

    Decidi, depois, comprar um iPad Mini. Não consigo imaginar minhas aulas (chatas) sem ele. Além de, claro, participar de eventos e apresentações em simpósios e coisas do tipo. Abandonei as fotocópias da faculdade.

     

    No fim do ano passado comprei uma Apple TV. Pelo preço, ela faz muito (pelos padrões exagerados do custo dos iDevices no Brasil). Projetar músicas, imagens, documentos em uma televisão, ainda mais com o Netflix da vida, é muito útil.

     

    Na semana passada, com um dinheiro juntado, comprei um iPhone 5S de 32GB. Em um intervalo de 2 anos, tive um Lumia 800 e outro 820, ambos tendo diversos problemas (no microfone, na câmera, na recepção de sinal) e limitações no Windows Phone que, pra quem tem um dispositivo com iOS, são irritantes. Juntando os dois, houve um investimento de quase R$2.500,00 (sendo metade dele do Lumia 800, abandonado pela MS no WP 8). Com o iPhone 5s, não tenho a intenção de fazer as coisas mirabolantes que veremos nos próximos 2 anos, porque o patamar deste dispositivo já é muito maior do que eu preciso. Além da crescente integração com os MacBooks, que multiplicam as vantagens do ecossistema, o preço – ao considerar a vida útil do aparelho – quase se assemelham, com a vantagem do suporte prolongado dos aparelhos que a Apple lança.

     

    Por fim, só gostaria de expor dois anos de experiência com o ecossistema Apple. É caro, sem dúvida alguma, com outras opções muito mais em conta no mercado. Porém, para meu perfil de usuário, cada centavo investido nestas máquinas nunca retornaram com dor de cabeça – e meu querido Air vai continuar me atendendo adequadamente durante um bom tempo (e me dando a impressão de que os produtos da concorrência foram lançados com um design inacabado). 

×
×
  • Criar Novo...