Ir para conteúdo
  • Cadastre-se

Marcus Flavius Damasceno

Membros
  • Total de itens

    10
  • Registrou-se em

  • Última visita

  • Dias Ganhos

    1

Histórico de Reputação

  1. Upvote
    Marcus Flavius Damasceno recebeu reputação de NetoViana em Certificado digital   
    Passei quatro anos tentando fazer isso funcionar. Hoje no meu MacBook Pro funciona em pelo menos 60% dos sites de processo judicial. Ê necessário o Firefox em versão desatualizada. Parei de quebrar a cabeça. Instalei o Parallels + Windows 10. Os problemas acabaram. É minha recomendação. 
  2. Upvote
    Marcus Flavius Damasceno recebeu reputação de Jockisan em Me digam a verdade, iPad mini, iPad ou Pro, o que comprar??   
    A pergunta é abrangente, de modo que a resposta não tem como ser sucinta.
    Já tive o iPad original, o 3, o Mini 2 e, atualmente, tenho o Air 2. Uso o iPad desde 2011 e hoje, com certeza, é o dispositivo de tecnologia que mais uso. Pessoalmente, uso 70% o iPad, 15% o Iphone, 10% meu Macbook Pro 2016 de 13 e 5% meu desktop. Profissionalmente, o iPad ainda conta uns 40% do meu uso.
    Dito isto, de alguém que realmente usa e gosta do iPad, afirmo que há tempos a linha de produtos não estava tão clara. O iPad Mini é muito bom para consumir conteúdo, mas bem fraquinho na hora de produzir conteúdo. Até mesmo responder e-mais nele dava preguiça. Sua experiência ficou muito próxima da do iPhone Plus, de modo que a Apple faz bem em deixá-lo ir. O iPad 2017 é o tablet em essência, voltado para o consumidor de conteúdo e que, ocasionalmente vai produzir alguma coisa nele. Tem bom peso, excelente processador, boa tela, câmera e um preço justo. É o iPad para a maioria das pessoas. O iPad Pro de 10,5 é aquele para quem vai produzir conteúdo nele constantemente, seja anotações, trabalhos gráficos, fotográficos e até vídeos, mas que ainda terá o iPad como dispositivo secundário e não principal. O de 12,9 é para quem quer produzir conteúdo e fazer do iPad seu dispositivo principal, ou talvez até mesmo dispensando totalmente os PCs, aí incluídos os MACs. No meu caso, que sou advogado, o iPad de 12,9 e até mesmo o de 10,5 daria para ser meu computador principal, não fosse pela necessidade de utilização de certificado digital tipo A3, que ele não suporta. De resto, dá para tranquilamente fazer 90% do meu trabalho em um - com conforto e sem muitos quebra-galhos.
    Então ficamos assim: o de 9,7 é para a maioria das pessoas que quer consumir conteúdo com excelente qualidade e conforto. O de 10,5 é para quem quer trabalhar de verdade nele, mas sem abrir mão do PC. O de 12,9 é para quem quer um telão para fazer trabalhos de edição gráfica ou quem realmente quer abraçar o iPad como alternativa ao PC.
    Com o IOS 11 ficará mais fácil ainda dar este passo.
    Espero ter ajudado.
  3. Upvote
    Marcus Flavius Damasceno recebeu reputação de Junior Bianchi em Me digam a verdade, iPad mini, iPad ou Pro, o que comprar??   
    No meu Mac não funcionava direito o STJ e o TJMG de 2ª instância. Resolvi da forma mais simples. Primeiro instalei o Windows 10 pelo bootcamp. Depois, insatisfeito com ter de fazer log out de um sistema para acessar o outro, instalei o Parallels 12 usando a partição do bootcamp e a vida ficou muito boa e fácil. O melhor dos 2 mundos. Recomendo essa configuração para qualquer um que precise do Windows por qualquer motivo. Como não sou bairrista e também sempre usei o Windows, resolveu completamente a minha vida. 
  4. Upvote
    Marcus Flavius Damasceno recebeu reputação de Junior Bianchi em Me digam a verdade, iPad mini, iPad ou Pro, o que comprar??   
    É o que digo, não fosse pelo PJE - que acaba te obrigando a ter o Windows instalado no MAC para não ter problemas - dava para fazer quase todo o meu serviço no iPad em conjunto com um teclado. Mas o PJE torna impossível abandonar o Windows. Nem o MAC com ele funciona perfeito. 
  5. Upvote
    Marcus Flavius Damasceno recebeu reputação de Stow em Me digam a verdade, iPad mini, iPad ou Pro, o que comprar??   
    A pergunta é abrangente, de modo que a resposta não tem como ser sucinta.
    Já tive o iPad original, o 3, o Mini 2 e, atualmente, tenho o Air 2. Uso o iPad desde 2011 e hoje, com certeza, é o dispositivo de tecnologia que mais uso. Pessoalmente, uso 70% o iPad, 15% o Iphone, 10% meu Macbook Pro 2016 de 13 e 5% meu desktop. Profissionalmente, o iPad ainda conta uns 40% do meu uso.
    Dito isto, de alguém que realmente usa e gosta do iPad, afirmo que há tempos a linha de produtos não estava tão clara. O iPad Mini é muito bom para consumir conteúdo, mas bem fraquinho na hora de produzir conteúdo. Até mesmo responder e-mais nele dava preguiça. Sua experiência ficou muito próxima da do iPhone Plus, de modo que a Apple faz bem em deixá-lo ir. O iPad 2017 é o tablet em essência, voltado para o consumidor de conteúdo e que, ocasionalmente vai produzir alguma coisa nele. Tem bom peso, excelente processador, boa tela, câmera e um preço justo. É o iPad para a maioria das pessoas. O iPad Pro de 10,5 é aquele para quem vai produzir conteúdo nele constantemente, seja anotações, trabalhos gráficos, fotográficos e até vídeos, mas que ainda terá o iPad como dispositivo secundário e não principal. O de 12,9 é para quem quer produzir conteúdo e fazer do iPad seu dispositivo principal, ou talvez até mesmo dispensando totalmente os PCs, aí incluídos os MACs. No meu caso, que sou advogado, o iPad de 12,9 e até mesmo o de 10,5 daria para ser meu computador principal, não fosse pela necessidade de utilização de certificado digital tipo A3, que ele não suporta. De resto, dá para tranquilamente fazer 90% do meu trabalho em um - com conforto e sem muitos quebra-galhos.
    Então ficamos assim: o de 9,7 é para a maioria das pessoas que quer consumir conteúdo com excelente qualidade e conforto. O de 10,5 é para quem quer trabalhar de verdade nele, mas sem abrir mão do PC. O de 12,9 é para quem quer um telão para fazer trabalhos de edição gráfica ou quem realmente quer abraçar o iPad como alternativa ao PC.
    Com o IOS 11 ficará mais fácil ainda dar este passo.
    Espero ter ajudado.
  6. Upvote
    Marcus Flavius Damasceno recebeu reputação de Wellington Santos em Me digam a verdade, iPad mini, iPad ou Pro, o que comprar??   
    A pergunta é abrangente, de modo que a resposta não tem como ser sucinta.
    Já tive o iPad original, o 3, o Mini 2 e, atualmente, tenho o Air 2. Uso o iPad desde 2011 e hoje, com certeza, é o dispositivo de tecnologia que mais uso. Pessoalmente, uso 70% o iPad, 15% o Iphone, 10% meu Macbook Pro 2016 de 13 e 5% meu desktop. Profissionalmente, o iPad ainda conta uns 40% do meu uso.
    Dito isto, de alguém que realmente usa e gosta do iPad, afirmo que há tempos a linha de produtos não estava tão clara. O iPad Mini é muito bom para consumir conteúdo, mas bem fraquinho na hora de produzir conteúdo. Até mesmo responder e-mais nele dava preguiça. Sua experiência ficou muito próxima da do iPhone Plus, de modo que a Apple faz bem em deixá-lo ir. O iPad 2017 é o tablet em essência, voltado para o consumidor de conteúdo e que, ocasionalmente vai produzir alguma coisa nele. Tem bom peso, excelente processador, boa tela, câmera e um preço justo. É o iPad para a maioria das pessoas. O iPad Pro de 10,5 é aquele para quem vai produzir conteúdo nele constantemente, seja anotações, trabalhos gráficos, fotográficos e até vídeos, mas que ainda terá o iPad como dispositivo secundário e não principal. O de 12,9 é para quem quer produzir conteúdo e fazer do iPad seu dispositivo principal, ou talvez até mesmo dispensando totalmente os PCs, aí incluídos os MACs. No meu caso, que sou advogado, o iPad de 12,9 e até mesmo o de 10,5 daria para ser meu computador principal, não fosse pela necessidade de utilização de certificado digital tipo A3, que ele não suporta. De resto, dá para tranquilamente fazer 90% do meu trabalho em um - com conforto e sem muitos quebra-galhos.
    Então ficamos assim: o de 9,7 é para a maioria das pessoas que quer consumir conteúdo com excelente qualidade e conforto. O de 10,5 é para quem quer trabalhar de verdade nele, mas sem abrir mão do PC. O de 12,9 é para quem quer um telão para fazer trabalhos de edição gráfica ou quem realmente quer abraçar o iPad como alternativa ao PC.
    Com o IOS 11 ficará mais fácil ainda dar este passo.
    Espero ter ajudado.
  7. Upvote
    Marcus Flavius Damasceno recebeu reputação de Junior Bianchi em Me digam a verdade, iPad mini, iPad ou Pro, o que comprar??   
    A pergunta é abrangente, de modo que a resposta não tem como ser sucinta.
    Já tive o iPad original, o 3, o Mini 2 e, atualmente, tenho o Air 2. Uso o iPad desde 2011 e hoje, com certeza, é o dispositivo de tecnologia que mais uso. Pessoalmente, uso 70% o iPad, 15% o Iphone, 10% meu Macbook Pro 2016 de 13 e 5% meu desktop. Profissionalmente, o iPad ainda conta uns 40% do meu uso.
    Dito isto, de alguém que realmente usa e gosta do iPad, afirmo que há tempos a linha de produtos não estava tão clara. O iPad Mini é muito bom para consumir conteúdo, mas bem fraquinho na hora de produzir conteúdo. Até mesmo responder e-mais nele dava preguiça. Sua experiência ficou muito próxima da do iPhone Plus, de modo que a Apple faz bem em deixá-lo ir. O iPad 2017 é o tablet em essência, voltado para o consumidor de conteúdo e que, ocasionalmente vai produzir alguma coisa nele. Tem bom peso, excelente processador, boa tela, câmera e um preço justo. É o iPad para a maioria das pessoas. O iPad Pro de 10,5 é aquele para quem vai produzir conteúdo nele constantemente, seja anotações, trabalhos gráficos, fotográficos e até vídeos, mas que ainda terá o iPad como dispositivo secundário e não principal. O de 12,9 é para quem quer produzir conteúdo e fazer do iPad seu dispositivo principal, ou talvez até mesmo dispensando totalmente os PCs, aí incluídos os MACs. No meu caso, que sou advogado, o iPad de 12,9 e até mesmo o de 10,5 daria para ser meu computador principal, não fosse pela necessidade de utilização de certificado digital tipo A3, que ele não suporta. De resto, dá para tranquilamente fazer 90% do meu trabalho em um - com conforto e sem muitos quebra-galhos.
    Então ficamos assim: o de 9,7 é para a maioria das pessoas que quer consumir conteúdo com excelente qualidade e conforto. O de 10,5 é para quem quer trabalhar de verdade nele, mas sem abrir mão do PC. O de 12,9 é para quem quer um telão para fazer trabalhos de edição gráfica ou quem realmente quer abraçar o iPad como alternativa ao PC.
    Com o IOS 11 ficará mais fácil ainda dar este passo.
    Espero ter ajudado.
×
×
  • Criar Novo...