Ir para conteúdo
  • Cadastre-se

Allewar

Membros
  • Total de itens

    122
  • Registrou-se em

  • Última visita

Posts postados por Allewar

  1. Fonte.: http://mobilexpert.com.br/diario-do-android/materias/3100/

     

    [Estudo revela que iOS é mais vulnerável que Android, BB e WP juntos]

     

    iPhone tem 81% das vulnerabilidades já encontradas em smartphones enquanto Android BB e WP juntos somam 19%

     
    Um novo relatório afirma que o iPhone é mais vulnerável a ataques do que o Android , Windows Phone e BlackBerry  juntos. De acordo com um estudo da Sourcefire, a grande maioria das vulnerabilidades dos smartphones que foram descobertos até hoje foram encontrados em dispositivos da Apple.
     
    A empresa encontrou 210 vulnerabilidades no iPhone, dando ao iOS uma participação de 81% de vulnerabilidades conhecidas em smartphones, enquanto o Android possui 24 vulnerabilidades, representando 9% do total, Windows Phone e BlackBerry combinados chegaram a participação de 10% destas vulnerabilidades. Symbian, Bada, entre outros sistemas não foram incluídos no estudo.
    [ As empresas devem se preparar para combater vulnerabilidades ]
    Yves Younan, engenheiro sênior da equipe de pesquisa da Sourcefire Vulnerabilidades e autor do relatório, revelado a ZDNet, afirama que os resultados foram "surpreendentes". Ele acrescentou ainda o que o resultado também foi "interessante", porque a Apple tem se esforçado para implementar recursos de segurança adicionais nas novas versões do iOS.
     
    Ele explicou que enquanto o Android tem a maior participação no mercado móvel global, os iPhones são ainda os smartphones mais populares entre os consumidores e os cyber criminosos acabam se sentindo mais motivados para encontrar brechas no sistema operacional da Apple.
     
    O relatório mostrou também que  o número geral de vulnerabilidades com uma classificação de gravidade alta aumentou significativamente até 2007, quando atingiu um pico de 3.159. Desde então,caiu para 1760, apesar de mais vulnerabilidades terem sido descobertas em 2012.

    Seguindo em frente, as empresas devem olhar para como lidar com eles, atenuar a possibilidade de ter um cyber ataque, explorar a vulnerabilidade e usar produtos de segurança, disse ele.

    Younan ressaltou que o estudo mostra que vulnerabilidades estão aqui para ficar.

    "As empresas também devem planejar compromissos potenciais, incluindo como elas vão reconstruir e garantir a integridade dos dados", Younan acrescentou.

  2. Concordo totalmente quando vc diz que o iOS é um sistema limitado. Não é como um computador, não é o Mac OS. Sentimos falta do Finder, da liberdade de não ter que salvar os arquivos dentro dos programas, de não podermos organizar as coisas em pastas. No início era impossível em função de limitações de hardware. Atualmente seria totalmente possível incorporar essas funcionalidades, talvez em detrimento de bateria e segurança. A Apple limita de propósito, como vc disse. Todos sabemos que ela faz isso com o intuito de controlar o conteúdo. Faz a mesma coisa no Mac, com a Mac Apple Store e o iTunes. Entretanto, existe liberdade para não usarmos suas plataformas. Acho difícil isso mudar, até em função de como a Apple vê seus produtos e a sua participação no mercado bilhonário por trás da distribuição de conteúdo. Além de empresa de tecnologia, a apple é uma das principais, se não a maior empresa de distribuição de conteúdo pela internet que existe. Nem o google ou amazon conseguiram superar ou mesmo se equiparar ao poder que ela tem nesse mercado. Esse é, sem dúvida, o principal e mais lucrativo trunfo dos idevices e também a principal explicação para o controle exercido pela apple nesses aparelhos (Não no BR, claro, pois aqui esse mercado é incipiente e apenas engatinha, mas nos EUA e europa a história é bem diferente). Ou seja, a história vai muito além de estabilidade ou segurança do sistema. Tenho consciência de que essa conduta da Apple não é em favor dos consumidores, especialmente dos menos leigos, mas dela mesmo. Entretanto, o usuário comum (o desligado em tecnologia que quer só quer um smartphone) acha isso um ponto positivo, pois simplifica a forma com a qual ele interage com tecnologia. A verdade mesmo é que a maioria dos consumidores é leiga e, muitas vezes, não sabe nem usar as funcionalidades básicas direito. Apostar em cheio nessas pessoas é parte da filosofia da Apple, além da distorção da realidade, a estética e a fantasia do status. Então como eu justificaria a minha preferência pelo iPhone, considerando que eu não sou exatamente leigo ou alienado? Sabe quando vc gosta mais de uma camisa verde do que de uma azul? Simples assim. É só um celular, e muito bom por sinal, eu não gosto de ficar pensando muito não. Se a pessoa puder ter os dois então, melhor ainda! rsrsrs.

     

    chegamos a um consenso. =)

     

    Mas mudando um pouco o assunto. Apesar de vender tanto com o modelo atual você acha que mantendo esse modelo a Apple estará segura em relação a concorrência? Acha que mesmo os usuários medianos e burros não irão perceber o gap tecnologico entre o Android e o iOS, principalmente quando seus "coleguinhas" começarem a fazer coisas com seus celulares que com o iPhone não é possível? Mesmo a samsung investindo tanto em marketing ultimamente, o que fez a percepção da marca e o seu conceito subir tanto? 

     

    Apple é hippie. Apple é fashion... mas toda moda passa. A perguntar é. Até quando, para o usuário leigo, a marca irá sustentar o produto? 

  3. A evolução do iOS foi muito pequena em comparação com o android a partir do seu lançamento, talvez porque o sistema tenha sido melhor construído desde o princípio, além do fato de o android ter sido totalmente modificado de uma hora para outra com o intuito de se assimilar ao iOS. O iOS de hoje é bem parecido com o de 2007, o android é infintamente melhor. Concordo com a idéia de que o iOS precisa ser reformulado. É necessária uma modificação radical tal qual Mac OS tiger e leopard ou mesmo Mac OS 9 (O original, da época do macintosh) e X (10). Todos que possuem iDevices gostariam que apple fizesse isso. Já deram o primeiro passo demitindo todos os antigos responsáveis e colocando o Jonathan Ive no lugar. Não temos bola de cristal para prever o futuro. Tudo mostra que a apple está incomodada com a concorrência e já está dando sinais de que vai sair da sua zona de conforto. Tomara que alguém lance algo realmente interessante nesse mercado nos próximos anos. Convenhamos que a Apple tem muito mais credenciais para fazer isso do que a Samsung. Acho que o Google também pode nos surpreender.

     

    Concordo que a Apple tem muitos credenciais para aprimorar mais o iOS. Porém há uma coisa que, creio eu, não irá mudar pois já é a filosofia do própria sistema.: As inúmeras restrições de uso. Não digo de customização, isso pra mim não importa tanto. É de uso mesmo. 

     

    Veja bem, o MAC OS X é pouco customizável. Para modificar a aparência do sistema é bem mais difícil do que no windows, por exemplo. Mas isso não significa que você não tenha liberdade com ele. Eu uso muito meu macbook pro, adoro o MAC OS X. Baixo torrents, vejo seriados, etc... Pq o iOS não pode ser assim? A Apple fica tratando todos os usuários como criança que não sabem usar seus smartphones e os cercam com limitações ridículas... como se nós não soubéssemos o que queremos fazer. Os celulares e os tablets já chegaram a um ponto que podem, facilmente, substituir um computador. Mas com a política de uso da Apple você SEMPRE precisará de um computador... mais especificamente de um itunes. 

     

    Tem gente que gosta desse tipo de restrição... fala que por isso não há quase vírus para iPhone. É verdade. Porém eu acredito que cada usuário que deva cuidar de si... eu uso android e me pergunta se eu peguei algum vírus. Não. Me pergunta se peguei algum malware. Não. É legal não ter vírus pra iOS... é. Mas se paga um preço muito alto por isso. 

     

    Agora vamos ser sinceros... a Apple não restringe apenas o celular pra proteger seus usuários de vírus. Essa é uma consequência apenas. Ela restringe para ter controle sobre seus usuários. Para controlar seus passos, para te forçar a comprar mídia, para te forçar a usar suas soluções em integração, para forçar a barra empurrando goela abaixo seus softwares...

     

    Exemplos.: Maps, safari, teclado (acredite, quem nunca experimentou o Swiftykey do android n sabe o que é teclado) etc.

     

    Tem gente que fala que é porque os softwares da Apple são melhores, mais bem elaborados e se integram melhor ao sistema. Que eles maximizam melhor o hardware e etc etc etc... porém isso não é verdade. E você sabe bem disso. O maps ta ai pra provar. Uma coisa simples e besta como definir um navegador padrão no iOS não é possível. A Apple entulha o iPhone de soluções proprietárias e isola cada vez mais os usuários em seus próprios ecossistemas.

     

    E isso não é o pior... sabe o que é o pior? Os usuários gostam disso! Eles adoram esse clubezinho meio religião-isolada que é o iPhone-iOS. Um exemplo claro disso é quando o instagram adicionou suporte para o Android. A ENXURADA de críticas de usuários de iPhone foi grande. A apple isola seus usuários e seu sistema cada vez mais, te força a comprar coisas que você teria de graça no Android e a usar soluções em software proprietárias, não te deixa escolher padrões pro sistema e tem gente que, apesar de tudo isso, adora. Eu não entendo... respeito, mas não entendo.

     

     

    No dia que a apple mudar essa filosofia de uso, tornar o iOS independente de um computador (coisa que o Android já é, alias, o android já tem condições de ser seu sistema principal dependendo do uso) e baixar seus preços inflacionados pela demanda, eu volto a usar iOS. 

     

  4. Burtonswix, em 20 Mar 2013 - 16:11, disse:

    A evolução do iOS foi muito pequena em comparação com o android a partir do seu lançamento, talvez porque o sistema tenha sido melhor construído desde o princípio, além do fato de o android ter sido totalmente modificado de uma hora para outra com o intuito de se assimilar ao iOS. O iOS de hoje é bem parecido com o de 2007, o android é infintamente melhor. Concordo com a idéia de que o iOS precisa ser reformulado. É necessária uma modificação radical tal qual Mac OS tiger e leopard ou mesmo Mac OS 9 (O original, da época do macintosh) e X (10). Todos que possuem iDevices gostariam que apple fizesse isso. Já deram o primeiro passo demitindo todos os antigos responsáveis e colocando o Jonathan Ive no lugar. Não temos bola de cristal para prever o futuro. Tudo mostra que a apple está incomodada com a concorrência e já está dando sinais de que vai sair da sua zona de conforto. Tomara que alguém lance algo realmente interessante nesse mercado nos próximos anos. Convenhamos que a Apple tem muito mais credenciais para fazer isso do que a Samsung. Acho que o Google também pode nos surpreender.

    Concordo que a Apple tem muitos credenciais para aprimorar mais o iOS. Porém há uma coisa que, creio eu, não irá mudar pois já é a filosofia do própria sistema.: As inúmeras restrições de uso. Não digo de customização, isso pra mim não importa tanto. É de uso mesmo.

    Veja bem, o MAC OS X é pouco customizável. Para modificar a aparência do sistema é bem mais difícil do que no windows, por exemplo. Mas isso não significa que você não tenha liberdade com ele. Eu uso muito meu macbook pro, adoro o MAC OS X. Baixo torrents, vejo seriados, etc... Pq o iOS não pode ser assim? A Apple fica tratando todos os usuários como criança que não sabem usar seus smartphones e os cercam com limitações ridículas... como se nós não soubéssemos o que queremos fazer. Os celulares e os tablets já chegaram a um ponto que podem, facilmente, substituir um computador. Mas com a política de uso da Apple você SEMPRE precisará de um computador... mais especificamente de um itunes.

    Tem gente que gosta desse tipo de restrição... fala que por isso não há quase vírus para iPhone. É verdade. Porém eu acredito que cada usuário que deva cuidar de si... eu uso android e me pergunta se eu peguei algum vírus. Não. Me pergunta se peguei algum malware. Não. É legal não ter vírus pra iOS... é. Mas se paga um preço muito alto por isso.

    Agora vamos ser sinceros... a Apple não restringe apenas o celular pra proteger seus usuários de vírus. Essa é uma consequência apenas. Ela restringe para ter controle sobre seus usuários. Para controlar seus passos, para te forçar a comprar mídia, para te forçar a usar suas soluções em integração, para forçar a barra empurrando goela abaixo seus softwares...

    Exemplos.: Maps, safari, teclado (acredite, quem nunca experimentou o Swiftykey do android n sabe o que é teclado) etc.

    Tem gente que fala que é porque os softwares da Apple são melhores, mais bem elaborados e se integram melhor ao sistema. Que eles maximizam melhor o hardware e etc etc etc... porém isso não é verdade. E você sabe bem disso. O maps ta ai pra provar. Uma coisa simples e besta como definir um navegador padrão no iOS não é possível. A Apple entulha o iPhone de soluções proprietárias e isola cada vez mais os usuários em seus próprios ecossistemas.

    E isso não é o pior... sabe o que é o pior? Os usuários gostam disso! Eles adoram esse clubezinho meio religião-isolada que é o iPhone-iOS. Um exemplo claro disso é quando o instagram adicionou suporte para o Android. A ENXURADA de críticas de usuários de iPhone foi grande. A apple isola seus usuários e seu sistema cada vez mais, te força a comprar coisas que você teria de graça no Android e a usar soluções em software proprietárias, não te deixa escolher padrões pro sistema e tem gente que, apesar de tudo isso, adora. Eu não entendo... respeito, mas não entendo.

    No dia que a apple mudar essa filosofia de uso, tornar o iOS independente de um computador (coisa que o Android já é, alias, o android já tem condições de ser seu sistema principal dependendo do uso) e baixar seus preços inflacionados pela demanda, eu volto a usar iOS.

    E antes que venham com a mesma conversinha de que "um celular é um celular, não um computador" ou que "ele precisa funcionar do jeito que já funciona, pra que mais" eu aconselho só uma coisa... dumbphones. Peguem seus dumbphones e sejam felizes. Eu quero um computador no meu bolso sim... livre e independente. Sem mais

  5. O que seria inovação, exatamente? De acordo com o meu conceito de inovação, eu não vejo nada de significativo nem da apple e nem da samsung atualmente. Elas apenas aumentam a tela, melhoram câmera, processamento e acrescentam umas funções pouco significativas. São refinamentos, nada além disso. A única inovação de verdade nesse mercado de smartphones veio da apple, quando ela lançou, em 2007, o protótipo base de todos os aparelhos atuais, o iPhone. Desde então, na minha visão, nada muito importante aconteceu. As pessoas criaram essa idéia de que a apple tem que revolucionar a tecnologia de maneira definitiva, sempre, usando como base seu histórico na computação pessoal, entretenimento e telefonia. Como isso não tem acontecido desde o iPhone/iPad, a mídia resolveu alardear aos 4 cantos que a empresa está entrando pelo buraco após da morte do Steve Jobs. A verdade é que nenhuma empresa tem feito nada de incrivelmente inovador nos últimos anos, pelo menos não nos padrões do que a apple fez, mas a mídia sempre tenta encontrar uma sucessora para a coroa. Nesse momento é a samsung, como a microsoft foi nos anos 80-90. Pelo menos até a apple lançar alguma coisa realmente inovadora nos próximos anos, ou não.  

     

    Tá, eu concordo... mas isso é apenas questão de semantica. Definição. O que é revolução, ou não. Já que muita gente não curte essa palavra, revolução, vou propor uma outra: Evolução. Melhorou?

    A apple ter começado ou não a sua dita "revolução" lá em 2007 não muda o fato de que, atualmente, o iPhone e o iOS estejam comendo poeira pro android. Ela parou no tempo, não "evoluiu", principalmente em termos de software no iOS.

  6. Galera, calma... eu tinha sim intenção de colocar a fonte e acabei esquecendo. Foi relapso meu, desculpem. Só hoje, quando voltei ao post, foi que percebi o erro. E agora já é tarde pois o fórum não permite modificar o tópico depois de muito tempo.

    Mas voltemos a discussão proposta, pois quero saber a opnião de vocês a respeito. Se eu coloquei o artigo aqui foi justamente com o intuito de discutir e não de "me passar pelo autor". Não foi esse o intuito. Eu li no gizmodo e achei interessante abrir um tópico sobre isso, pois é um tema recorrente quando se compara o iOS ao Andorid.

     

    Infelizmente o fórum não permite que eu modifique o tópico novamente para colocar os créditos.

  7. Tenho uma geladeira. Todo dia quando vou a cozinha, olho para ela e é a mesma geladeira. Estou um pouco enjoado dela, ela parou no tempo. Tenho ela há pouco tempo, mas ela não se atualiza, não muda. É sempre a mesma cor desde que eu a comprei. Gosto da sua marca, mas acho que ela já não tem aquela magia que eu via antes. Quando eu coloco uma jarra com água para gelar e depois retiro, só tem água gelada. Não sei o que é, mas já não gosto mais disso. A geladeira do meu vizinho parece melhor. A minha faz muito barulho, mas não ouço o barulho da geladeira do meu vizinho. Até que o barulho da minha geladeira não me impede de usá-la, mas eu quero algo novo. Vou trocá-la por outra melhor. A do meu vizinho é maior e têm rodinhas. Nunca havia percebido isso antes, a minha geladeira sempre me atendeu no tamanho dela, mas sinto uma necessidade grande de ter uma geladeira maior. É, eu acho que quero uma geladeira com rodinhas.

     

     

     

    Amigo, pq você não continuou usando aqueles celulares dumbphones que só prestam para fazer ligação? Sabe o que eu acho engraçado, quando o iPhone tem algum feature diferencial em relação ao Android é sempre uma vantagem do iPhone. Se é o android ou um celular com android que tem alguma feature ou algo a mais em relação ao iPhone é sempre "frescura... coisa inútil... desnecessária... ninguém usa isso, ninguém precisa disso, o que tem no iPhone é mais que suficiente para um usuário comum.".

     

    Os usuários da apple estão realmente virando ovelhinhas. Ta pior que uma religião. Ta bem pior... 

  8. Por que as atualizações do Android são tão demoradas?

    Se há uma reclamação muito mais comum entre usuários de Android do que de outras plataformas, é a demora para que as atualizações de software cheguem em seus aparelhos. Isso se elas chegarem um dia. É especialmente difícil para entusiastas de tecnologia que leem sobre as vantagens da atualização, mas não podem usá-las em seus dispositivos por seis meses. Mesmo novos dispositivos às vezes não acompanham a versão mais recente do Android.

     

    HTC_One_360_Wide.png

     

    Isso acontece há anos. Então o que diabos acontece? Por que o problema não foi consertado? E de quem é a culpa? Perguntamos a fabricantes, operadoras e ao Google em busca de respostas. E encontramos uma grande confusão.

     

     

    O que acontece em uma atualização?

     

    Quando o Google lança uma nova versão do software do Android acontecem, essencialmente, três passos que devem ser tomados antes da atualização chegar ao seu telefone. Primeiro, fabricantes de chips precisam criar novos “ganchos”, ou códigos que permitem que o sistema operacional se comunique (e controle) os componentes do hardware. Como existem diferentes fabricantes de processadores no ecossistema de dispositivos de Android (Qualcomm, Texas Instruments, Nvidia e Samsung, entre outros), e cada empresa cria diferentes chips (a Qualcomm, por exemplo, tem o Snapdragon S3, S4, S4 Pro e outros), cada uma leva um tempo diferente para desenvolvimento. Normalmente, no entanto, fabricantes de chips conseguem entregar os códigos em um ou dois meses.

    Então o software é levado para os fabricantes de hardware. Como cada dispositivo é desenvolvido com diferentes componentes, o novo software precisa ser adaptado para cada smartphone ou tablet. Em outras palavras, a Samsung não pode simplesmente aplicar a sua interface TouchWiz no Jelly Bean e então liberar para todos os seus dispositivos. Além disso, cada operadora tem sua própria lista de exigências de softwares. Isso pode incluir funcionalidades básicas, assim como apps específicos de operadoras (os chamados ‘bloatwares’). Isso sem contar qualquer customização que as fabricantes fazem nas suas próprias interfaces. De acordo com Nick DiCarlo, da Samsung, são necessárias entre seis e oito semanas, em média, para a empresa preparar a atualização do sistema que chega do Google para enviá-la para operadoras. Pequenas correções de bugs são mais rápidas. Atualizações maiores podem demorar ainda mais.

     

    As interfaces de fabricantes (“skins”) são normalmente consideradas as principais culpadas, mais do que qualquer outra coisa, pela demora nas atualizações, e é fácil entender o motivo. Afinal, elas são bem visíveis, e parecem ser a única mudança em relação a um smartphone Nexus, que normalmente é lançado com a versão mais recente do Android. Mas muito do trabalho está em adaptar o software aos componentes de hardware. “Não é simples assim, não é que se não fizéssemos a customização seria só baixar a ROM do Google. Isso não funcionaria”, diz Drew Bamford, da HTC. “Então, mesmo que não mudássemos nada, não tenho certeza de que o processo seria muito mais rápido, para ser sincero.” Se não são as skins, o que causa o atraso? Não olhe para as fabricantes.

     

     

    A grande barreira

     

    Bem vindo ao maravilhoso mundo dos testes de operadoras. As telecom precisam não apenas testar todo aparelho que planejam vender, mas também todas as atualizações de software em todos os aparelhos que já estão vendendo. Em outras palavras, precisam ter certeza de que os smartphones funcionarão em sua rede como anunciam. O quão difícil é isso? Assustadoramente difícil.

    “Eles têm recursos, pessoas, tempo e equipamentos limitados”, diz DiCarlo, da Samsung. “O âmbito dos testes para eles é amplo, com as redes mais complexas com CDMA, GSM, LTE, bandas múltiplas, entrando no VoLTE ano que vem, diferentes regiões da rede com diferentes provedores, então eles precisam testar em todas as regiões. O teste de rede é extraordinariamente complexo.”

    Cada operadora tem uma equipe de validação. Eles fazem tudo, de testes de hardware a testes de benchmark e métricas de usabilidade. Eles colocam o software em cenários automatizados para ver se encontram lentidão em alguma coisa. Quando finalmente recebem um TA (Aceitação Técnica), precisam ter certeza de que mantém os próprios padrões. “Nós tentamos fazer planos de capacitação”, diz Jason Young, da T-Mobile. “Olhamos para frente e definimos datas de testes para dispositivos com 6 a 12 meses de antecedência. Então trabalhamos retroativamente a partir daí”. Quando querem antecipar muitas atualizações de dispositivos próximas uma das outras eles perguntam: “Qual dispositivo é mais importante para nós levarmos ao mercado?”. Esta priorização é um assunto delicado. De acordo com DiCarlo:

     

    “Se você é uma operadora e oferece 30 a 40 aparelhos de uma vez – e do ponto de vista deles estão dando suporte a uma centenas de telefones, já que estamos falando de contratos de dois anos ao longo de muitos anos, certo? – eles querem gastar tempo testando a belezinha mais recente que chega no começo do próximo trimestre, ou uma atualização de sistema para um aparelho de dois anos atrás?”

     

    Isso é básico. As operadoras, apesar de tudo, estão no negócio de vender novos dispositivos para manter usuários presos a seus serviços. Para os dispositivos vendidos, faz sentido que foquem nos mais populares em primeiro para deixar mais pessoas felizes com menos esforço. É economia simples. Então quanto tempo isso leva?

    “Posso dizer para você que quando lançamos novos produtos para as operadoras, nós testamos em nossos laboratórios por seis meses antes de oferecê-las”, diz Bamford, da HTC. “Pode demorar muito tempo.” Young, da T-Mobile, confirmou que normalmente três a seis meses é o tempo que leva entre eles receberem o novo software e o disponibilizarem. Uma simples soma, então, e você tem pelo menos nove meses até um novo software chegar ao seus dispositivo — isso se fabricantes e operadoras concordarem que vale a pena usar tempo e recursos para atualizá-lo.

     

     

    Mas a Apple é bem mais rápida!

     

    Esta é uma das grandes ilusões da tecnologia. A Apple anuncia a versão mais recente do iOS e pronto! Você pode baixá-la dentro de poucos dias. Como a Apple faz para evitar os testes exaustivos que todo mundo precisa passar? Ela não evita. Ela precisa passar pelos mesmos passos que fabricantes de Android; a única diferença é que ela faz isso antes de anunciar a atualização.

    Ryan Sullivan, da Sprint, explica:

     

    “Não acho que a Apple é necessariamente mais rápida, ela só parece mais rápida porque quando anuncia a atualização, já disponibiliza-a. Muito disso acontece porque eles controlam a plataforma, mas eles têm o mesmo grupo de pessoas trabalhando continuamente na integração da rede para suas 250 operadoras ao redor do mundo. Então, o Google está anunciando o software quando ele está pronto no nível de plataforma apenas, e então permite fabricantes acessarem para fazer a integração de rede. Parece que o processo do Google e do Android é muito maior. Não é. O Google apenas é responsável por metade, e então fabricantes e operadoras fazem o resto do trabalho para ele funcionar em uma rede… eu acho que o ciclo geral de início e fim é relativamente similar entre iOS e Android, a diferença está no ponto em que a atualização é anunciada.”

     

    A Apple tem controle aqui não só por criar o sistema operacional, como também por fazer o hardware. Quanto mais estreito o portfólio de componentes usados, mais fácil adaptar o OS para o hardware existente (e tudo isso é feito internamente). É por isso também que os dispositivos Nexus são os primeiros da fila; o Google trabalha bem perto das suas parceiras para disponibilizar a nova versão do Android, e então trabalha com operadoras para garantir que tudo seja testado e esteja pronto na hora do anúncio. Isso funciona apenas no lançamento, no entanto; dispositivos Nexus mais antigos precisam passar por certificação de operadoras assim como qualquer outra coisa quando uma atualização é lançada.

     

     

    O bicho-papão

     

    Um monte de teóricos da conspiração chegaram à conclusão de que fabricantes e operadoras deliberadamente atrasam atualizações de softwares para dispositivos antigos para vender mais novos. Claro que nenhuma pessoa admitiu isso, apesar da nossa insistência. Mas o que acontece não é muito diferente.

     

    Novamente, é tudo questão de priorizar recursos. As fabricantes têm tantos funcionários que precisam decidir onde é melhor usá-los. Se definirem que eles trabalharão com a atualização de um hardware antigo e isso fizer eles ficarem bem na fita, eles farão isso, mas é claro que a prioridade é dada a novos aparelhos – os que estão para serem lançados, ou que foram lançados recentemente e onde milhões de dólares estão sendo gastos com propaganda. E como o teste de rede é exaustivo, claro que as operadoras precisam priorizar também, e diferentes operadoras priorizarão de diferentes formas, dependendo da linha de dispositivos oferecidos e o que eles têm para ser lançado.

    De acordo com Punit Soni, da Motorola: “Algumas operadoras dizem ‘Esta atualização é realmente importante para nós, então assim que você enviá-la para nós colocaremos em laboratórios e gastaremos todos os nossos recursos nela’. Outras dizem ‘Este é o terceiro ou quarto na nossa lista, então vamos esperar um pouco antes de começar os testes.’”

     

     

    Como fazer para melhorar?

    Existem duas formas de fazer a situação melhorar. No lado dos negócios, fabricantes podem diminuir o número de dispositivos lançados. Parece loucura, mas estamos vendo isso acontecer com a Motorola e HTC. O mercado está inundado de aparelhos com Android que é impossível para consumidores entenderem o que está acontecendo. Ao consolidar o perfil de dispositivos, a Motorola e a HTC conseguem focar em telefones que importam. Então, em teoria, já que eles têm menos aparelhos, os recursos não vão ser tão repartidos quando trabalharem com as atualizações. Menos aparelhos para operadoras testarem ajudaria a agilizar as coisas, também, apesar de que sempre existirão as prioridades, o que vai continuar frustrando usuários.

     

    Os consumidores também têm alguma força. Hoje, quase todos os aparelhos do mercado estão habilitados a receber root. Como recentemente destacamos, uma das melhores razões para fazer root no seu Android é que você pode sempre baixar as atualizações mais recentes meses antes das operadoras disponibilizarem. Agora, existem alguns riscos envolvidos, já que você coloca em seu aparelho um software que não está totalmente pronto. O melhor que você pode fazer é conhecer suas fontes e ler análises para a versão que está colocando (e ter certeza que foi feita para o seu smartphone e operadora). Dito isso, é uma ótima forma de se livrar da bagunça burocrática que é o processo de atualização oficial do Android.

    Caso contrário, por melhor que o Key Lime Pie possa parecer quando for anunciado em maio, são grandes as chances de você ter que esperar um bom tempo pelo seu pedaço.

     

     

    *Fonte:

    Texto original: http://gizmodo.com/5987508/why-android-updates-are-so-slow

    Texto traduzido: http://www.gizmodo.com.br/demora-atualizacao-android/#more-101827

  9. Olá pessoal,

     

    Hoje, do nada, meu macbook começou a ficar estranho. Não entrava no site do google. Quando entrava caia. Depois não entrava no youtube. Resetei e reconfigurei o modem wireless pois achei q fosse alguma configuração errada. O problema continuou e o chrome passou a pedir o plugin do java (sendo que eu ja tinha instalado). Reinstalei o plugin do java e o chrome continuou pedindo o plugin. Agora o youtube n funciona mais nem no chrome, nem no safari, nem no firefox. E apesar de estar com o java instalado o chrome continua pedindo o plugin. 

     

    Nem os thumbnails do youtube carregam direito. E, quando uso safari, o Java fica toda hora enchendo o saco abrindo janelas para pedir permissão.

     

    Não sei o que fazer nem por onde começar...

     

    [image] http://f.cl.ly/items/3N17102X2k3l1F3M131U/Captura%20de%20Tela%202013-02-18%20às%2021.48.36.png [/image]

    [image]http://f.cl.ly/items/3K3C1d3l0s1X0S1f2u0h/Captura%20de%20Tela%202013-02-18%20às%2021.48.03.png[/image]

    [image]http://f.cl.ly/items/0e0h0U3X0T41363b0e0e/Captura%20de%20Tela%202013-02-18%20às%2021.30.31.png[/image]

    [image]http://f.cl.ly/items/3z2H1X2J231R0Q3w2f25/Captura%20de%20Tela%202013-02-18%20às%2021.48.36.png[/image]

  10. angry_android_large.jpg

    Tilde and Ember.js co-founder Tom Dale argues that Apple's biggest problem is that "Google is getting better at design faster than Apple is getting better at web services." The irony is that it's a problem entirely of Apple's own making. By exercising rigid, end-to-end control of the iPhone and iPad experience, Apple essentially forced Google into building its own operating system.

    It didn't have to be this way. Google has always succeeded because of others' platform successes, not in spite of it. On the desktop, Google builds services that run on Windows, Mac OS X, and Linux, in a variety of browsers. When Google felt the browser market needed to improve performance, it developed Chrome, but has never built exclusively for Chrome. In fact, despite taking 18%of the desktop browser market, Google re-upped its commitment to rival browser Firefox.

    Can you imagine Apple doing that?

    Open Wins

    While Apple finally opened up to rival browsers on iOS devices, it persists in forcing Safari on users as the default browser. Apple has some fantastic applications like iMovie, but they're almost always only available on Mac OS X or iOS. Occasionally, as with iTunes, Apple lets go of its tight, end-to-end control of its software or services, but these are the exceptions. With Google, that's the rule, to such an extent that Google actually sometimes makes its services better on iOS than Android, as with Maps.

    Some suggest, as does Chris Silva, a mobile analyst at Altimeter Group, that Google's strategy of running on rival platforms is a Trojan Horse of sorts:

    The best way to recruit users to [Android] devices is to get them using [Google's] services. Find them where they are, get them using the services and ramp them up so when they have devices equivalent to the iPhone, they are already in the market.

    Perhaps, but this overlooks the fact that Google's strategy is to collect data and make money through web services, not hardware sales or OS licensing or other traditional means. Because of this, Google arguably would never have dabbled in hardware or its own mobile OS had it not been threatened with an iOS lock-out.

    Or would it? Krishnan Subramanian, founder and principal analyst at Rishidot Research speculates that "Android is the reason why smartphone acceleration even happened." In other words, had Google not gotten involved with Android, smartphone adoption would have been slow, gated by the broader public's ability to afford Apple devices. This becomes even more problematic if Apple is not only blocking the market from growing, but also inhibiting Google's ability to profit from it.

    Apple Put Google In Danger

    Google makes $0 directly from Android. In fact, over the years it has heavily subsidized Android adoption, as Benchmark Capital general partner Bill Gurley highlights. Google's revenue is largely tied up in search. If you're Google, watching Apple systematically attempt to remove or replace services like YouTube, Maps, etc. and improve its own sync and other services, you've got to be worried that Apple could be one deal away from removing or deprecating Google search in mobile Safari and replacing it with its own technology, or even (gasp!) Microsoft's Bing, which was rumored to be in the works back in 2010.

    By seeking to completely control the Apple customer experience, from services to hardware to OS to apps, with limited API access to tie third-party services into iOS, Apple forced Google's hand, something LEF researcher Simon Wardley posited back in 2011. I continue to believe that the mobile industry would be much better if Apple focused on doing what it does well - OS and hardware - and Google and others focused on their respective strengths. But until someone stands down, Google will continue to reap the results of Apple's control: (partner) hardware dominance, particularly Samsung; OS dominance; and services and apps dominance.

    This isn't what Apple wanted, but sometimes we don't want the consequences of what we want. By seeking to holistically control the customer experience, Apple has simply ensured that the majority of the market will, in fact, get that experience ... from Google. Because Google, despite being in the position to own the entire mobile experience, is also just as happy to run on platforms made by others. Consumers experience Google everywhere. With Apple, they can only experience it on Apple hardware.

    Apple forced Google's hand. I suspect it now wishes it could put the Google genie back in the bottle.

    FONTE.: http://readwrite.com/2013/01/21/apple-forced-googles-hand-on-android

×
×
  • Criar Novo...
}