Ir para conteúdo
  • Cadastre-se

fabiofsl

Membros
  • Total de itens

    421
  • Registrou-se em

  • Última visita

  • Dias Ganhos

    10

Posts postados por fabiofsl


  1. 21 horas atrás, Vando Araujo disse:

    Quem tem esse problema aqui em SE é a VIVO, tem que tentar 4x. Já as demais para ligação são boas.

    Única operadora no Brasil que não tenho este problema atual é a claro, hoje uso vivo e claro, se bem que a cobertura geral da vivo para tudo inclusive o 3G quando não estou numa área 4G funciona bem já na claro parece que assim como a tim esqueceu de fazer manutenção tudo fica bem lento.


  2. 9 horas atrás, Vando Araujo disse:


    Depende muito, aqui o sinal da TIM é topado.


    Enviado do meu iPhone usando Tapatalk

    SP a tim atende bem, um dos maiores problemas que a tim tem é demorar completar uma ligação e muitas vezes quem te liga tem que ligar mais de uma vez senão cai em caixa postal.

    isto para quem recebe e faz muita ligação não dá na época fiz umas 10 reclamações na Anatel e consumidor.gov.br e nem eles sabem informar porque isto ocorre, mesmo com reset na linha e lendo em fóruns não sou somente eu que tinha este problema.


  3. Em 25/05/2020 at 14:56, Rodrigo Prestes disse:

    A principio eu tive um pequeno problema pra adicionar o eSim. Eu tive que remover uma linha antiga (desativada) pra conseguir seguir o setup da Intercel, feito isso foi tranquilo.

    Aí notei algumas coisas:

    👆aqui o sinal está fraco também, dependendo do cômodo da casa... Lugar pega bem (2-3 barrinhas no 3G e LTE, nunca cheio), outros lugares zero sinal. Vivo e Claro eu sei que tem bom sinal pelos outros devices.

    Falam que usam redes da TIM + Oi, mas tem artigo de suporte e tweet que diz só usar da TIM... Aqui na seleção de rede o nome da TIM não aparece em favor da Intercel, mas a Oi aparece a parte.

    Selecionando a rede da Oi nada acontece... Sem sinal...

     

    Notei também que aqueles ajustes da operadora fica como "Carrier 41.0" nos ajustes, até parece que falta configuração.

    Isso faz com que algumas opções do iPhone fiquem malucas de inicio.

    Mas sobre o sinal, é legal que aqui aparece LTE (VoLTE ativado), LTE (VoLTE desativado), 3G e 2G!! -apesar que o 2G pega mega mal o sinal...

    Mas se seleciona o VoLTE ativo aparece um alerta dizendo que a rede não foi certificada pra VoLTE, até parece que está aparecendo por engano.

    E também de configuração, eles tem suporte a ocultar o número, ligação em espera e encaminhamento direto dos ajustes do iPhone (não precisa entrar no sistema deles tipo a Claro).

     

    Aí pelo fato que vem meio desconfigurado o acesso pessoal não funciona logo de cara, precisa configurar os ajustes do APN e daí funciona!

    Tem um link na ajuda deles com a configuração: https://ajuda.bancointer.com.br/pt-BR/articles/4044588-como-configurar-minha-internet-nos-planos-intercel.

     

    Agora o único problema que eu estou tendo é ativação do iMessage e FaceTime pro número de celular (os emails funcionam né, não tem nada a ver com a operadora).

    Lembrando das épocas do iPhone 4 as operadoras tinham problema com isso pq a ativação manda um SMS internacional pra Apple o que parece que ainda não é suportado por eles.

    (não exatamente isso, mas link: https://ajuda.bancointer.com.br/pt-BR/articles/4044564-posso-utilizar-meu-plano-intercel-no-exterior-roaming-internacional).

    No Twitter eles dizem que deveria funcionar, então quem sabe vou ligar lá no suporte deles...

    Está operadora usa a rede da Tim, logo sinal fraco é normal.


  4. Em 27/05/2020 at 08:49, Tareco disse:

    Estou com o mesmo problema.

    Pacote Vivo família 30Gb, um iPhone 7 e outro 6 ambos sem acesso à rede 4G.
     

    Quando estava na TIM os dois aparelhos navegavam em 4G tranquilamente.

     

    Sem contar que a Vivo está enrolando para habilitar o eSim do AppleWatch.

    As vezes leva até 72 horas pra todos serviços serem habilitados nas linhas, senão resolver o certo seria abrir um protocolo na Anatel ou consumidor.gov.br e tentar resolver direto com a engenharia.


  5. O exemplo de vocês mostram que na questão (dentro da garantia), tudo é belo, posterior, creio que a Apple poderia avaliar melhor e reparar seus equipamentos, duvido que se você levar numa assistência não oficial ele diga que seja um pane geral na placa lógica (pode até ser claro), porém tenho um primo gerente de produção da foxconn na China ele mesmo já relatou que pós garantia a Apple mal olha o equipamento já da a opção citada para lucrar.

    recomendo procurar na sua região um bom técnico especializado.

     

    abs 


  6. 2 minutos atrás, Vando Araujo disse:

    Você teve sorte, vendi meu celular e comprei outro, liguei p minha operadora e falaram q eu tinha que adquirir um chip novo, cadastrar e solicitar o resgate de numero para aquele chip, fiz isso no domingo até hoje estou na luta.

    Operadora CLARO

    A claro está enviando nesta pandemia para casa do cliente os simcard, questione isto, ao menos em SP outro amigo recebeu o simcard em 48 horas


  7. Fiquei chocado liguei na tim falando que meu simcard do timbeta deu pau e deu mesmo queimou num S3 que estava usando pra whatsapp do consultório, eles falaram que iriam enviar outro chip, chegou um com o sim card e um qrcode, li as instruções ativei no iphone xr da minha filha e quando se usa este processo o simcard logo é excluído, acabou que agora com esim vou deixar pra minha filha usa-lo.

    Até que a pandemia serviu pra algo kkk


  8. Eu até o presente não vejo além do HDR+ algo que justifique a tela Oled nos iphones mais caros, quando coloco meu iphone 11 pro max do lado do xr da minha filha ou 11 da cunhada não vejo a olho nu tantas diferenças e esta colocação que o preto desligado na tela economiza bateria tem sim um pouco de verdade mais não é algo nossa que economia, tanto que a saturação das demais cores já faz por si só consumir o que o preto economiza, isto quem usa display Amoled nos samsung sabe bem há anos, eu acho que se teu bolso consegue pagar o 11 só de ter a camera ultra-wide e o modo escuro vale o investimento, o modo retrato do iphone 11 também não fica muito atrás do xs max em questão...


  9. Em 10/04/2020 at 10:19, marcospo86 disse:

         Caros, estou para iniciar a faculdade de direito. Possuo um tablet(com Spen) de 8pol. Vi os resumos feito no ipad em vídeos no YouTube e achei excelentes a produtividade de alguns apps(goodnotes). Meu interesse é apenas para estudo. Nada de Facebook, ou Twitter, ou qualquer outra mídia social. Realmente apenas estudo, seja escrevendo, lendo pdfs assistindo vídeo aulas, baixadas ou no YouTube. Diante disso, recomendam a aquisição de um IPAD? Não sou rico, mas tenho condições financeiras de adquirir ate o valor de R$ 3500,00, sem contar a apple pencil, e mesmo que posteriormente venda, por falta de adaptação. Mas obviamente, não quero gastar dinheiro a toa. Para quem utiliza para estudo, qual modelo recomenda?

         Obrigado pela ajuda.

    Para estudo o iPad mini eu acho mais viável pela mobilidade.

     


  10. Em 10/04/2020 at 14:09, adrianafalcao1 disse:

    Olá Tiago, 

    Pode ser.. Mas, não é estranho que a frontal esteja funcionando normal? Já que foi a face da frontal que foi para o chão. 

     

    att,

    Adriana

    Um tombo pode soltar ou romper qualquer flat interno impactos são assim, seria mais propício o que você citou mas a física e a gravidade são um mistério.


  11. Em 10/04/2020 at 12:00, michelcoelho disse:

    Se você está na dúvida se sai, fica ou volta para a Maçã, aqui vai um relato concreto de arrependimento...

    Pessoal, usei iPhone por 8 anos da minha vida (desde o 4S) e em 2019 decidi pegar o Galaxy Note 10+ por vários motivos. Frustração com o novo lançamento, problemas no meu MacBook Pro e, evidentemente, preço.  Acontece que depois de 6 meses vivendo no ecossistema Galaxy, decidi voltar atrás e recomeçar a minha história com a Maçã. Mas, antes de tudo, afirmo que a experiência Android foi muito bem-vinda e conquistou o meu respeito. O sistema está muito mais estável e consistente do que anos atrás, bem como a construção/qualidade dos flagships da Samsung.

    No Galaxy eu adorei as facilidades da Bixby Routines, a tela realmente gigante que a Sam batizou de Infinty-O e a S-Pen, que usei pouco mas ajudava na hora de marcar imagens ou editar vídeos com precisão. Outros recursos que me chamaram atenção foram a integração da Galeria de Fotos com o OneDrive (isto é muito bom para quem é assinante Office 365, assim como eu), o Painel Edge que traz atalhos dos aplicativos favoritos em qualquer lugar e os widgets na tela inicial. Destaque também para a conectividade Bluetooth, pois nunca tive problemas para emparelhar de primeira qualquer dispositivo. Excelente. Ah, e o leitor ultrassônico funcionou muito bem e não me fez sentir falta alguma do Face ID. É sério.

    Vale elogiar também o cuidado da Samsung com a embalagem do produto que trouxe uma case transparente 0800 no pacote (apesar de ter arranhado com facilidade e ficado mega encardida semanas depois) e uma película de fábrica que uso até hoje, sem dor-de-cabeça alguma.  

    Introdução feita, falarei a seguir sobre o que me motivou voltar para a Apple.

    Não me acostumei com a Tela Edge da Samsung.
    Apesar de bacana, frequentemente eu esbarrava na curvatura da tela, sendo surpreendido com ações indesejadas.

    O sistema é uma colcha de retalhos.  
    É desconfortável e confusa a competição entre o Google e o One UI, tanto que você precisa usar 2 contas no aparelho (Google e Samsung Account) para buscar aplicativos em 2 lojas diferentes ou fazer backup em 2 locais distintos. Acredito que isso aconteça em outras marcas também, exceto nos Google Pixels.

    O SmartView não tem nada de inteligente.
    É mais fácil emparelhar e visualizar a tela do iPhone na minha TV Samsung do que o Galaxy. Vai entender... Um exemplo é o app de streaming da Hulu. Enquanto no iPhone você coloca o conteúdo/vídeo para reprodução em tela cheia na TV, no Android você fica “preso” a espelhar a tela do Galaxy. OK, talvez este não seja um problema do Android, mas me incomodou bastante.

    Muitos gestos para tudo.
    Depois de quase uma década no iPhone, levei uma coça para me adaptar a tantos cliques e botões no Android. A experiência melhorou bastante com a atualização para o Android 10 que trouxe gestos muito semelhantes ao iPhone, mas ainda um tanto desengonçados. Talvez melhore no futuro.

    O teclado da Samsung dá raiva.
    O teclado do iPhone dá de 10 a 0 no teclado da Samsung, que se esforça para ter muitos recursos, mas não consegue superá-lo. Troquei o teclado da Samsung pelo GBoard, que me atendeu muito bem até certo ponto. Para cada toque acidental eu entrava em um recurso diferente do teclado que não fazia ideia do que era. Às vezes eu só queria digitar uma palavra. É pedir muito?

    O SamsungPay não combina com a tela inicial.
    Aqui o Galaxy leva uma lavada do iPhone. Enquanto nos flagships da Maçã você só pressiona o botão lateral para chamar o Apple Pay mesmo com a tela desligada, no Galaxy você precisa ligar a tela e “arrastar” a carteira digital pra cima para ter acesso aos cartões de pagamento. Com esse gesto eu chamava o recurso várias e várias vezes acidentalmente e depois da atualização para o Android 10 (com o aparelho configurado para gestos semelhantes ao iPhone) ficou muito pior. Eu até tentei configurar o botão da Bixby para ter um comportamento semelhante ao Apple Pay, mas não é a mesmacoisa.

    O modo de operação com uma mão precisa melhorar.
    Tá ligado no recurso de Alcançabilidade do iPhone? Nossa, eu usava muito ele. Muito mesmo. Apesar de ter mãos grandes, eu sempre tinha dificuldades de chegar ao topo da tela, então a Alcançabilidade me permitia chegar lá sem problemas. No Galaxy é diferente. O gesto para chamar o modo de operação com uma mão é o mesmo do iPhone, só que em vez de “descer” a tela, o sistema minimiza tudo, deixando palavras, links e botões bem pequenos. Quando estou sem óculos preciso levar o telefone bem perto do rosto para não clicar errado em nada.

    Faltam recursos em aplicativos nativos como E-mail, Calendário, Notes e Health.
    Esse é um ponto que me deixou bem chateado, pois eu imaginava que os aplicativos nativos do iPhone eram bastante limitados. Acontece que no Galaxy eles são piores. O E-mail não atualiza corretamente, o calendário é bagunçado, o Notes não salva as notas automaticamente e se você não tiver um notebook Samsung precisará fazer uma “gambiarra” para instalar o Notes no Windows. Já o Health é bem menos “parrudo” que o Saúde do iPhone e faltam muitos indicadores.

    A Samsung Account x iCloud. Senti falta da Samsung Account dar as mesmas possibilidades do iCloud.
    Falta uma página web para acessar os compromissos do seu Calendário, suas anotações e lembretes. Outro ponto negativo aqui é a autenticação de 2 fatores. Enquanto no iCloud o SMS ou mensagem em outro dispositivo chega rapidinho, na Samsung se você perder o primeiro SMS vai ter que sentar e esperar um tempo para pedir outro código. Na pressa é um problema! 

    Família
    O compartilhamento familiar da Apple é perfeito. Poder compartilhar aplicativos, fotos e assinaturas por um preço em conta vale muito a pena. No Galaxy o compartilhamento não é tão eficiente. 

    Detalhes tão pequenos de nós dois.
    Não é nada monstruoso, mas talvez chegue uma hora em que você constatará que era mais fácil no iPhone. É aquela máxima “Se não é um iPhone. Não é um iPhone”. Isto aconteceu comigo em tarefas simples do dia-a-dia como salvar uma foto recebida no WhatsApp ou escanear um documento na câmera e exportá-la direto para PDF. Até agora não sei como fazer. Se alguém souber, por favor, me ensina.

    O Spotify no AndroidAuto é terrível.
    Como uso o carro para trabalhar todos os dias, preciso da central multimídia sempre conectada. No iPhone era muito fácil tocar minhas músicas preferidas pelo Apple Music ou dar alguns comandos para a Siri fazer ligações. No AndroidAuto é complicado. O Google ou Bixby não entendem os comandos e o Spotify não é intuitivo.

    Desenhado para o iPhone.
    ei lá se isso é verdade, mas muitos aplicativos parecem que foram construídos para o iPhone e depois “migrados” para o Android de qualquer jeito. O WhatsApp, principalmente, roda muito mais fluído no iOS, assim como Instagram, Facebook e semehantes. Isso faz uma baita diferença no dia-a-dia.

    Buds e Galaxy Watch fazem bonito, mas com ressalvas.
    Comprei o Buds em uma promoção no site Americanas e usei muito pouco. Provavelmente porque são dispositivos intra-auriculares e nenhuma das borrachinhas ficaram firmes nos meus ouvidos. O som é potente mas o aspecto deles também não me agradou, dando a impressão de andar com dois tufos de algodão nas orelhas. Me lembrava muito quando era criança e minha avó fazia algumas “mandingas” para curar minhas dores de ouvido. Já o Galaxy Watch foi uma grata surpresa! Sim, é bem legal e completinho, mas na prática vi pouca diferença para a Galaxy Fit ou Mi Band 4. Pensando no “bolso”, não vale a pena.  Aquela magina do Apple Music com os AirPods e iPhone não existe. Só depois de um tempo o Spotify começou a fazer isso de maneira superficial. Para que essa integração funcione semelhante à Apple você precisa ter músicas "baixadas" no aparelho. Fala sério. 

    Lembrando que esta é minha opinião como usuário e outras pessoas poderão ou não se identificar. No firigir dos ovos, acredito que voltar para Apple é o melhor a ser feito. 😃

     

     

    Eu consegui agregar bem iOS com o Android da Xiaomi hoje tenho o Mi 9 e um 11 pro max.

    no meu ver um completa o outro, o Android tem a liberdade que também tenho em alguns requisitos quando uso jailbreak no iOS, mas sem dúvidas o iOS é muito otimizado tanto que mantenho iPhone desde 2007, mas ele só passou segurança desde o iPhone 3GS.

    ainda vou manter ambos sistemas no meu uso diário mas ainda sim por otimização ainda fico mais no lado da maçã.

    Ja MacBooks resolvi meu problema a custo baixo com hackintosh kkk

×
×
  • Criar Novo...