Ir para conteúdo
  • Cadastre-se

Allewar

Membros
  • Total de itens

    122
  • Registrou-se em

  • Última visita

Posts postados por Allewar

  1. 6x30 = 180mb,

    Isso dá e sobra PRA VC!! Mas eu uso de boa aqui a da TIM de 50 centavos, e da vivo de 9,90 com 200mb. A da vivo é 5 x mais rápida.

    TIM, 10mb por dia por 50 cents, isso da 300 mb e 15 reais por mês com navegação a 300kbps

    Vivo. 200 mb por meS por 9,90 com navegação máxima no 3G+.

    Ou seja, vivo vale muito mais a pena!

    A Tim só tem cobertura 2g parcial aqui na minha cidade. As únicas com 3g.aqui são a vivo e a claro e a claro aqui é o a mais rápida. Fora que 11,90 por 300mb não acho nada mal.

    Mas bem que eles podiam por uns 500mb e quebrar de vez a concorrência hehehe

  2. Cara, com 300 MB eu deixo conectado no IM+ (Gtalk, Facebook e tudo o que é messeger 24x7 ligado), twitter e muuuito instagram todos os dias, e-mail constantemente (do Gmail baixando no cel) e SEMPRE chega no final do mês com sobra.

    Claro que isso de noite em casa é feito via wi-fi, junto com as atualizações de apps.

    Final de semana não economizo no fousquare, google maps, instagram e facebook e mais uma vez, nunca fiquei na mão com 300MB.

    Agora - eu trabalho, então de segunda a sexta meu uso durante o dia é muito pouco, mas nunca desligado.

    Acho que 300mb dá pra vc navegar legal não?

    Acredito que de sim.... Ainda mais que passo o dia todo na faculdade e mal uso o 3g quando estou estudando. E em casa tenho wifi.

    Eu estou desde manhã conectado e segundo o 3g.watchdog só gastei 6mb hoje (inclusive usando o Tapatalk pra forum).

  3. Artigo produzido por mim, espero que gostem!

    Down Down Down no High Society...

    Se o iPhone tivesse sido inventado no início do séc. XX ele seria de plástico. E o Galaxy SIII de vidro!

    Se havia algum metal no século XIX com o qual o tio patinhas faria moedas e encheria a sua banheira esse seria... o ouro? Não, errado. Esse metal seria o alumínio. Nessa época o grama do alumínio custava custava em torno de U$ 545. Yeah baby, doláres. Mais caro do que o ouro. Mais caro do que a prata. Mais caro do que o ouro e a prata juntos. Só não mais caro do que o iPhone brasileiro de hoje, mas o que é mais caro do que o iPhone não é mesmo?

    O alumínio era tão caro e tão nobre que uma das principais aplicações dele na época eram faqueiros, bandejas, estatuetas, placas comemorativas, anéis, alianças etc. Reza a lenda que o Napoleão III, em pessoa, tinha um conjunto completo de faqueiros em alumínio com o qual fazia questão de receber os convidados para jantares em sua residência.

    Andando um pouco mais adiante, no início do século XX, temos a invenção do plástico sintético. Um material completamente inovador em termos de propriedades. Seu processamento e fabricação era relativamente fácil e barato, logo se tornou bastante popular. Porém esse material, tão comum hoje em dia, também teve os seus anos de glória entre a "alta-burguesia". Logo no começo, nos primeiros anos, o preço do plástico ainda era alto. Os utensílios fabricados com ele eram objetos de cobiça e apenas aqueles que tinham dinheiro podiam pagar o "espólio". Entre os exemplos memoráveis de aplicação do material estão as bonequinhas de porcelana (não mais feitas de porcelana) com as quais as filhinhas dos ricos brincavam. Provavelmente se o iPhone tivesse sido inventado nessa época ele, também, seria revestido de plástico... para as filhinhas ricas também brincarem.

    O que eu quero deixar claro, com toda essa mini aula de história, é que pra cada época há algo que representa estatus, luxo e poder. Foi assim com o alumínio e o plástico no século XIX e XX, é assim com o vidro hoje em dia. Sim, o vidro em detrimento do plástico. A única diferença de nós para os nossos queridos antepassados é que nós invertemos o processo. O vidro não é mais raro do que o plástico. Na verdade o vidro é um dos materiais mais banais encontrados na natureza, produzido a partir da areia. Nem mesmo o seu processamento e fabricação é mais complexo do que o do plástico. É, em verdade, extremamente simples. Então ora, se não é por sua raridade ou dificuldade de obtenção, o que tornaria o vidro um dos revestimentos mais cobiçados para celulares? Suas propriedades? Hum... não. Não mesmo.

    O vidro é altamente quebradiço e extremamente rígido. Ou seja, além de não ser resistente a contusões e quedas transfere a energia absorvida para os componentes internos do aparelho. A pouca absorção de impacto que ele recebe se traduz em estilhaçamento. É claro que a suas propriedades, assim como a de qualquer outro material, depende de suas características estruturais resultantes dos diferentes processos de fabricação, com a adição de outros elementos. Contúdo, as faixas de aplicação destas formulas são restritas, já que perdem a sua qualidade a medida que as mudanças na composição provocam mudanças estruturais. Resumindo, podem inventar "gorillas glasses" o quanto for mas as propriedades do vidro são flexíveis a mudanças até um certo ponto. Por outro lado temos o plástico. Um material com técnicas de produção e aplicações enormes. Extremamente flexível, eficaz em absorver impactos e barato. Além disso, não sei se vocês perceberam mas há mais areia no mundo do que petróleo.

    Novamente, se não é por sua raridade, por sua dificuldade de obtenção, por suas propriedades superiores... se não é por tudo isso, porque diabos tantos blogueiros enchem a língua para falar que o iPhone é revestido com vidro e metem o pau quando lançam um celular revestido de plástico? Só há uma resposta plausível: Campo de distorção da realidade de Steve Jobs fazendo efeito. Elevando um material pelo design e suprimindo a real utilidade do mesmo.

    Usar vidro para revestir um celular é o mesmo que andar de salto agulha nas ruas e Ouro Preto. Você não consegue dar um passo sem cair ou quebrar o pé. Mas pelo menos você continua Fashion! Straight the pose!

  4. Opa galera... trago hoje mais dois itens. Espero que gostem!

    LockScreen.:

    GSIIILOCKERS.jpg

    Essa é outra peça de design na qual o iPhone ditou tendência. É curioso ver que pequenos detalhes, como uma simples tela para desbloquear um gadget, pode virar um padrão a ser seguido tamanha é a eficiência com a qual foi projetada. "Slide to unlock"... simples, eficiente... como diria Jobs: Mágico. E eu tenho que concordar com o velho Jobs, a tela de desbloqueio do iOS é tão mágica que chegou a ser emulada no Android e copiada, mais descaradamente, pela Samsung. Foi inclusive, item em processos judiciais que a Apple moveu contra a empresa.

    O "Slide to unlock" consiste basicamente de uma tela minimalista, com data e hora, e uma seta que deve ser guiada com os dedos por uma barra para destravar o aparelho. Dependendo da configuração você será guiado ou a uma segunda tela para introduzir uma senha ou a sua homescreen. No Galaxy S3 o processo é parecido e se chama "Swipe to Unlock". A tela de bloqueio também apresenta data e hora, porém ao invés da barra com a seta que deve ser guiada com os dedos você deve, simplesmente, passar seus dedos pela tela, em qualquer ponto da tela. Quando seus dedos tocam a tela ela se move com uma animação que imita um fluido fazendo barulho de água. Dependendo da configuração, você será guiado ou a sua homescreen ou a uma segunda tela para introduzir uma senha. É ai que o bicho pega...

    A samsung tem, nada menos, que sete opção de segunda tela de bloqueio. Todas com um ar minimalista-transparente, lembrando um pouco o aero do windows 7. Além disso há a opção de desativar o "Swipe to Unlock". Sendo assim, quando você ligar a tela do aparelho ele irá direto para um dos sete padrões de desbloqueio. O mais bacana é que, diferentemente do iOS, é possível incluir ou excluir elementos na tela de desbloqueio do Android facilmente, como widgets. Mais do que isso, é possível mudar completamente a tela de desbloqueio usando os launchers.

    Portanto, além das várias opção nativas do sistema é possível incluir opções extras de customização disponíveis na Play Store. A maioria de graça. Há inclusive, pra quem gosta, diversas opções de launchers que emulam a "slide do unlock"do iOS. Mas falarei dos launchers mais adiante...

    ... O importante aqui é deixar claro que apesar das muitas opções de tela de desloqueio oferecidas nativamente pelo Android o processo de mudança, escolha e customização é feito de maneira simples e prática. Nada envolve mais do que 3 toques... até minha mãe faz sozinha!

    .

    .

    Painel de Notificações.:

    Notification%20panel.jpg

    Esse é um dos itens no qual a versão do Android rodada no GSIII (chamada de touchwiz) se distingue bastante da versão default em termos de aparência.

    Como vocês devem saber, o painel de notificações do Android fica incluso na notification bar (aquele tracinho preto encima da homescreen que tanto o iOS quanto o Android tem). Basta deslizar o notification bar para baixo para ter acesso ao Painel de notificações. No Android, diferentemente do iOS, há acesso rápido a algumas configurações através desse painel. Na versão padrão é possível, com um toque, Ligar ou desligar Wifi, GPS, som e screen rotation. Além, é claro, de mostrar aplicativos de fundo e notificações de sistema e aplicativos. É também através do painel de notificações que se tem acesso rápido ao controle de música (pausando, adiantando ou pulando a faixa) e, no caso do GSIII, controle exato da intensidade do brilho na tela.

    No Android Touchwiz do GSIII é possível ligar ou desligar, através do painel de notificações.:

    - Wifi

    - Gps

    - Sound

    - Screen Rotation

    - Power Saving

    - Blocking mode

    - Mobile data

    - Bluetooth

    - Sync

    - Brightness and auto brightness

    Além disso, no GSIII há um ícone em forma de engrenagem que dá acesso ao painel de controle geral. O painel de controle geral ("Settings") também pode ser acessado pelo botão de led esquerdo do aparelho que se encontra ao lado do botão principal. Esse botão de acesso rápido também aglomera outras funções como a adição de aplicativos ou widgets, criação de pastas, wallpaper, edição de página e busca.

    No iOS, por outro lado, é preciso uma "via crucis" para configurar itens simples do aparelho que precisamos alterar a todo momento, como brilho e wifi. Isso porque o painel de notificações só mostra... notificações. Tudo bem, é legal saber como vai o clima ou qual o percentual de queda da nasdaq. Mas se tem um espaço no iOS perdido esse seria o painel de notificações. Porque não incluir acesso rápido a configurações de base da mesma forma que o Android faz?

    Por fim, acho que as soluções de design do Android nesse quesito muito superiores a do iOS. Já passou da hora da maça rever algumas funções do painel de notificações.

    .

    .

    .

    Amanha falarei do controle e gerenciamento de aplicativos, Widgets e Launchers!

    Flws

  5. Preliminarmente, vc escreve bem. Gostei da exposição de suas ideias.

    Vou me ater ao tema inicial: a Homescreen.

    Uma coisa concordo: ela realmente está defasada. São praticamente cinco anos do mesmo. Nisso a Apple dormiu no ponto. Acredito que com o lançamento do iOS 7.0, vai haver uma nova interface. Vamos aguardar.

    Mas o fato do design ser o mesmo no iOS desde seu nascimento não o faz inferior ao do Android. Como vc disse o Android é mutável e sendo um sistema aberto, pode ser modificado ao bel prazer do fabricante do hardware, mas isso não é bom. Alguns trabalham bem, outros fazem uma porcada na interface do pobre sistema. A Samsung, em alguns dispositivos (os mais baratos), faz uma bagunça, uma poluição visual desagradável aos olhos dos mais exigentes. O iOS não: é sempre limpo, organizado, não importa se é um iphone 2G ou 5; tudo bem, isso ocorre por ser um sistema fechado, controlado pela própria Apple, mas isso assegura sua uniformidade nos dispositivos.

    Não sou usuário de Android. Decidi não ser. A interface organizada e funcional do iOS é superior a eventuais vantagens do Android. Prefiro o jeito formal da home do iOS do que a bagunça do Android. Quando pego um tablet Android, como o Galaxy (tenho amigos que os possui) tenho a impressão de desorganização, de que tudo está meio oculto; algo do tipo: "se vira procurando que está por aí". E o quanto eles (meus amigos) ficam perdidos! Muitas vezes eu (usuário iOS) tenho que socorrê-los.

    Sim, vc pode organizar seu apps favoritos na dock do Android. Mas no iOS, embora vc não possa modificar a dock, vc tem a solução de incluir seu apps mais usados na Homescreen. É o que faço.

    Embora inicialmente o Android tem a leve vantagem que vc citou (organizar o dock a seu gosto), o iOS tb tem a solução para isso.

    Para mim, o iOS não perde pontos no quesito tela inicial.

    Obrigado por ter lido o artigo e respondido!

    Uma coisa eu tenho que concordar com você: O android parece bagunçado, bem bagunçado! Mas eu creio que isso é apenas impressão.

    Eu sou usuário apple e, antes de ter um android, tinha um iPhone. Atualmente tenho um Galaxy SIII e confesso que quando optei pelo SIII fiquei alguns dias em "crise existencial". O android sempre me pareceu uma bagunça, com widgets gigantes horrorosos, ícones feios e mal desenhados etc. Mas com o passar dos dias eu percebi que o Android não é feio, as empresas é que não sabem selecionar bons ícones, bons widgets e wallpapers.

    Mas isso é facilmente contornavel. É fácil mudar um ícone no android. Tão fácil quanto mudar um ícone no OS X. É fácil mover os ícones e rearranja-los na homescreen. Deixa-la cheia ou minimalista. Tão fácil, novamente, quanto mudar os ícones da mesa do OS X. A questão é que no Android temos opções. E quando optamos por deixar o Android simples, elegante e funcional eu diria que, em termos de design, ele fica superior ao iOS.

    Digamos que o iPhone é bonito independente do seu dono e o Android é bonito se o dono é bonito hahahaha.

    Ou seja, o Android tem potencial para ser muito bonito e funcional ou muito feio e confuso. Claro que nas imagens acima eu mostrei o melhor, a parte bonita e funcional. Mas foram as escolhas que eu fiz, sem precisar de jailbreak. Nada complicado. Apenas deixando o sistema do meu gosto. Assim como eu faço com o meu Macbook, arrumando minha dock!

    Mas é basicamente isso. Por mais que a Motorola, Sony, Samsung façam skins feias há sempre a opção de modifica-las facilmente. E quando eu digo facilmente não é "fácil" no nível nerd-geek de ser. Fácil fácil. Fácil para leigos. Drag em drop.

    O importante é que o básico da homescreen sempre estará ali (Dock, ícones em grade, widgets e menu de notificações) independente da skin. Então é só saber usá-la.

  6. Galaxy%20vs%20Iphone%20banner.jpg

    .

    Olá Pessoal. Estou escrevendo um artigo comparando as soluções de design do iOS e do Android. Irei postar aqui no Fórum a medida que for escrevendo. Todas as imagens e o artigo foram feitos por mim. Espero que gostem!

    .

    Há um certo consenso entre os entusiastas de tecnologia que o design do iOS é superior ao do Android. Essa retórica tem sido sustentada desde os tempos em que o iPhone foi apresentado ao mundo no memorável e histórico keynote de 29 de junho de 2007. Foi revolucionário e firmou o iOS, juntamente com o iPhone, como modelos a serem seguidos pela indústria. Foi mais ou menos nessa época também que o Android (que já esteva sendo desenvolvido, diga-se de passagem) teve que redesenhar todo o seu sistema para padronizar ideias novas que o iOS havia trazido. Sim, o Android é inspirado no iOS, isso é indiscutível. Mas de lá pra cá já se passaram 6 anos. Ambos sistemas já estão bem consolidados no mercado e, apesar das semelhanças, seguem alguns padrões bem característicos como veremos a seguir. Será mesmo que o iOS ainda pode sustentar a coroa de melhor design em sistemas móveis?

    Farei uma análise das soluções em design de ambos os sistemas para os itens mais importantes (Homescreen, painel de notificações, Widgets etc). Também falarei do controle e gerenciamento de aplicativos e da facilidades em customizar ambos os sistemas sem precisar fazer jailbreak, ou algo parecido. Porém, para que possamos começar a falar de cada item é necessário antes desmistificar uma coisa:

    Quem nasceu primeiro, o ovo ou a galinha?

    Essa é uma discussão recorrente entre Fanboys... tanto da Apple quanto do Android. O argumento é que o Iphone ditou tendência primeiro, ou que o iOS veio antes, ou até que o iPad foi o primeiro tablet a realmente fazer sucesso. Sendo assim todo o resto é cópia e a apple reina suprema e soberana. Não há o que discutir.

    O problema é que há. Se o fato de ter surgido primeiro fosse tão relevante assim a Kodak não estaria em falência. A general motors ou a Krysler não teriam quebrado na crise de 2008. E o latim ainda seria a segunda língua a ser aprendida por todos no mundo. Não importa quem surgiu antes. A não ser que o intuito da Apple seja virar nota histórica da Wikipédia ou da enciclopédia Barsa, o que é relevante no mundo da tecnologia é quem faz melhor. Quem faz bem feito. Simples...

    Ou vai dizer que a Apple nunca copiou nada de ninguém? Copia mesmo, copia na cara dura. Mas eu parto do principio Darwiniano. Aquilo que melhor se adapta se prolifera. Nesse caso as soluções de design do iOS apresentadas ao mundo lá em 2007 foram as que melhor se adaptaram a sistemas touch. Então porque não copia-las, perpetuá-las e aprimorá-las? É o que o Android está fazendo e, em menor escala, o Windows 8.

    Então chega de discutir a legitimidade do design do Android. Deixaremos essas questões legais para os tribunais e discutiremos aqui apenas a funcionalidade vs beleza dos sistemas. Preparados para sair da caverna em forma de maça?

    obs.: Como as versões para Android variam os elementos de design significativamente entre as diversas empresas que os adotam, devido a aplicação de skins, irei restringir a minha analise a versão do Galaxy SIII. Mas isso não é aleatório. O Galaxy SIII foi o primeiro celular High-end não-apple a ter uma tiragem significativa de vendas e é, atualmente, o seu maior concorrente. Sendo assim, nada mais justo comparar o sistema do GSIII com o do Iphone.

    Homescreen

    Homescreen2.jpg

    Eu diria que a Homescreen é a área mais importante de um celular. É por ele que temos que passar para acessar outras partes do sistema e é nele que colocamos os ícones dos programas que mais usamos. Sendo assim, uma boa solução de design é primordial para que tenhamos uma boa experiência.

    O Android e iOS, diferentemente do Windows 8, organizam os ícones de suas respectivas homescreens em grade (elemento de design que a Apple tentou patentear). Ambos apresentam uma dock na parte inferior e um painel de notificações da parte superior na cor preta. E as semelhanças terminam por ai.

    No Galaxy SIII há uma grade 4 x 4, permitindo 16 ícones na homescreen, com maior espaçamento entre eles do que no iphone. Os ícones também são iguais aos que estamos acostumados nos computadores, sem um padrão pré-definido, ao passo que no iPhone eles são quadrados de tamanhos iguais. A dock do Galaxy, assim como no iPhone, permite a inclusão de 4 itens porém no galaxy há um quinto ícone fixo que dá acesso a todos os aplicativos instalados no celular, bem como aos Widgets. Sendo assim a dock do galaxy S3, diferentemente da do iPhone, fica assimétrica em relação a grade de ícones.

    Outra diferença importante é que no Android podemos incluir widgets na Homescreen e organizar os ícones da maneira que quisermos e na quantidade que quisermos, coisa que não é possível no iOS. Sendo assim há uma gama grande de variações na homescreen do Android. A do iOS é quase sempre estática.

    Outra peculiaridade do Android é a possibilidade de mudar completamente a homescreen facilmente adotando Launchers diferentes... Mas iremos abordar os launchers mais adiante.

    Por enquanto iremos nos ater as soluções padrões para oferecidas pelos sistemas. E, ao meu ver, a solução padrão do iPhone, embora bonita, perde para o Android por ter os icones muito próximos um do outro e por ser completamente simétrica em relação a dock. Além disso o Android é muito mais versátil permitindo o rearranjo de ícones e widgets de maneira fácil. No iPhone você terá sempre o mesmo padrão de Homescreen. Tá, bonitinho... mas chaaaato. Eu, pelo menos, enjoo logo.

    E vocês, o que acham da Homescreen do iPhone? E da do Android? Existe algo que vocês acham que o iOS deveria adotar do Android?

    obs.: Postarei os outros tópicos do artigo amanha. flws!

  7. Olá pessoal...

    Eu preciso que alguém tire um print da homescreen do iphone 4s e 5 com os wallpapers desse link.: http://cl.ly/image/0Z343e2h2h2f e http://cl.ly/image/3E161H1H372Y

    Preciso de prints com os dois wallpapers

    Eu estou fazendo um comparativo do design do sistema iOS vs Android e das possibilidades de customização dos mesmos sem jailbreak (as possibilidades de mudança que o próprio sistema permite, como troca de ícones, troca de nomes de ícones, mudança de wallpaper etc).

    Eu só tenho o GSIII, então preciso que alguém que tenha iphone tire os prints pra mim.

    FLW!

    obs.: Sintam-se livres para deixar a homescreen o mais bonita possível, desde que as mudanças feitas sejam todas possíveis sem a necessidade de usar jailbreak etc.

  8. E acho ingenuidade dizer que a Apple com tantos engenheiros tem feito escolhas equivocadas pois se ela utilizar materiais caros os produtos obviamente se tornarão inacessíveis para grande parte dos consumidores.

    Você sabia que engenheiros são, muitas vezes, contratados para produzir materiais mais frágeis? E não estou dizendo que ela está fazendo escolhas equivocadas para ela. Alias, me expressei mal... ela esta fazendo escolhas certíssimas para o bolso dela.

    1. Marketing: a Apple (assim como qualquer empresa) pode fazer novos lançamentos a qualquer momento. Cabe ao consumidor ser crítico e avaliar se realmente precisa trocar de produto a cada novo lançamento. Pelo o que vejo em diversos classificados os produtos da Apple não tem perdido o valor na revenda.
    2. Materiais: Eu acho os produtos da Apple realmente bem resistentes. Por exemplo, já derrubei meu iPhone 3GS diversas vezes e das mais variadas formas e continua funcionando embora obviamente com trincados e riscos.
    3. Design: não acho que seja o design o impeditivo do uso de cartão micro-sd mas sim uma opção política da Apple. Não vejo o por quê de ficar trocando a bateria de um celular como vejo diversas consumidores "brincando" de abrir o celular toda a hora, às vezes parece uma atitude só para puxar conversa com alguém, rs.
    4. Software: nisso eu realmente concordo e desconfio também de que as atualizações de software tem trazido propositalmente algum tipo de bug para gerar no usuário uma sensação de lentidão e, consequentemente, obsolescência. O problema é provar essa teoria da conspiração, rs.

    Você acha os materiais da Apple resistentes? Qual o seu conceito de resistência?

    Tudo bem que você derrubou seu iPhone 3GS no chão e continuou funcionando. Mas sua experiência individual não pode servir de base. No geral a Apple tem optado por escolhas equivocadas de materiais em certos produtos.

    Eu faço engenharia metalúrgica, ou seja, estudo e trabalho especificamente com materiais, especificamente metálicos/ ligas metálicas. São os engenheiros metalúrgicos (e os de materiais) responsáveis por elaborar novas ligas metálicas, novos polímeros e novos materiais cerâmicos para serem aplicados nas mais diversas situações. Além de novos processos industriais que envolvam o processamento desses materiais.

    Metais não são e nunca serão uma boa opção de revestimento para objetos portáteis com potencial risco de sofrer traumas. Como um material que não tem nenhuma maleabilidade, transmite quase que integralmente o impacto que sofre para componentes internos e deforma facilmente com traumas é resistente?

    Polímeros seriam a escolha óbvia para revestir equipamentos desse tipo. Baixa densidade, altamente maleável, não absorve facilmente a temperatura ambiente (experimenta usar um ipad no inverno), custo baixo etc. Muitos criticam a samsung por revestir a traseira do Galaxy S3 com plástico. Pois eu acho que em termos de durabilidade é a melhor opção.

    Quanto ao Design, política da empresa... ok. Você apenas concordou comigo. Eu também acho que é a política da empresa. Uma política de fazer os produtos o menos reparáveis e expansíveis o possível.

  9. Esse video / documentario é muito bom, mas tambem tem o outro lado da historia.

    Produtos novos são mais eficientes, economicos, leves, duraveis, com materiais menos agressivos ao meio ambiente, etc..

    Veja uma TV por exemplo, imagine um carregamento de 1000 unidades de TV de tubo de 29" o quanto que exigia em questão de transporte maritimo / rodoviario. Agora pense 1000 TV`s 32" de LED, na economia de espaço no transporte, menos caminhoes, containers, etc... Economia de energia, espaço e tudo mais.

    O grande problema é que tem itens que as empresas realmente forçam mesmo, como a impressora e computadores. Ainda mais com a Apple, que fornece o sistema pro hardware. Quem não ficou puto de raiva com o iOS 4 pro iPhone 3G, que o tornou uma carroça, praticamente obrigando a comprarem o 3GS ( compra quem quer, mas que a Apple forçou a barra isso forçou ). Assim como o iPhone 4, que se a Apple realmente quisesse, teria Facetime via 3G, mapas e um bocado de recursos que ele ficou de fora.

    Airdrop em Macs antigos, Power Nap que não funciona com SSD`s de terceiros, etc...

    Cabe muita boa discussão nisso ai.

    Não concordo. É pior para o meio ambiente pois mesmo que os produtos novos utilizem menos recursos por unidades eles utilizam MUITO MAIS por escala pois precisam ficar sendo substituídos toda hora. Basta ver que hoje em dia se produz muita mais lixo per capta que antigamente. E o incrível é que muitas pessoas acham isso natural... pare e pense se realmente é natural o crescimento do lixo per capta. Se é algo que podemos suportar.

  10. Existem vários tipos de obsolescência programada e todo mundo aqui está abordando apenas a do marketing... Mas há casos em que as empresas criam produtos menos resistentes propositalmente. Quem assistir o documentário completo poderá ver vários exemplos concretos.O mais absurdo são os das empresas de lampadas que chegaram a formar um cartel para estabelecer padrões de qualidade inferior para produzir lâmpadas que durassem menos.

    No caso da Apple eu vejo a pratica de pelo menos 4 obsolescências programadas.:

    1) Marketing - Lança produtos novos de maneira agressiva e contínua fazendo com que produtos recém lançados percam valor agregado.

    2) Materiais - Tem optado por materiais com curta vida ou frágeis e os promove como sendo mais resistentes.

    3) Design - opta por soluções em Design que difcultam ao máximo a troca e o manejo de partes internas de seus aparelhos. Claro, para "nossa total e completa segurança". Porque a bateria do iPhone, assim como a do Galaxy S3, não pode ser trocada de maneira simples? Porque não há suporte a cartões micro-sd para expandir memória? etc...

    4) Software - Essa eu não tenho tanta certeza, mas eu tenho desconfiado que a apple usa suas atualizações também com o objetivo de deixar hardwares antigos mais lentos.

  11. Oi Pessoal,

    Abri esse tópico para discutir um pouco a respeito da obsolescência programa, principalmente relacionada aos produtos da Apple.

    Gostaria de abrir a discussão com um documentário que achei muito interessante e que cita produtos da apple onde a obsolescência programada é evidente.

    As referências a apple começam no minuto "33:00". O documento é em espanhol / inglês, mas é fácil de entender.

    Link.:

  12. Isso acontece em todos os navegadores ou apenas em um?

    em todos... Chrome, Mozilla e safari. Inclusive acabei de baixar o opera pra testar e a mesma coisa...

    E meu amigo usou o notebook dele com o Wi-Fi aqui de casa e no notebook dele está entrando normalmente.

  13. Configuração do Outlook para o Mail

    Servidor Entrada: pop3.live.com Porta: 995

    Servidor Saída: smtp.live.com Porta: 25

    Ta complicado, eu n acho onde inserir esses servidores. Se puder, me ajuda explicando mais detalhadamente. Sempre usei o mail apenas digitando usuário e senha e ele configurava sozinho tudo. rsrsrs...

×
×
  • Criar Novo...
}