Ir para conteúdo
  • Cadastre-se

Heitor

Membros
  • Total de itens

    4.035
  • Registrou-se em

  • Dias Ganhos

    52

Posts postados por Heitor


  1. 18 horas atrás, jlaola disse:

    Por que não deixar chegar em 100%? Existe algum “mito” de que a vida útil na bateria vai durar mais? 

     

    13 horas atrás, joaquimaugusto disse:

    Apenas por conta do alto estresse da bateria a partir de 80% de carregamento. Se de fato influencia eu não tenho conhecimento. Mas, como dito por colegas acima, eu acredito que o carregamento rápido exija muito da bateria e talvez influencie na degradação dela. O tanto que o aparelho esquenta não pode não significar nada.

    Tem essa recomendação de algumas fabricantes, assim como recomendam também que não se deixe baixar dos 20%, sempre tentando ficar entre 20-80%. Mas isso é a maior besteira do mundo. As baterias foram feitas para serem usadas, e não ficar gerando preocupação pro usuário. Nunca vi ninguém aqui dizer que a bateria durou muito mais que os demais usuários por ter o hábito de carregar dessa maneira.


  2. 33 minutos atrás, nanda20 disse:

    Olá,

    Pelos rumores, essa semana deve lançar o novo Airpods. Todavia, não vi nada sobre um outro AirPods sem ser o Pro. Procede? Esse Wireless que vende é o mais novo?

    Atualmente, os AirPods vendidos são os de 2ª Geração, com algumas poucas melhorias em comparação aos originais (1ª Geração) e a opção do estojo de recarga Wireless. Sobre os que estão para sair, a Apple agora adotou essa nomenclatura "Pro" em tudo que lança (vide os novos Beats Solo Pro), mas não se sabe se serão lançados dois modelos: Pro (1ª Geração) junto dos "normais" de 3ª Geração.

    Ou seja, existe a opção dos AirPods Pro (se assim forem chamados) sejam lançados para substituir a geração atual ou como uma opção mais premium (entenda-se, cara) com mais funções.


  3. Não acho que esteja equivocado. Como falei anteriormente, já tive aparelho com problema na placa, não segurava 30 minutos na bateria e esquentava extremamente durante a carga. Nunca, em momento algum, o iOS me mostrou qualquer alerta de temperatura ou algum aviso que pudesse indicar problema no aparelho. O diagnóstico foi feito numa autorizada, não pela Apple e não com a ajuda do iOS. Os aparelhos atuais, desde o iPhone X, esquentam bastante e com uso até moderado, não quer dizer que se trate de defeito em todos os casos, mas também não exime que seja em alguns aparelhos. E, ainda assim, o iOS não vai avisar quando subir a temperatura quando ele esquentar por conta própria. A única coisa que vai acontecer é um "underclocking" do processador e uma diminuição no brilho da tela para não agravar a questão da temperatura interna.

    Sobre a garantia internacional: não é mito, é inconsistente. A Apple presta, sim, garantia para qualquer aparelho comprado em qualquer país e já tive aparelho americano substituído aqui sem qualquer dor de cabeça. A questão é a incoerência nas informações que são passadas para as autorizadas e até mesmo pelo pessoal do AppleCare quando se abre um caso para análise. Ele funciona, mas as informações não caminham sempre na mesma direção.


  4. 10 horas atrás, Warui disse:

    Boa noite, Fabio.

    O aparelho te notificou sobre a temperatura excessiva? Se o aparelho não ficou bloqueado com um aviso escrito "O iPhone precisa esfriar para que você possa usá-lo", então não é um defeito. Ele também pode aparecer em algumas outras ocasiões causadas pelo usuário (como deixar o aparelho no sol por um bom tempo), mas você comentou que estava no bolso ou usando. Como eu disse, se não há esse aviso, não há defeito.

    Você pode estar tendo algum problema de software ocasionando um uso incomum do processador e outros componentes, como um app ou até o iOS com alguma instrução errada e fazendo teu aparelho "pensar demais" em standby. Nesse caso geralmente um backup e restauração e atualização via iTunes resolve.

    A assistência autorizada possui um software de diagnóstico bem completo que testa componente por componente. Esse software é capaz inclusive de detectar defeitos causados por pequenas descargas elétricas, então se ele não encontrou defeito, é porque não há (a menos que seja caso intermitente/ocasional de software, como comentei acima).

    Sobre a garantia, se o produto não é do mesmo modelo vendido no Brasil, a fabricante não é obrigada a fornecer suporte, dentro ou fora do período de garantia.

    Abraço!

     

    Não necessariamente. Um problema na placa mãe com algum curto pode fazer o aparelho superaquecer sem que seja mostrado nenhum aviso no sistema. O aviso que você falou é SOMENTE quando se expõe o aparelho à temperaturas elevadas (como deixá-lo dentro de um carro num dia muito quente), não para o uso normal. Se o aparelho está aquecendo mais que o normal, deve ser sim investigado e pode ser um problema interno que o iOS NÃO vai informar. Já tive problemas com placa mãe em um aparelho e não existe qualquer alerta do sistema quanto a isso, somente um diagnóstico da Apple ou autorizada para identificar. 

    Pode não ser obrigada, mas é uma política da Apple de prestar garantia global para todo e qualquer iPhone comprado em qualquer lugar do mundo. Ela pode se negar a prestar garantia, mas estaria indo contra sua política de reparo. Além do mais, como o rapaz falou acima, já foi prestado reparo para o XS Max dele americano sem qualquer problema. Também já tive iPhone e Apple Watch trocado em garantia sem ser o modelo vendido no Brasil.

    Em 23/10/2019 at 15:20, fabiooli disse:

    Boa tarde, pessoal! Antes de mais nada não sou critico nem amante da Apple, simplesmente gosto dos produtos e na maioria das vezes tive experiencia positiva com eles. 

    Comprei um iPhone 11 Pro Max em Chicago, sabendo das restrições do 4G, e eis que semana passada, já aqui no Brasil, ele começou a super aquecer do nada, no bolso, ou quando eu estava usando a câmera.

    Ontem o levei num assistência autorizada " premium" aqui em BH, Tecnosys. A atendente foi super atenciosa, fez vários testes e não encontrou nada de errado num primeiro momento. Aí ela abriu um OS para testes prolongados, sic. Quando foi fechar o OS ela soltou um " Aaaaah" e me disse que o meu aparelho NÃO TINHA COBERTURA DE GARANTIA NO BRASIL. Que ela poderia ficar com o aparelho para os testes mas que se fosse detectado problema, mesmo que esse problema estivesse dentro da garantia, eles não consertariam nem me dariam outro aparelho. E se o problema fosse por mal uso ou qualquer utra coisa, eles também não trocariam as peças necessárias mesmo se eu pagasse!

    Eu acompanho um topico aqui sobre garantia e reparo. Eu já tive iPhone e apple watch , comprados nos EUA em momentos diferentes, trocados sem onus por outros aparelhos do mesmo modelo na mesma assistencia no passado. 

    Segundo ela, a assitencia não tem peças nem aparelhos iguais ao meu para poder concertar ou trocar o mesmo. Isso, ainda segundo ela. porque o meu aparelho não é homologado pela Anatel. Somente concertam ou trocam os modelos homologados. O meu Xs Max teve a placa mãe queimada e me deram outro em tres dias uteis. E ele tambem não era homologado. Isso no inicio desse ano. 

    Ainda estou aguardando noticias dos testes e esperando que a resposta da assistencia mude. Ainda não entrei em contato diretamente com a Apple porque quero esperar a resposta deles. 

    Alguém passou por isso recentemente?

    Era isso. Abraços

    Amigo, você já tentou entrar em contato diretamente com o 0800 da Apple. Normalmente, são mais atenciosos que nas assistências e lhe darão a informação mais precisa sobre a prestação ou não da garantia para seu aparelho. As assistências, muitas vezes, não passam as informações corretas ao cliente. E, como o iPhone 11 é um lançamento bem recente no Brasil, fica ainda mais fácil de jogar essa desculpa que te deram.


  5. 1 hora atrás, kotty disse:

    Putz, lasquei o meu Xs max...... Ainda bem que tenho Applecare +.

    O duro é que agora como saiu da linha o Xs Max, eles nem devem ter em estoque. Dei azar, podia ter trincado 1 mes antes kkkkkkk

    Certeza que tem, sim. Eles sempre guardam estoque de reposição. Já vi o pessoal aqui fazer a troca sem problemas de aparelhos de 2-3 gerações anteriores (até mesmo achando que iriam ganhar um da geração atual, na época, porque os anteriores tinham saído de linha, hahaha).


  6. 4 horas atrás, akarinaa disse:

    Já testei em outras tomadas, inclusive na casa dos meus avós também dá esse curto. Não é muito forte mas é o suficiente para me deixar com um pé atrás rsrs

    Vou fazer a troca dos adaptadores e ver se o problema resolve. Se não, acho que vou comprar um carregador novo pro iPad 2017 mesmo.

    Hahaha, realmente.. Quando o assunto é energia, todo cuidado é pouco. Mas concordo contigo, se fosse o meu caso, talvez procuraria comprar outro carregador, por via das dúvidas. Espero que dê tudo certo pra você.


  7. 9 horas atrás, Jane Petry disse:

     

    Obrigada Heitor!  Ele realmente falou sobre a bateria estar estufada.

     

    Por nada, só fazer a troca que vai voltar tudo ao normal. 

     

    8 horas atrás, valterh disse:

    O meu iPhone X estava assim abrindo tudo quanto é app, digitando sozinho, etc...até pensei que era o problema de Ghost Touch nos iPhone X já descrito pela Apple.
    No final era bateria estufada...


    Sent from my iPhone using Tapatalk

    É a primeira coisa que me vem na cabeça antes mesmo do touch, quando vejo algo parecido.


  8. Alguém aqui usava o iTunes para fazer sincronização com o iPhone?

    Percebi que essa sincronização com o Finder tá bem mais lenta que o iTunes. E o pior, pelo menos pra mim, é que não consegui ativar (nem sei se é possível), uma barra de status que me permita ver o que está acontecendo em cada momento na sincronização. Ex: no iTunes aparecia: "aguardando pra sincronizar", "realizando backup", "copiando dados de diagnóstico", essas coisas. 

    No Finder, mesmo habilitando a visualização da barra de status, o máximo que aparece é uma bolinha de progresso no lugar do botão "ejetar".


  9. 13 horas atrás, akarinaa disse:

    Boa noite!

    No ano passado eu comprei um iPad 2017 no ML que veio com carregador padrão americano. Apesar dele ser bivolt, sempre que eu coloco o carregador na tomada ele dá um leve curto (às vezes até sai uma faísca). Tanto que sempre coloco primeiro o carregador na tomada para depois conectar o iPad, para evitar danos no aparelho (nem sei se isso procede, mas enfim).

    Recentemente comprei um iPad Air 3 no Magalu e ele veio com carregador padrão BR, funciona normalmente sem curtos nem nada do tipo. O iPad antigo passei para o meu irmão. Eu queria saber então se tem algum problema trocar a parte do carregador dele que é padrão USA, pela parte do meu carregador que é BR. A parte que me refiro é esta da foto: https://i.imgur.com/9a1XNY8.jpg

    Acredito que os curtos tenham a ver com essa peça do carregador, pois o padrão USA vem escrito "125V", enquanto o padrão BR vem "250V". Moro no nordeste, onde a energia é 220V, então acho que o padrão americano não é tão compatível com a energia daqui.

    Se alguém souber se é possível fazer essa troca sem prejuízo para os iPads ou para os carregadores, agradeço muito pela ajuda!

    Olha, por experiência própria, não era pra acontecer essas faíscas/curtos por ser padrão americano. Já usei carregador de 5W, 10W e 12W americanos e nunca tive esse tipo de acontecimento, também moro no Nordeste. Já testou em outras tomadas?

    Com relação a troca do adaptador, não tem problema não. Ele é feito modular assim para facilitar a utilização em tomadas diferentes. A Apple, inclusive, vendia um kit universal com vários adaptadores para usar ao redor do mundo.


  10. 57 minutos atrás, Jane Petry disse:

    Bom dia! Estou com o mesmos problemas citado, eu tenho um iphone 5s e ele estava ótimo, do nada começou a trancar a tela, digito e não dá certo, fica ele próprio digitando sozinho ou apagando o que escrevo e aquece pra caramba, o celular está vivo 😨...levei no tecnico ele disse ser a tela, trocou e continuou o problema ...sugestões por favor,obrigada!

    As duas primeiras opções são: o touch ou a bateria estufada. A tela foi trocada mas o problema continuou, ele te falou algo sobre a sua bateria? Pelo que já li de relatos por aqui, a bateria estufada ocorre e causa esse problema com muito mais frequência do que o touch em si.


  11. Pro pessoal que já aderiu ao eSIM. Gostaria de saber se perceberam alguma diferença de qualidade de sinal e/ou autonomia da bateria se comparado ao chip físico.

    Tô com essa dúvida desde que peguei um XS (agora um Max), mas ainda não me aprofundei no assunto e nem tentei migrar para o eSIM com receio de que a qualidade em ambos os casos que citei acima pudesse ser pior.

    Sou usuário dao Vivo Pós, só uso uma linha mesmo. Se tiver alguma com situação parecida, um feedback ajudaria bastante. 

    Vi que tem muita gente aproveitando para colocar uma linha secundária no eSIM e ficar com a principal no chip físico, mas esse não seria muito o meu caso. Vou permanecer somente com essa linha Vivo mesmo.


  12. 15 minutos atrás, Guilherme Zavataro disse:

    E ai galera, tudo bem?

     

    Voltando pra dar meu feedback, acabei trocando o meu x de 64gb pelo 11 pro de 256gb, pra falar a verdade o que mais me impressionou, obvio que foi a câmera, e senti diferença na tela também, achei bem mais clean os brancos, pretos... agora de resto tudo igual.. eu estava precisando de mais espaço mesmo, por isso a troca, mas usando ele no dia a dia eu percebo que o meu x fazia as mesmas coisas, então por uma experiencia própria eu nao acho que vale essa troca nao, hahahaha 

     

    Fora que é um baita dinheirão... Poderiam ter muitas outras inovações, e nao vou negar que achava meu x bem mais bonito que esse 11 pro, de qualquer forma estou feliz com a troca mas sem dinheiro, KKKK

     

     

    Valeu :)

    Pegar um iPhone novo é sempre muito bom. Mas, como você bem disse e dá pra perceber nos últimos modelos, chegou num ponto que é praticamente imperceptível algum ganho de performance relevante ou alguma killer-feature que justifica a troca. Acho que os aparelhos de 2017 pra cá (e até incluo iPhone 8/Plus no meio), estão e irão envelhecer bem. Usei meu iPhone X até 2 meses atrás e só peguei o XS Max pela tela e bateria (que nem melhorou lá essas coisas), mas fiquei pensando se foi uma troca realmente relevante depois de ter feito. Com isto em mente, a menos que fosse um caso de precisar de mais espaço ou um preço muito convidativo, não penso em pegar um 11 Pro/Max. Sempre troquei de iPhone todo ano mas, desde o iPhone X, vi que não era mais necessário/útil pra mim. De toda forma, parabéns pela aquisição e sucesso com seu cooktop novo :P

    2 horas atrás, dmfelipe disse:

    Agora a evolução é natural: melhor câmera, melhor bateria, dual chip, três bocas de fogão...

     

    Essa é uma parte muito importante, sem dúvidas. Já dá um upgrade na cozinha também, hahaha.


  13. 10 horas atrás, Gustavo Jaccottet disse:

    Dificilmente as ERB (estações rádio base)  urbanas vão ter apenas a Banda 28.

    Como disse, o normal é a presença das Bandas 3 e 7 nas ERBs, pelo menos da Claro e da VIVO, não sei como funciona com a TIM. Com isso já é possível a navegação em LTE Advanced, que já traz uma velocidade de DL excelente, além de um UL que faz inveja à minha Banda Larga Fixa, de 240mbps.

    Agora vamos isolar o problema do iPhone com suporte Banda 28, Este pode, via sistema 4x4 MIMO, na presença, claro, simultânea das frequências de 700MHz APT, 1.800Mhz e 2.600MHz, usufruir do LTE Advanced Pro, o qual vai entregar uma qualidade de DL e UL ainda melhor.

    Mas repito: as ERBs que o tem, levando em conta que o usuário tenha um modelo compatível com as três bandas, e na sua localização haver o suporte às três bandas, e o mesmo for MIMO 4x4, vai usufruir de todos os benefícios do LTE Advanced, cuja ideia é atingir um espectro de até 30MHz, oferecendo uma navegação mais rápida. São poucos os locais em que encontrei a cobertura de 3 ERB oferecendo as bandas 3, 7 e 28.
     

    Por fim. Quem tem um modelo que não seja compatível com a Banda 28, pode ficar tranquilo em relação ao suporte em zona urbana. Desconheço cidades que já tinha a Banda 3 (antes usada para o 2G) sem suporte LTE. O mesmo vale, até, para algumas cidades ermas. O problema está em ERB que só oferecem a Banda 28. Daí quem tiver um modelo norte-americano vai ficar sem poder navegar em LTE. 

    Para sanar todas as dúvidas, fiz esse teste com o meu iPhone 11 Pro Max, modelo americano. Poder-se-á ver que localizo duas ERB, ambas com suporte à Banda 7 e depois faço um teste de UL e DL. Aqui está o link: https://drive.google.com/file/d/1IUUBoHYPyq0PpsvonY5ui5S4iDE06xXq/view?usp=sharing

    Abs. a todos,

    Ótima explicação, Gustavo. Também acredito que, dificilmente, aparelhos sem suporte a banda 28 ficarão "na mão". A limitação seria mais na questão das velocidades de DL e UL, não tanto de sinal. No meu XS Max (também americano), não tenho nenhuma queixa a fazer, até o momento.


  14. Seguro é, se você já for direcionado e comprar num canto de confiança. Se for pra procurar por lá uma loja, eu não iria.

    Acompanhava um canal no YouTube há uns meses em que o rapaz sempre fazia propaganda da "CellShop", falando que eles até enviavam para o Brasil, que é como se fossem uma Premium Reseller da Apple no PY. Se fosse pra ir buscar lá, iria procurar essa loja. Mas nos sites de dicas de compra no Paraguai também devem ter relados de lojas confiáveis para comprar seu aparelho.


  15. Em 15/10/2019 at 12:01, mabhz disse:

    Amigos, gostaria de AGRADECER a todos que postaram com sugestões, comentários, recomendações, orientações, criticas, etc, etc! Muito obrigado!

    Fiquei uma semana avaliando o comportamento do iPhone apos retornar ao iOS12  para não falar nenhuma besteira prematura, por isso não postei nenhum comentário  nesse período nem agradeci antes.

    REALMENTE a bateria funciona "melhor" com o iOS 12. Meu iPhone 8 voltou a ter uma duração de bateria igual antes de ter ido para o IOS 13, inclusive "aguentando" muito tempo com ela em 1%.

    Gostaria de pedir a ajuda daqueles mais experientes que recomendaram uma instalação do iOS 12 do zero, sem restaurar backup, mas conseguindo recuperar os dados que estariam no iCoud. 

    Foi a primeira vez em anos e anos de iPhone que precisei fazer um Restore e não conheço outra forma. Peço descukpas antecipadas pela ignorãncia!

    É possível zerar a instalação, colocar um iOS 12 do zero, limpo, e depois conseguir "baixar" todos os dados e aplicativos do iCloud, sem perder nada, inclusive historico  de mensagens, etc, etc, etc?

    Agradeceria muito qualquer orientação. Grato!

     

     

    Sim, é possível. Como o Macrulez falou.

    Se você quiser confirmar o que vai ser puxado do iCloud após a restauração, é só ir em Ajustes > Clicar no seu nome (onde tem sua foto) > iCloud e olhar os apps que estão marcados para sincronização com o iCloud. Tudo isso que tiver marcado, vai ser puxado de volta mesmo que você configure o aparelho como novo. Agora, apps de terceiros (WhatsApp, Instagram, etc), você vai ter que baixar manualmente e configurar tudo de novo. Essa é a grande dor de cabeça na hora de fazer uma restauração limpa. Mas, no final das contas, te garanto que é a melhor opção a ser feita. Ainda mais pra você que acabou de fazer um downgrade de um sistema novo.


  16. 1 hora atrás, onslaughtbcc disse:

    Pra tela não ligo não. Queria um menor e o q importa eh a câmera 

    Sendo assim, o 11 vai te servir bem demais. Se a câmera fosse meu foco principal, escolheria o 11 em vez do XS Max (meu atual). Prefiro muito mais uma câmera wide e o modo noturno que a telephoto.

    Mas a tela do XS/Max, pra mim, é o que faz a diferença acima de tudo. Então, só pensaria em mudar para o 11 Pro/Max.


  17. 8 horas atrás, pkmaquina disse:

    Você ta vendendo por quanto ?

    A partir de qual modelo tem tela de retina ?

    iPad 3. Com tela Retina, mas sem conector Lightning. O iPad 4 é o primeiro a ter as duas coisas juntas. Mas cai naquela que falei no meu post acima, já pararam de receber atualizações. Se não incomodar, é uma boa escolha já que a utilidade é bastante leve.

×
×
  • Criar Novo...