Ir para conteúdo
  • Cadastre-se

Alan Leitão

Membros
  • Total de itens

    929
  • Registrou-se em

  • Última visita

  • Dias Ganhos

    7

Tudo que Alan Leitão postou

  1. Amigo, se for para aprender, tente iniciar logo na ferramenta que irá utilizar. Porque aprender a usar um software e depois migrar para outro é como aprender outro idioma. Você tem a idéia, mas tem que aprender gramática e fonética novamente. Na minha opinião, cada software de edição de imagens tem suas particularidades. 1- iMovie - software de edição "user friendly", com recursos básicos/medianos. Simples de usar porém com pouco suporte para vários formatos de mídia. 2- Final Cut Pro X - também "user friendly" porém com recursos medianos/avançados. Tem as mesmas limitações de codecs de vídeo que o iMovie. 3- Premiere Pro CC - software de usabilidade mediana, recursos medianos/avançados (medianos quando operando sozinho, avançados quando operando com a suíte completa - ou seja, com os outros aplicativos da Adobe) porém "media friendly". É o software de edição com o maior suporte nativo de mídias para edição. Aceita praticamente todos os codecs de vídeo do mercado, dos mais básicos e domésticos, passando por codecs de equipamentos broadcast chegando até a equipamentos de cinema. 4- Media Composer - péssima usabilidade, muito burocrático, o mais amarrado de todos no suporte nativo de codecs diferentes (mas tem um site oficial para baixar os codecs de vários formatos de vídeo) porém com recursos avançados já na versão mais básica. Tem os plugins mais poderosos para edição/correção de cor/aplicação de efeitos, e ainda mantém a plataforma aberta para tratamento de outros softwares (principalmente os da Adobe). A versão Symphony tem muito mais recursos embarcados. Dadas essas características, primeiro você deve definir qual o seu foco, seu público alvo e depois decidir qual software usar. Vale procurar centros de treinamento especializados para cada um dos softwares e embarcar o custo de treinamento oficial. A Avid tem um programa de desconto (muito bom mesmo) para a compra dos softwares quando você está fazendo treinamento em um centro autorizado. OBS: Eu uso os três (Final Cut X, Premiere e Media Composer) com certificação nos dois últimos e dependendo do tipo de serviço que eu pego para fazer eu escolho qual software usar. Não vejo um melhor ou pior, mas sim o mais adequado para cada projeto que eu trabalho. Resultado profissional você terá em todos eles, basta dominar a ferramenta.
  2. Gente, na boa, o aparelho continua com todas as funções prometidas no lançamento funcionando normalmente e no decorrer do tempo teve um acréscimo de funções através das atualizações gratuitas liberadas posteriormente. Existe uma limitação que é o poder de processamento necessário para rodar sistemas novos. Alguém lembra quando a MS liberou o Vista? Era preciso computador da NASA pra rodar aquela porcaria. E ainda era preciso pagar para ter ele instalado. Vou processar a VW porque ela lançou uma versão mais moderna do Golf e não atualizou o meu carro gratuitamente. Só porque o novo tem 230 CV de potência e o meu só tem 120! Brasileiro só quer levar vantagem. Estou de saco cheio das inversões de valores que existem na terra da lei de Gerson.
  3. Fique atento também com os arquivos ocultos que o Spotlight cria que começam com " . " e tem o nome do arquivo completo, incluindo a extensão e que tem poucos bytes de tamanho servindo apenas para indexação. Alguns aparelhos (o Sony que eu tinha no carro anterior) liam esses arquivos com extensão MP3 como válidos, exibiam eles, mas não os reproduziam e acontecia exatamente o mesmo só que com números pares: exibia o 1 mas pulava e tocava o 2, exibia o 3 mas pulava e tocava o 4 e assim por diante. Depois que apaguei esses arquivos ocultos passou a tocar normalmente o 1 depois o 2 depois o 3.
  4. Não concordo. O Windows, após a instalação, permite o uso completo por 30 dias. Após esse período é considerado uso ilegal. Como o colega vai usar o sistema por 20 dias, ele não precisaria comprar, basta usar ele no período trial, sem ativação. Não há nada ilegal nisso, inclusive a Microsoft libera todas as atualizações normalmente para sistemas não ativados com menos de 30 dias.
  5. Oi Mapas, iGo, Sygic, Tomtom, Ndrive... todos usam a mesma base de dados: Teleatlas. O que difere entre eles é a implementação do software, algoritmo de roteamento, recepção ou não de informações de trânsito, interface, robustez e velocidade. Se todos eles estiverem com as mesmas versões de mapas liberadas pela Teleatlas eles sofrerão dos mesmos problemas de localização como incapacidade de achar os números corretos, mãos erradas de direção, conversões proibidas, etc. Portanto, no caso desses softwares, escolher entre eles não deve ser uma escolha baseada na qualidade do mapa mas na qualidade do software: o que traz a interface mais atraente, o que se mostrar mais eficiente na manipulação de informações de trânsito, o que for mais rápido no recálculo de rota, o que consumir menos energia, etc. Infelizmente no Brasil não há um navegador offline da Garmin para iPhone. A Garmin usa base de dados na Navitec, reconhecidamente muito melhor que o Teleatlas. Agora, para quem em internet com volume de dados razoável e usará o aparelho como GPS em locais com cobertura de celular, a melhor opção é o Waze. Muito atual, preciso, com informações de trânsito muito eficientes e várias dicas ninja para evitar trânsito. Tenho no carro um Garmin porque viajo muito e a maioria das estradas não tem cobertura de celular. Mas quando há cobertura, sem dúvida alguma vou de Waze.
  6. Henrique, dá pra fazer o seguinte: Após a instalação do sistema e aplicativos, quanto tudo estiver exatamente a forma que você gosta, faça um backup completo do Time Machine em um HD Externo (ou pendrive se este for grande o suficiente para armazenar o backup) e se no futuro for necessário formatar a máquina, faça isso e ao invés de instalar o sistema selecione a opção de restaurar o backup do Time Machine (inicie o Mac com o HD Externo/Pendrive já conectado) e ele voltará para o estado exato da forma como o backup foi feito. Com a vantagem de poder gerar versões mais atuais caso queira.
  7. William, sem problemas. O tópico é antigo mas ainda ajuda muita gente. Veja em: http://sysadmin.flakshack.com/post/9253439680/ssd-tweaks-for-mac-os-x?9a8ddf00 Lá estão todos os comandos necessários para fazer as personalizações do OS X que mencionei.
  8. Demorei para responder porque tinha esquecido desse tópico do fórum.... desculpem. Simples. Veja as especificações. E leia o conteúdo desse site: http://www.tftcentral.co.uk/specs.htm . Aqui vários itens são desmistificados.
  9. Amigo, já verificou se há processos rodando no computador consumindo CPU e consequentemente energia? A maioria dos problemas de duração de bateria que enfrentei nos meus Macs foram causados por programas comilões de recursos e bateria (Adobe Flash que o diga). Verifica também se o brilho da sua tela está no meio (a forma como a Apple mede o tempo da bateria) e se quando fecha a tela ele está mesmo repousando (com a luz indicadora variando a sua luminosidade).
  10. Eu queria entender porque tem gente que fala que HDMI não é bom para gráficos. A porta é capaz de permitir o tráfego de dados em RGB 4:4:4 12 bits, o top-top-plus-plus dos gráficos de computador. E faz isso com largura de banda de sobra. Se o monitor suportar, é automático. Acredito que esse conceito errado surgiu porque os monitores que tem porta HDMI muitas vezes não suportam os modos mais avançados nativamente, mas informam pro computador que aceitam, aí fica aquela coisa bela do computador enviando um modo RGB 4:4:4 12 bits e o monitor convertendo isso para YCbCr 4:2:0 8 bits, perdendo definição, contraste, níveis de preto, etc.
  11. Alguém sabe dizer se o recall da base do MBW2009 tem validade? Eu dei o meu antigo para a minha irmã e depois disso ele descolou a borracha toda. Sabem dizer como faço para proceder com o recall aqui no Brasil, em caso de ainda estar na validade?
  12. Vou dizer uma coisa: faz o preço o proprietário. Paga quem quer. Dois MacBooks do mesmo modelo podem ter preços completamente diferentes, e sob óticas diferentes. Vamos tomar o exemplo, MacBook Pro 13 Late 11, o meu notebook. Você pode encontrar no mercado dois deles. Um em excelente estado de conservação, sem arranhões, tudo funcionando. Outro, com marcas no chassis. Eles devem ser vendidos pelo mesmo preço, o tal "preço médio"? Logicamente não. O que está em estado de novo vale mais. Quem compra precisa avaliar se a aparência do produto vai ser importante ou não, uma vez que ambos tem as mesmas características. Lembre-se que estou apenas analisando a aparência e considerando que todos os outros quesitos são equivalentes. Observe que, se o valor do modelo "de linha" subiu, a tendência é o valor dos "fora de linha" também subir. É assim para tudo. Nos automóveis existe uma coisa chamada Tabela FIPE, que dita o preço médio dos veículos e baseia-se no fator depreciação sobre o novo sem considerar o estado de convervação. Se o novo valoriza, o fator depreciação é uma constante, o usado também se valoriza. Simples matemática. O problema é que não existe uma Tabela FIPE para dispositivos de informática. Aí entra a lei da oferta e procura para ditar o valor médio. Ainda assim, observe também que um carro X, modelo 2011, com 10000Km rodados tem mais valor que o mesmo carro x, modelo 2011 com 20000Km. Porque? Porque em tese, o carro com 10000 tem menor chances de apresentar problemas. Mas e se esse carro de 10000 estiver com aparência surrada e o de 20000 estiver tinindo de novo? Como precificar? Entra aí o fator estado de conservação, que é subjetivo. Voltando para a linha de produtos Apple, o mesmo notebook do exemplo, se você tiver "tunado" ele? No meu caso, por exemplo, está com 16GB de RAM e um SSD no lugar do HDD. Ele vale o mesmo tal "preço médio" do mercado? Seria "justo"? Olha o ponto de vista do cara que vende: "o meu é do mesmo modelo mas está com maior capacidade de RAM e com uma unidade muito mais rápida, aumentando a performance!" e o ponto de vista do cara que quer comprar é "mas ele foi aberto e não sei que tipo de "profissional" mexeu aí. Pago o valor médio do mercado!". E aí? O que fazer? Se fosse o meu caso, voltaria ele para o estado original e venderia as peças por fora, atingindo o valor pretendido. Não estou chorando valor não, até porque eu não vendo meus produtos Apple. Quando eu troco de notebook, minha irmã herda o velho, meu pai herda o velho da minha irmã e uma instituição que cuida de crianças orfãs herda o velho do meu pai, que por tratar-ser de um produto Apple (diferenciado quanto à vários quesitos, incluindo aí a qualidade de construção), chega totalmente operacional lá. Portanto esse assunto, no meu caso, não me atinge. No fim das contas, o valor do produto usado é uma ciência inexata e sua revolta é injustificada. Se não concorda com o valor simplesmente não compre. Não compre novo, não compre usado, não compre nada.
  13. Olhando por esse lado, você parece ter razão, mas tipificar como crime é difícil porque a Lei da Informática não prevê modificação de software (pelo menos não lembro disso) e o 184 do CP é muito focado na propriedade intelectual artística (corrijam-me se estiver errado). Não quero dizer que desenvolver software não seja uma forma de arte (porque é), mas é muito diferente de uma faixa musical, o que é fato. Quando analisei pelo lado cível, minha linha seguiu o princípio do contrato firmado entre as partes sendo descumprido pela parte "usuário". Revelar segredo industrial eu já considero meio que "forçar a barra" porque ninguém divulga código fonte do iOS quando faz Jailbreak. Nesse caso somente quem desenvolve a ferramenta de Jailbreak é que "revelaria" segredos industriais.
  14. Amigos, Vou escrever o que entendo por "minha opinião" sobre o assunto. Há uma grande confusão sobre o tema, mas temos que entender a forma de venda de produtos para depois nos posicionar. Quando compramos o Windows, existe um EULA (End User License Agreement) que diz exatamente o que pode ser feito com ele e o que não pode) e este precisa ser aceito para o uso do sistema. Na verdade não compramos o Windows, licenciamos o seu uso em um PC. Lá diz que você não pode copiar, alugar, MODIFICAR... Você pode repassar a sua licença de uso, desde que entregue a mídia, a chave de instalação, o EULA e destrua o software que está no seu computador. Observem que a Microsoft, em seu EULA, proibe modificação não autorizada do Windows, portanto proibe o "jailbreak" do Windows. Ativar o Windows através de um crack é uma forma de jailbreak desse SO. Quando compramos um iPhone (ou qualquer outro aparelho) estamos adquirindo hardware (mas não estamos adquirindo o seu projeto e muito menos o seu design) e licenciando um software. Observe que, mesmo que não exista na caixa um EULA impresso, o mesmo é apresentado ao usuário quando este liga o aparelho pela primeira vez, ele diz que é proibida a modificação do software iOS. Se você o modificar não está cometendo um crime, mas sim uma quebra de contrato, onde a Apple pode: a) suspender a sua licença de uso do iOS - inutilizando o hardware comprado porque ele só roda o iOS; processar o usuário por quebra de contrato - e receber toda a antipatia da comunidade de usuários; c) retirar a garantia do aparelho, uma vez que ele é um conjunto indissolúvel de hardware e software - ela faz isso; e/ou d) estudar as vulnerabilidades do sistema através do jailbreak, tornar o sistema mais seguro e fechar aquele método de modificação não permitida no EULA. Portanto, na minha visão, não seria algo previsto em lei criminal, mas algo previsto em lei cível (quebra de contrato entre partes). Penso então na situação: não é crime, é infração. A partir da infração, pode-se cometer o crime, aí sim, de pirataria. Mas não acho que seja o intuito desse tópico discutir se pirataria é crime porque isso todos sabemos que é.
  15. O iPhone é um conjunto de hardware e software indissolúvel. Você concorda com isso quando aceita o EULA apresentado na ativação, portanto instalar outro SO no iPhone é violar o EULA. Não é crime, é infração (quebra de contrato firmado entre as partes - você comprador do iPhone e a Apple). Essa cláusula do EULA é usada pela Apple "para garantir o perfeito funcionamento do iPhone, atendendo às características de projeto". Se o usuário quer características que não estão no projeto, que procure outro aparelho (é o que a Apple diz nas entrelinhas).
  16. Ao que me parece, injetar heroína não é crime. Crime é consegui-la uma vez que o crime é o tráfico de drogas. Presume-se que se você injetou a droga no seu corpo, você incentivou o tráfico adquirindo-a através de comércio ilícito.
  17. Estou com esse problema no OS X 10.8.2 e não consigo resolver porque essa versão do OS X não permite remover o iTunes 11.0.1. E agora?
  18. Complementando o Cristianno Martins acima, tem ainda mais uma coisa: hoje trabalhamos em sistemas de 64 bits mas ainda há aplicações de 32 bits, que só "olham" 4GiB. Quando os 4 GiB de memória desse programa enchem, mesmo em um sistema com 16 GiB por exemplo, obrigatoriamente ocorrerá um swap.
  19. Rapaz, pra não ficar movendo os arquivos a todo momento, no meu MBP eu instalei o sistema todo no SSD e depois da instalação eu movi a pasta home do meu usuário para o HDD, assim tudo o que eu coloco dentro da pasta que tem o nome de usuário vai para o HDD. Achei simples assim e nem me abalei em reformatar a máquina para ativar o Fusion Drive. No meu caso, a única vantagem do Fusion Drive seria o backup do time machine de uma unidade apenas ao invés de duas.
  20. Usando essa tese perfeitamente aplicável, pode-se dizer que os iPads serão atualizados em março e os iPads mini e Retina terão suas atualizações em outubro, até para facilitar o processo de desenvolvimento e fabricação. Possibilidades...
  21. Não me incomodou o lançamento do "newest" iPad. Na minha opinião foi questão mercadológica duas vezes: 1- trazer os lançamentos para o último trimestre do ano, onde tem as vendas de Natal, que são o forte da companhia; 2- fazer frente ao lançamento do Windows 8 e a gama de tablets que virão com ele embarcado (e que rodam os softwares de Windows nativamente). Simplesmente isso. Que o new iPad teve vida curta como top de linha, entendo. A única coisa que não entendi foi o iPad de terceira geração sumir, o de quarta geração entrar no lugar e o de segunda geração permanecer como produto de entrada na classe 10". A explicação plausível seria somente se o custo de produção do iPad de terceira geração não valesse para mantê-lo como modelo de entrada ou se a taxa de retorno do aparelho causado por defeitos ainda em garantia for muito alta para os padrões da Apple. Que comessem as especulações!
  22. Te dou um doce se adivinhar! Você só tem uma chance! O site tem duas palavras no nome, a primeira começa com M, a segunda começa com L, já se chamou iBazar e a Nair Belo fazia a propaganda no começo! Tenho até medo de escrever o nome completo e ter minha conta bloqueada novamente!
  23. Galera, consegui resolver o problema! Fui vítima de um Gift Card falsificado e a Apple bloqueou a minha conta! Depois de vários dias discutindo, consegui provar que fui vítima de fraude, então o suporte da iTunes desbloqueou a minha conta. Para quem visitou o post, fica registrado o final da saga! Abraços a todos! Moderadores: podem fechar o tópico.
  24. Adorei o "só"! Acho que é bem melhor mesmo! Os caras são especializados em manutenção da Apple, tem trocentas certificações, são antigos no mercado e estão "logo ali". Se o resultado que você conseguir for igual ao meu (e não vai ser igual, porque além do MBP que você vai comprar ser superior ao meu, o SSD que você vai comprar também é superior), vais ficar tão satisfeito que nem vais lembrar de como seu computador era lerdo! O meu dá boot no sistema em 12 segundos (de pressionar o botão liga até o sistema estar pronto para uso), e está como OS X ML, M$ Office 2011 e suite Adobe PP CS6! A instalação assusta no primeiro momento, mas se você usar as seguintes regras, vai dar tudo certo: 1- Se estiver fazendo força, está fazendo a coisa errada! 2- Se não sabe, pergunte. Se não tem resposta, espere quem tenha. Se disseram "é difícil", tenha calma e tente com cuidado. Se disseram "é impossível", questione a competência alheia. Se achou que é impossível, peça ajuda. 3- Não faça nada por impulso. 4- Tudo que saiu tem que entrar, a não ser que seja uma substituição programada. 5- Até mesmo um simples parafuso tem o seu lugar. Lembre-se disso na hora de desmontar e montar. 6- O que sai por último é o primeiro a entrar. 7- Se sobrou algo, faltou atenção. 8- Se não funcionou, acalme-se. Simples erros não são percebidos se você estiver nervoso. 9- Se funcionou, faça testes exaustivos antes de colocar a máquina em produção. É melhor perder tempo na bancada do que passar a vergonha de ver a máquina dar problema na mão do usuário. 10- Cuidado com os conselhos dos desconhecidos. Faça a sua própria lista de conselhos e procedimentos. Abraço!
×
×
  • Criar Novo...