Ir para conteúdo
  • Cadastre-se
right2repair

Direito de reparo - O que a Apple não quer que você saiba.

Posts Recomendados

⚠️ Alerta de história das brabas abaixo. Leitura não recomendada para quem defende a marca como se fosse acionista.

Antes de tudo, quero esclarecer as intenções aqui: 
Não sou dono da verdade. O que irei dizer abaixo é fruto de quase nove anos de experiência em reparo de produtos Apple, três deles em uma assistência autorizada. Recebi treinamento de produtos, técnicas de venda e experiência Apple da marca através da plataforma SEED Sales (e da plataforma anterior, cujo nome não me recordo), participei de treinamentos oficiais voltados para técnicos das assistências através do ATLAS e outras plataformas de ensino da maçã, concluí e renovei por anos as certificações da marca (Apple Service Fundamentals, iOS Service Certification, Mac Service Certification entre tantos outros). Fui agraciado com a amizade de profissionais incríveis de diversos setores da marca, com quem também aprendi muito sobre tudo o que a maçã faz e como faz. Enfim, dito tudo isso, preciso dizer que também sou tarado pelos produtos Apple e heavy user. OK, mas pra que esse curriculum vitae todo? Para que os mais céticos entendam que não estou aqui para denegrir intencionalmente a marca, para que não pensem que sou funcionário da XIAOMI infiltrado, haha. Eu vou dizer o que vou dizer porque na minha opinião, baseado na minha experiência, a marca não tem um pós-venda tão bom assim, e acredito que as pessoas (o que inclui você) deveriam ter mais direitos e receber mais respeito ao comprar um produto que mesmo no primeiro mundo tem um alto custo.

Right To Repair
O direito de reparo não é ainda tão discutido no Brasil, porém gera muita discussão em outros países, ações judiciais, muito estresse, perda de dinheiro (para uns, porque pra outros o lucro é absurdo). O que você diria se levasse seu carro relativamente novo à concessionária pois quebrou um farol dando ré e a marca dissesse que não existe reparo oficial? "Você precisa trocar o seu veículo por completo. O seu antigo nós pegaremos por um valor absurdamente simbólico, iremos remanufaturar e vender pra alguém, e além do mais nós vamos cuidar pessoalmente (e legalmente) para que nenhum mecânico possa fazer esse reparo pra você". Pois é exatamente isso que a Apple faz.

Louis Rossman & Jessa Jones
Impossível falar de Apple e right to repair sem mencionar esses mitos no que diz respeito a reparo de produtos Apple. O Louis é meio que o inimigo número 1 da Apple nos EUA, haha. Ele é técnico também já há bastante tempo, nunca trabalhou para a marca, e faz um trabalho incrível na sua loja em Nova Iorque. Ele é o bruxo que conserta qualquer coisa a nível de trihas de placas lógicas, aquele seu precioso MacBook que o Genius condenou na loja e disse que não há o que fazer além de comprar outro. Ele é tão desaforado que neste momento está procurando um imóvel próximo a uma Apple Store para montar sua nova assistência técnica, rs. A Jessa Jones é uma mulher incrível que precisou de um reparo em um iPhone lotado de fotos de valor inestimável, teve suas esperanças despedaçadas por um Genius da Apple Store e então decidiu consertar o aparelho sozinha, sem experiência prévia alguma no ramo. Hoje ela é referência no mundo todo, faz reparos tão complexos quanto o Louis e é dona do "iPad Rehab" (procurem o canal deles no YouTube, é conteúdo de ouro). Ambos já foram processados pela Apple por supostamente estarem utilizando peças falsificadas em seus reparos e abrindo aparelhos sem a autorização da Apple (haha, piada). Para que fique registrado, a Apple perdeu os processos. Casos como esses acabaram inflamando a discussão em vários países do mundo e a Apple está tendo que rever suas políticas de repair and warranty para atender a novas leis de proteção aos consumidores. Enfim, eu poderia falar por horas sobre eles, mas vai ficar pra você pesquisar os canais e virar fã também. 

Desculpe, mas não podemos fazer nada por você a não ser ajudar na escolha de um produto novo.
Então você comprou um iPhone de mil dólares ou um iMac Pro de 5 mil dólares e ele não está mais na cobertura do AppleCare? Agora vem a verdade inconveniente porém necessária: os 'técnicos" dos centros autorizados não sabem NADA de reparos. Os treinamentos da Apple consistem em te ensinar a não tomar um choque no ambiente de trabalho, a não atear fogo na loja manuseando baterias e como dizer ao seu cliente que ele não poderá recuperar seus dados e nem seus aparelhos. Não estou brincando, é isso mesmo. Eu estaria em sérios problemas judiciais se mostrasse a vocês o exame de certificação dos técnicos Apple porque existem contratos de confidencialidade, mas é mais ou menos isso mesmo, sem exagero. Querem saber se o técnico é bom em dar notícias ruins. E daí que você derrubou Coca-Cola no teclado do seu MacBook? E daí que quebrou o display do seu Apple Watch? Por que a marca não pode efetuar um reparo, nem que levasse lá seus 30 dias, cobrasse um preço justo e atendesse às expectativas do cliente? Porque não dá dinheiro, e porque os "técnicos" das autorizadas muitas vezes nunca viram um ferro de solda na vida. Seguem o manual e fazem o que a marca ensina e manda. É completamente possível QUALQUER reparo. E de uma maneira mágica ainda te fazem aceitar o fato e a perda, a gastar mais dinheiro e pegar um produto idêntico por um valor alto. "Ahh, mas não fica a mesma coisa depois do reparo, não é seguro também". Bobagem! Aqui é que você precisa tomar seu choque de realidade: não confunda o "curioso" da esquina que troca um display de iPhone por 150 reais com um TÉCNICO, seja ele autorizado ou não. Eu poderia falar de mim, mas vou usar de falsa modéstia e falar sobre diversos colegas de trabalho que fazem um trabalho impecável, como se estivessem fazendo para eles mesmos, utilizando equipamento adequado e de qualidade, com peças de qualidade e sempre se atualizando. Quando seu carro dá problema você joga fora? Leva sempre na concessionária que cobra quase um carro novo? Não, você leva no mecânico, e você tá cansado de ver casos de mecânicos que passam a perna nos clientes, mas isso não quer dizer que não existam bons mecânicos, muito melhores até do que os que recebem treinamento da marca nas concessionárias. Isso é um fato, e se aplica a qualquer ramo da prestação de serviços.

"Gosto da Apple porque trocam o aparelho todo em garantia."
Curto e breve: trocam por um recondicionado. Você comprou seu iPhone XS Max e deu problema no segundo mês (pode acontecer, normal, sejamos justos) e ficou felizão quando recebeu um "NOVO", rs. Seu XS Max que deu problema no segundo mês será reparado e um dia também será o aparelho "novo" que alguém recebeu em garantia. O ponto positivo da marca é a velocidade com que esse processo ocorre, inegável.

iOS cagueta.
De uns tempos pra cá o sistema dos iPhones se tornou um baita X9. Agora ele te informa a "saúde da bateria" e os modelos novos informam quando o display foi trocado, seja ele original, recém tirado de outro aparelho idêntico ou paralelo. É só mais coisa pra você cliente aquecer o bolso da Apple. Sabe por que? Se eu quiser trocar apenas o vidro do seu iPhone novinho com a tela trincada (porém funcional), te cobrar uma fortuna e dizer que o display é original Apple, você vai engolir! Afinal o sistema não tem como detectar esse reparo, o serviço fica impecável e você vai sair feliz da vida com 1499 reais a menos no bolso sendo que eu gastei - sério - cerca de 15 reais e uns 20 minutos. E a saúde da bateria?? Fácil. Você troca a bateria por uma de boa qualidade, saúde da bateria volta a 100% porém permanece o aviso de "MANUTENÇÃO". Então o técnico faz uns 10 testes de estresse na bateria nova, a porcentagem cai para 99% e o aviso de manutenção some. Eu não estou dizendo isso para te afastar ainda mais de uma assistência não autorizada. O bom técnico vai te esclarecer como funciona o reparo em uma não autorizada, te cobrar um preço justo e fazer um bom serviço. Só estou te dizendo isso pra que não ache que a Apple tá te livrando dos golpes por aí. Ela quer mesmo é o seu dinheiro na troca da bateria ou te empurrar um aparelho novo. Aliás, esse negócio de "saúde da bateria" é uma bobagem sem tamanho também. Não é raro ver um aparelho com 78% de saúde da bateria com boa autonomia e gerenciamento de carga e um aparelho com 90% de saúde da bateria drenando carga. Esse é um tema muito complexo, mas aqui vai um conselho de amigo: para de ficar esquentando a cabeça com um número que não quer dizer muita coisa e atente-se à duração e boa vida útil e recarga da sua bateria. Você viveu uma década sem essa função e agora parece um bitolado olhando isso toda hora, deixando cair uma lágrima sempre que o número muda.

A autorizada é mais confiável.
Mais ou menos. Os "AASPs" (Centros de Serviço Autorizados Apple) não são de propriedade da marca. Não passa de uma assistência assim como qualquer outra, porém que decidiu se vender, digo, fazer parceria com a marca para promover a loja. Eles recebem treinamento, acesso a produtos de qualidade, equipamentos, treinamentos, manuais, suporte da marca, e ganham muito pouco por isso. Por isso não é raro ver autorizadas fazendo "cambalacho". Dizendo ao cliente, por exemplo, que quando o display dele quebrou "vazou cristal líquido" dentro do aparelho danificando a placa e impossibilitando o reparo, rs. A solução? Compra um novo! Mas note que, nem sempre uma assistência autorizada é também uma revenda autorizada (no Brasil temos o casos das iPlaces que podem reunir as duas coisas), mas na maioria das vezes é assistência ou revenda. E de onde vem esse aparelho novo que você tá comprando? Da Apple (Centro de Distribuição de Jundiaí/SP, pra ser mais exato) é que não é. Mas eu vou me abster de maiores comentários, porque eu não quero generalizar. Nem todo mundo é sujo, mas tenha ciência de que muitos são. 

"Tela e batelia oliginal".
Mais uma coisa pra falar sem rodeios: se não saiu zero da caixa lacrada, não é peça "original". As autorizadas conseguem sim peças da marca (nem sempre elas trocam, pode ser que encaminhem para outro centro autorizado fazer a substituição), mas não quer dizer que é o que estão te vendendo. A autorizada não ganha quase nada fazendo esse reparo, a marca cobra sua fatia grande do bolo. Por que não usar da fama de autorizada para colocar peças mais baratas por conta própria e cobrar o preço informado no site da Apple? Pra que fique claro, felizmente eu trabalhei em um centro de reparo autorizado muito correto, o proprietário é um homem justo, sem ganância, e sempre prezou pelo bom serviço e atendimento. Mas isso acontece. Eu costumo dizer que existem quatro tipos de peças:

- "Original": Produto fabricado pelo fornecedor oficial e atual da Apple. Simples assim.
- "Linha AAA fake": É a paralela gourmetizada, o cara diz que é linha A, te cobra preço de linha A mas é peça capeta.
- "Linha AAA": essa é a peça que você deve procurar. Muitas vezes é fabricada por empresas parceiras da fornecedora oficial, possuem acesso à "receitinha do bolo" e fazem peças de boa qualidade. Aqui não vai ter um centavo de preço abusivo da marca. Se for abusivo vai ser por parte do técnico, mas é como eu disse, existem "mecânicos e mecânicos". 
- "Capeta/Paralela": essa é a oliginal que o cara te cobra 150 reais, deixa seu aparelho sem parafuso, tudo montado torto. Péssima qualidade de material e acabamento. Display com cores sem vida, brilho ruim, as vezes impede também o bom funcionamento do sensor de proximidade do aparelho que fica localizado junto à câmera frontal, touch sem precisão e com delay alto.

O mesmo serve para as baterias e quaisquer outras peças.

Procure um bom técnico e não "precinho", procure indicações, histórico, teste o seu produto após o reparo. Negocie o preço. Peça garantia. Exija sempre uma ordem de serviço assinada ou carimbada descrevendo o modelo e número de IMEI do aparelho e tudo o que foi reparado e/ou substituído. Assistência autorizada só em garantia, poupe seu bolso. As intenções aqui são boas, note que eu não fiz qualquer propaganda sobre assistência, e também saiba que não faço reparos para clientes que não são locais. 

Eu estou com a mão ardendo. Qualquer coisa que estiver abaixo DESTA linha será atualização/edição após eu ter feito a postagem, talvez algo que eu queria ter dito e esqueci, rs.

 

 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Realmente é um assunto complicado, quando se trata de experiencias, cada um já teve de um tipo, eu por exemplo até então era só elogios com a marca em questão de assistência, das poucas vezes que precisei, recebi um aparelho NOVO (em relação aos recondicionados, não é permitido no brasil, a apple é teoricamente obrigada a dar um NOVO, que é facilmente possível verificar pelo serial).


Recentemente meu mac mini 2014 (comprado em 2017) deu pau (erro de memória), fica em torno de R$ 3500,00 para se trocar a placa em autorizadas, visando que o mac mini não vale isso usado, não compensa.

Tentei leva-lo para uma assistência "não autorizada" e disseram que poderia tentar fazer um  "reballing" nas memórias pra ver se teria conserto, autorizei o serviço porém não conseguiram.

Resumindo: o mac mini virou lixo. Se a apple pudesse fornecer a placa lógica a um preço razoável, que não fosse acima do valor do que vale o produto, eu poderia arrumar, mas da forma que trabalham, não deu.

 

Entretanto, devo confessar que mesmo com esse tipo de situação que acabo de relatar, o atendimento no geral é MUITO superior a outras marcas no brasil, já tive que mandar um celular SONY pra garantia, até me deram um novo, mas o aparelho ficou lá 50 dias.

Um amigo mandou um tablet da samsung para garantia, eles SUMIRAM o tablet dele, ficaram 90 dias sem dar resposta, só empurrando com a barriga e não resolviam a situação, até ele entrar na justiça, acabou ganhando bons danos morais e materiais.

 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
28 minutos atrás, Willyan Alves disse:

Realmente é um assunto complicado, quando se trata de experiencias, cada um já teve de um tipo, eu por exemplo até então era só elogios com a marca em questão de assistência, das poucas vezes que precisei, recebi um aparelho NOVO (em relação aos recondicionados, não é permitido no brasil, a apple é teoricamente obrigada a dar um NOVO, que é facilmente possível verificar pelo serial).


Recentemente meu mac mini 2014 (comprado em 2017) deu pau (erro de memória), fica em torno de R$ 3500,00 para se trocar a placa em autorizadas, visando que o mac mini não vale isso usado, não compensa.

Tentei leva-lo para uma assistência "não autorizada" e disseram que poderia tentar fazer um  "reballing" nas memórias pra ver se teria conserto, autorizei o serviço porém não conseguiram.

Resumindo: o mac mini virou lixo. Se a apple pudesse fornecer a placa lógica a um preço razoável, que não fosse acima do valor do que vale o produto, eu poderia arrumar, mas da forma que trabalham, não deu.

 

Entretanto, devo confessar que mesmo com esse tipo de situação que acabo de relatar, o atendimento no geral é MUITO superior a outras marcas no brasil, já tive que mandar um celular SONY pra garantia, até me deram um novo, mas o aparelho ficou lá 50 dias.

Um amigo mandou um tablet da samsung para garantia, eles SUMIRAM o tablet dele, ficaram 90 dias sem dar resposta, só empurrando com a barriga e não resolviam a situação, até ele entrar na justiça, acabou ganhando bons danos morais e materiais.

 

 

Posso te garantir que a Apple te dá um aparelho recondicionado. Não é um aparelho usado, é outro aparelho que deu algum tipo de defeito e precisou ser reparado. Os aparelhos de troca que vem na caixa branca da AppleCare sem acessórios são recondicionados oficialmente pela marca, não são oriundos diretamente da fábrica. Teoricamente por lei o fornecedor, importador ou fabricante (depende do caso) tem até 30 dias para te devolver o aparelho funcionando ou outro nas mesmas condições. A troca do aparelho completo é feita por liberalidade por questões logísticas da marca, apenas, já que os centros autorizados de reparo não estão autorizados e nem tem possibilidade de fazer a maioria dos reparos. 

Sobre o Mac, é isso aí, rs. Assim como quem compra um MacBook Pro de 15 mil reais e não pode fazer upgrades. É já pra te vender um novo assim que teu hardware começar a ficar ultrapassado, mesmo as máquinas da Apple tendo até uma boa longevidade. Eu não faço reparo de Macs a esse nível, mas sei que dá pra trocar esse módulo de memórias, se é que é mesmo a memória, rs. Nem sempre o Apple Service Toolkit acerta em cheio.

O atendimento deles realmente é educado, mas como eu disse, é previsto, faz parte do treinamento (literalmente) tornar a sua frustração em conformismo. É absurdo cobrar o preço de um aparelho novo para efetuar a substituição de uma placa lógica, sem mencionarmos o fato de que eles deveriam ser competentes o suficiente para reparar o defeito.

Quer um conselho? Manda pro Louis Rossmann que eu mencionei na postagem original ;) Ele recebe aparelhos do mundo todo. 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Rapaz... 👏🏼👏🏼👏🏼👏🏼👏🏼👏🏼

Eu, como entusiasta do mundo Tech e profissional da área de suporte em TI, assino em baixo em tudo o que você falou. Não somente a Apple mas é evidente que a maçã, por trás de todo esse marketing apelativo, emocional, de histórias impactantes e jargões esotéricos (alô, campo de distorção da realidade)... ela quer a qualquer custo - e bota custo, nisso - ficar com o maior fatia possível em qualquer lado. PURA... GANÂNCIA!
De verdade, pra quem acha que ela bota o consumidor em primeiro lugar em tudo o que ela faz... esquece! Nós somos apenas meros porquinhos que ela arrebenta com seu martelo de ouro encrustado em diamantes e sustenta esse monstro trilionário e sanguessuga que se tornaram.

Me entristece, ou melhor... ME EMP*TECE D+ essa cultura do "eletrônico descartável" que se criou na indústria e que dá a impressão de ser um caminho sem volta se não fosse por todas as iniciativas do "Right To Repair" que estão se difundindo ao redor do mundo. Sinceramente, não existe razão ou vantagem alguma em fazer placas de circuito com componentes soldados sem reverter em benefício prático, colar partes com adesivo industrial, parafusos proprietários, travas a nível de software/hardware, políticas de não-aceitação em melhorias ou programas de pesquisa de segurança, censura nos canais oficiais de ajuda, nenhum tipo de documentação ou ferramenta de teste/análise disponível para quem presta serviço... quer dizer, isso se vc aceitar se tornar refém do título de "profissional certificado" e não passar de mero fantoche - como vc mesmo falou, induzindo o consumidor coitado a "trocar um carro inteiro pq ele trincou o farol fazendo baliza". E falando de Apple, é uma pena que eles tomaram esse caminho e que, mais infelizmente ainda, todo o resto da indústria virou fantoche da Apple e faz tudo exatamente igual com essa convicção de "estar no caminho certo".

E o mundo deveria prestar mais atenção a toda a parte nua e crua dos "bastidores"; Louis, Jessa, Paul Daniels, Henrik Huseby, iFixit, comunidade do Jailbreak, Google Project Zero... esses caras são rotulados como vilões, parasitas, rompedores da corrente do capitalismo mas não estão fazendo nada mais do que expondo a asqueirosa realidade que acontece nesse exato momento e mostrando que SIM, dá para fazer diferente! (não do jeito Apple - não era esse trocadilho q eu queria citar :P) Dá pra fazer de uma forma que funcione para todos: a Apple ganha dinheiro, o manutentor terceirizado ganha dinheiro, o pesquisador/desenvolvedor de software ganha dinheiro e, no final das contas, o consumidor é quem decide e quem sempre deve estar no topo!

 

E só pra não me estender ainda mais: conversa com a redação do MM, teu texto pode virar um super artigo de opinião pro site. Falo por experiência: já escrevi pra eles, tenho um relacionamento muito bacana com a equipe e tenho certeza que estarão abertos pra vc transmitir muito mais do que já disse aqui. 😉

 

Editado por UnderEu

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Meu alarme disparou quando o Rafael postou aquele artigo sobre o Macbook Pro dele, estragou uma tecla e o reparo era trocar praticamente o top case inteiro, incluindo a bateria.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
1 hora atrás, Maddo Garan disse:

Meu alarme disparou quando o Rafael postou aquele artigo sobre o Macbook Pro dele, estragou uma tecla e o reparo era trocar praticamente o top case inteiro, incluindo a bateria.

O meu tinha disparado ainda em 2012, quando um MacBook Pro recém comprado apresentou defeito, superaquecendo, e a Apple se recusava a me reembolsar pelo valor pago alegando que se tratava de um problema "causado por culpa exclusiva do usuário". Algum tempo depois teve o post do Rafael, que era pela troca de uma tecla e a iTown de Salvador (creio que era essa) explicou que seria necessária a troca de toda a peça, que salvo engano incluía a própria bateria, em razão de uma letra, acho que era a "s", que estava com defeito. 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
23 horas atrás, Gustavo Jaccottet disse:

O meu tinha disparado ainda em 2012, quando um MacBook Pro recém comprado apresentou defeito, superaquecendo, e a Apple se recusava a me reembolsar pelo valor pago alegando que se tratava de um problema "causado por culpa exclusiva do usuário". Algum tempo depois teve o post do Rafael, que era pela troca de uma tecla e a iTown de Salvador (creio que era essa) explicou que seria necessária a troca de toda a peça, que salvo engano incluía a própria bateria, em razão de uma letra, acho que era a "s", que estava com defeito. 

Essa de culpa do usuário já é antiga da Apple, vem de antes dos macbook pro unibody. Bateria estufou com poucos ciclos? culpa do usuário. Cabo descascou perto do Magsafe? mal uso.

 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
6 horas atrás, Maddo Garan disse:

Essa de culpa do usuário já é antiga da Apple, vem de antes dos macbook pro unibody. Bateria estufou com poucos ciclos? culpa do usuário. Cabo descascou perto do Magsafe? mal uso.

 

Engraçado que das grandes, apenas a Apple faz isso. Tive um problema bastante sério com a Dell, com um dos Notebooks de trabalho. Havia comprado um Inspiron com a tampa em metal. O aparelho passou a apresentar um problema seríssimo de estática, a ponto de haver atraído uma tesoura para a tampa do Notebook, com ele ainda aberto. Telefonei para a Dell e no dia seguinte recebi um técnico em casa que fez todo o desmonte do Notebook e encontrou alguns problemas de fábrica, contudo não fez a troca do mesmo, tão somente o reparo que havia sido acordado como "necessário", ou seja, a troca da tampa e a "resolução" dos problemas de estática. Passadas algumas semanas o defeito volta a aparecer e a Dell decide trocar o Notebook. Não houve qualquer espécie de choro, empecilhos ou outras questões que ocorrem quando se lida com a Apple, que transfere do Sujeito A para o Sujeito B que manda um Voice Mail para o Advisor em Austin, que ainda não está na sala por causa do fuso horário, e que só retorna as ligações em 24 horas, para responder a uma série de perguntas que já foram passadas para o Sujeito A, mas que o Sujeito que está em Austin ou Santa Clara quer entender melhor. Depois disso tudo a resposta é a seguinte: "depois de analisarmos o seu problema, sempre em vistas de ajudá-lo da melhor forma possível, constatamos que o defeito alegado não é de culpa da Apple e foi causado por culpa exclusiva do usuário, o que pelo CDC exime a Apple de qualquer responsabilidade sobre o produto." Isto é uma cusparada no usuário que paga 3x, mesmo nos EUA, por um MacBook Pro que, hoje, está em pé de igualdade com um Dell XPS. O que os diferencia é algo que pesa muito, pelo menos para mim: o macOS. Mesmo assim, o Windows está apresentando uma evolução considerável se formos levar em conta os problemas pós Windows Vista na transição para o 7 e depois o errático Windows 8, substituído em parte pelo "Windows Blue", aquela versão 8.1 que já era o prelúdio do Windows 10, que é um SO estável, mas que para algumas operações exige muito mais hardware em comparação ao macOS. Contudo, os upgrades em máquinas da Dell, Lenovo, HP e até da Xiaomi, são simples e baratos e podem ser feitos por usuários comuns, o que é o meu caso. 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Recentemente meu XS apresentou problema no touch, levei na autorizada e depois de DUAS semanas o “técnico” viu que não tinha conserto e trocaram a unidade (em 3 dias chegou a “nova”). Ocorre que não finalizaram o procedimento na Apple e o aparelho “novo” ficou num limbo, nem herdou meu Apple care e resto de garantia, nem era 100% novo no sistema Apple.

Resultado? Sempre que trocava o sim ele pediu-a uma nova ativação e o esim não funcionava de forma alguma. Levei lá e expliquei exatamente isso e destaquei que o celular parecia novo, com garantia de um ano e não a minha garantia remanescente. O “técnico” que com toda certeza recebeu esse treinamento descrito no tópico quis dar entrada e levar 3 dias pra analisar(!).

Liguei no suporte Apple do 0800 e putz! O atendente chegou a dizer que era pq meu macOS não estava atualizado pro Catalina (semana passada). Falei que ainda não havia sido liberado e ele todo entendido: “sr. Foi lançado dia 19/09, o sr. Precisa atualizar”. 
Depois dessa desliguei e 0800 Apple nunca mais.

Enfim.... levei a outra autorizada e de cara o atendente verificou que meu aparelho era “novo” no sistema e não havia rastro do anterior. E que o problema era no sistema Apple e não no aparelho. Nem na operadora (por não funcionar o esim).

Voltei à primeira assistência e lá descobriram que não haviam finalizado a troca, e assim que fizeram, no mesmo dia à noite o Cel já havia portado tudo. 
 

(Nada a ver sobre o direito ao reparo, mas penso que ilustra bem o despreparo de toda a cadeia de atendimento).

Editado por Stow

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
5 horas atrás, Stow disse:

Recentemente meu XS apresentou problema no touch, levei na autorizada e depois de DUAS semanas o “técnico” viu que não tinha conserto e trocaram a unidade (em 3 dias chegou a “nova”). Ocorre que não finalizaram o procedimento na Apple e o aparelho “novo” ficou num limbo, nem herdou meu Apple care e resto de garantia, nem era 100% novo no sistema Apple.

Resultado? Sempre que trocava o sim ele pediu-a uma nova ativação e o esim não funcionava de forma alguma. Levei lá e expliquei exatamente isso e destaquei que o celular parecia novo, com garantia de um ano e não a minha garantia remanescente. O “técnico” que com toda certeza recebeu esse treinamento descrito no tópico quis dar entrada e levar 3 dias pra analisar(!).

Liguei no suporte Apple do 0800 e putz! O atendente chegou a dizer que era pq meu macOS não estava atualizado pro Catalina (semana passada). Falei que ainda não havia sido liberado e ele todo entendido: “sr. Foi lançado dia 19/09, o sr. Precisa atualizar”. 
Depois dessa desliguei e 0800 Apple nunca mais.

Enfim.... levei a outra autorizada e de cara o atendente verificou que meu aparelho era “novo” no sistema e não havia rastro do anterior. E que o problema era no sistema Apple e não no aparelho. Nem na operadora (por não funcionar o esim).

Voltei à primeira assistência e lá descobriram que não haviam finalizado a troca, e assim que fizeram, no mesmo dia à noite o Cel já havia portado tudo. 
 

(Nada a ver sobre o direito ao reparo, mas penso que ilustra bem o despreparo de toda a cadeia de atendimento).

A dica é: sempre enviar para a Apple se não morar nem no Rio de Janeiro ou São Paulo, onde pode-se levar diretamente no Genius Bar; o procedimento seria o mesmo de qualquer AT: ou faz o reparo, ou executa a troca, e já lança tudo no sistema. A depender do modelo já há em estoque na própria Apple Store os aparelhos para serem dados em caso de substituição ou as peças necessárias, cujas mais comuns são o Display e o vidro traseiro.

Como onde moro não tem AT, a mais próxima fica em Porto Alegre, cidade que não tem Apple Store, fui algumas vezes na SOMA. Usei-a, para valer, uma única vez, quando meu Apple Watch Series 2 apresentou problemas e necessitava de uma troca num espaço de tempo curto (mais ou menos 3-4 dias). No demais, sempre usei o serviço direto com a Apple 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Em 02/10/2019 at 15:33, right2repair disse:

⚠️ Alerta de história das brabas abaixo. Leitura não recomendada para quem defende a marca como se fosse acionista.

Antes de tudo, quero esclarecer as intenções aqui: 
Não sou dono da verdade. O que irei dizer abaixo é fruto de quase nove anos de experiência em reparo de produtos Apple, três deles em uma assistência autorizada. Recebi treinamento de produtos, técnicas de venda e experiência Apple da marca através da plataforma SEED Sales (e da plataforma anterior, cujo nome não me recordo), participei de treinamentos oficiais voltados para técnicos das assistências através do ATLAS e outras plataformas de ensino da maçã, concluí e renovei por anos as certificações da marca (Apple Service Fundamentals, iOS Service Certification, Mac Service Certification entre tantos outros). Fui agraciado com a amizade de profissionais incríveis de diversos setores da marca, com quem também aprendi muito sobre tudo o que a maçã faz e como faz. Enfim, dito tudo isso, preciso dizer que também sou tarado pelos produtos Apple e heavy user. OK, mas pra que esse curriculum vitae todo? Para que os mais céticos entendam que não estou aqui para denegrir intencionalmente a marca, para que não pensem que sou funcionário da XIAOMI infiltrado, haha. Eu vou dizer o que vou dizer porque na minha opinião, baseado na minha experiência, a marca não tem um pós-venda tão bom assim, e acredito que as pessoas (o que inclui você) deveriam ter mais direitos e receber mais respeito ao comprar um produto que mesmo no primeiro mundo tem um alto custo.

Right To Repair
O direito de reparo não é ainda tão discutido no Brasil, porém gera muita discussão em outros países, ações judiciais, muito estresse, perda de dinheiro (para uns, porque pra outros o lucro é absurdo). O que você diria se levasse seu carro relativamente novo à concessionária pois quebrou um farol dando ré e a marca dissesse que não existe reparo oficial? "Você precisa trocar o seu veículo por completo. O seu antigo nós pegaremos por um valor absurdamente simbólico, iremos remanufaturar e vender pra alguém, e além do mais nós vamos cuidar pessoalmente (e legalmente) para que nenhum mecânico possa fazer esse reparo pra você". Pois é exatamente isso que a Apple faz.

Louis Rossman & Jessa Jones
Impossível falar de Apple e right to repair sem mencionar esses mitos no que diz respeito a reparo de produtos Apple. O Louis é meio que o inimigo número 1 da Apple nos EUA, haha. Ele é técnico também já há bastante tempo, nunca trabalhou para a marca, e faz um trabalho incrível na sua loja em Nova Iorque. Ele é o bruxo que conserta qualquer coisa a nível de trihas de placas lógicas, aquele seu precioso MacBook que o Genius condenou na loja e disse que não há o que fazer além de comprar outro. Ele é tão desaforado que neste momento está procurando um imóvel próximo a uma Apple Store para montar sua nova assistência técnica, rs. A Jessa Jones é uma mulher incrível que precisou de um reparo em um iPhone lotado de fotos de valor inestimável, teve suas esperanças despedaçadas por um Genius da Apple Store e então decidiu consertar o aparelho sozinha, sem experiência prévia alguma no ramo. Hoje ela é referência no mundo todo, faz reparos tão complexos quanto o Louis e é dona do "iPad Rehab" (procurem o canal deles no YouTube, é conteúdo de ouro). Ambos já foram processados pela Apple por supostamente estarem utilizando peças falsificadas em seus reparos e abrindo aparelhos sem a autorização da Apple (haha, piada). Para que fique registrado, a Apple perdeu os processos. Casos como esses acabaram inflamando a discussão em vários países do mundo e a Apple está tendo que rever suas políticas de repair and warranty para atender a novas leis de proteção aos consumidores. Enfim, eu poderia falar por horas sobre eles, mas vai ficar pra você pesquisar os canais e virar fã também. 

Desculpe, mas não podemos fazer nada por você a não ser ajudar na escolha de um produto novo.
Então você comprou um iPhone de mil dólares ou um iMac Pro de 5 mil dólares e ele não está mais na cobertura do AppleCare? Agora vem a verdade inconveniente porém necessária: os 'técnicos" dos centros autorizados não sabem NADA de reparos. Os treinamentos da Apple consistem em te ensinar a não tomar um choque no ambiente de trabalho, a não atear fogo na loja manuseando baterias e como dizer ao seu cliente que ele não poderá recuperar seus dados e nem seus aparelhos. Não estou brincando, é isso mesmo. Eu estaria em sérios problemas judiciais se mostrasse a vocês o exame de certificação dos técnicos Apple porque existem contratos de confidencialidade, mas é mais ou menos isso mesmo, sem exagero. Querem saber se o técnico é bom em dar notícias ruins. E daí que você derrubou Coca-Cola no teclado do seu MacBook? E daí que quebrou o display do seu Apple Watch? Por que a marca não pode efetuar um reparo, nem que levasse lá seus 30 dias, cobrasse um preço justo e atendesse às expectativas do cliente? Porque não dá dinheiro, e porque os "técnicos" das autorizadas muitas vezes nunca viram um ferro de solda na vida. Seguem o manual e fazem o que a marca ensina e manda. É completamente possível QUALQUER reparo. E de uma maneira mágica ainda te fazem aceitar o fato e a perda, a gastar mais dinheiro e pegar um produto idêntico por um valor alto. "Ahh, mas não fica a mesma coisa depois do reparo, não é seguro também". Bobagem! Aqui é que você precisa tomar seu choque de realidade: não confunda o "curioso" da esquina que troca um display de iPhone por 150 reais com um TÉCNICO, seja ele autorizado ou não. Eu poderia falar de mim, mas vou usar de falsa modéstia e falar sobre diversos colegas de trabalho que fazem um trabalho impecável, como se estivessem fazendo para eles mesmos, utilizando equipamento adequado e de qualidade, com peças de qualidade e sempre se atualizando. Quando seu carro dá problema você joga fora? Leva sempre na concessionária que cobra quase um carro novo? Não, você leva no mecânico, e você tá cansado de ver casos de mecânicos que passam a perna nos clientes, mas isso não quer dizer que não existam bons mecânicos, muito melhores até do que os que recebem treinamento da marca nas concessionárias. Isso é um fato, e se aplica a qualquer ramo da prestação de serviços.

"Gosto da Apple porque trocam o aparelho todo em garantia."
Curto e breve: trocam por um recondicionado. Você comprou seu iPhone XS Max e deu problema no segundo mês (pode acontecer, normal, sejamos justos) e ficou felizão quando recebeu um "NOVO", rs. Seu XS Max que deu problema no segundo mês será reparado e um dia também será o aparelho "novo" que alguém recebeu em garantia. O ponto positivo da marca é a velocidade com que esse processo ocorre, inegável.

iOS cagueta.
De uns tempos pra cá o sistema dos iPhones se tornou um baita X9. Agora ele te informa a "saúde da bateria" e os modelos novos informam quando o display foi trocado, seja ele original, recém tirado de outro aparelho idêntico ou paralelo. É só mais coisa pra você cliente aquecer o bolso da Apple. Sabe por que? Se eu quiser trocar apenas o vidro do seu iPhone novinho com a tela trincada (porém funcional), te cobrar uma fortuna e dizer que o display é original Apple, você vai engolir! Afinal o sistema não tem como detectar esse reparo, o serviço fica impecável e você vai sair feliz da vida com 1499 reais a menos no bolso sendo que eu gastei - sério - cerca de 15 reais e uns 20 minutos. E a saúde da bateria?? Fácil. Você troca a bateria por uma de boa qualidade, saúde da bateria volta a 100% porém permanece o aviso de "MANUTENÇÃO". Então o técnico faz uns 10 testes de estresse na bateria nova, a porcentagem cai para 99% e o aviso de manutenção some. Eu não estou dizendo isso para te afastar ainda mais de uma assistência não autorizada. O bom técnico vai te esclarecer como funciona o reparo em uma não autorizada, te cobrar um preço justo e fazer um bom serviço. Só estou te dizendo isso pra que não ache que a Apple tá te livrando dos golpes por aí. Ela quer mesmo é o seu dinheiro na troca da bateria ou te empurrar um aparelho novo. Aliás, esse negócio de "saúde da bateria" é uma bobagem sem tamanho também. Não é raro ver um aparelho com 78% de saúde da bateria com boa autonomia e gerenciamento de carga e um aparelho com 90% de saúde da bateria drenando carga. Esse é um tema muito complexo, mas aqui vai um conselho de amigo: para de ficar esquentando a cabeça com um número que não quer dizer muita coisa e atente-se à duração e boa vida útil e recarga da sua bateria. Você viveu uma década sem essa função e agora parece um bitolado olhando isso toda hora, deixando cair uma lágrima sempre que o número muda.

A autorizada é mais confiável.
Mais ou menos. Os "AASPs" (Centros de Serviço Autorizados Apple) não são de propriedade da marca. Não passa de uma assistência assim como qualquer outra, porém que decidiu se vender, digo, fazer parceria com a marca para promover a loja. Eles recebem treinamento, acesso a produtos de qualidade, equipamentos, treinamentos, manuais, suporte da marca, e ganham muito pouco por isso. Por isso não é raro ver autorizadas fazendo "cambalacho". Dizendo ao cliente, por exemplo, que quando o display dele quebrou "vazou cristal líquido" dentro do aparelho danificando a placa e impossibilitando o reparo, rs. A solução? Compra um novo! Mas note que, nem sempre uma assistência autorizada é também uma revenda autorizada (no Brasil temos o casos das iPlaces que podem reunir as duas coisas), mas na maioria das vezes é assistência ou revenda. E de onde vem esse aparelho novo que você tá comprando? Da Apple (Centro de Distribuição de Jundiaí/SP, pra ser mais exato) é que não é. Mas eu vou me abster de maiores comentários, porque eu não quero generalizar. Nem todo mundo é sujo, mas tenha ciência de que muitos são. 

"Tela e batelia oliginal".
Mais uma coisa pra falar sem rodeios: se não saiu zero da caixa lacrada, não é peça "original". As autorizadas conseguem sim peças da marca (nem sempre elas trocam, pode ser que encaminhem para outro centro autorizado fazer a substituição), mas não quer dizer que é o que estão te vendendo. A autorizada não ganha quase nada fazendo esse reparo, a marca cobra sua fatia grande do bolo. Por que não usar da fama de autorizada para colocar peças mais baratas por conta própria e cobrar o preço informado no site da Apple? Pra que fique claro, felizmente eu trabalhei em um centro de reparo autorizado muito correto, o proprietário é um homem justo, sem ganância, e sempre prezou pelo bom serviço e atendimento. Mas isso acontece. Eu costumo dizer que existem quatro tipos de peças:

- "Original": Produto fabricado pelo fornecedor oficial e atual da Apple. Simples assim.
- "Linha AAA fake": É a paralela gourmetizada, o cara diz que é linha A, te cobra preço de linha A mas é peça capeta.
- "Linha AAA": essa é a peça que você deve procurar. Muitas vezes é fabricada por empresas parceiras da fornecedora oficial, possuem acesso à "receitinha do bolo" e fazem peças de boa qualidade. Aqui não vai ter um centavo de preço abusivo da marca. Se for abusivo vai ser por parte do técnico, mas é como eu disse, existem "mecânicos e mecânicos". 
- "Capeta/Paralela": essa é a oliginal que o cara te cobra 150 reais, deixa seu aparelho sem parafuso, tudo montado torto. Péssima qualidade de material e acabamento. Display com cores sem vida, brilho ruim, as vezes impede também o bom funcionamento do sensor de proximidade do aparelho que fica localizado junto à câmera frontal, touch sem precisão e com delay alto.

O mesmo serve para as baterias e quaisquer outras peças.

Procure um bom técnico e não "precinho", procure indicações, histórico, teste o seu produto após o reparo. Negocie o preço. Peça garantia. Exija sempre uma ordem de serviço assinada ou carimbada descrevendo o modelo e número de IMEI do aparelho e tudo o que foi reparado e/ou substituído. Assistência autorizada só em garantia, poupe seu bolso. As intenções aqui são boas, note que eu não fiz qualquer propaganda sobre assistência, e também saiba que não faço reparos para clientes que não são locais. 

Eu estou com a mão ardendo. Qualquer coisa que estiver abaixo DESTA linha será atualização/edição após eu ter feito a postagem, talvez algo que eu queria ter dito e esqueci, rs.

 

 

Sei exatamente do que vc está falando quando diz peça capeta rsrs

troquei a tela de um iPhone4 na Ike-macell (loja especializada que fica nos melhores shoppings de Campinas) e logo no primeiro dia reparei que o sensor de proximidade não funcionava. Deram mais uma benzida no aparelho e falaram que era assim mesmo. Acabei engolindo. Resultado: em menos de 6 meses já estava com vários pixels queimados como podem ver na minha avaliação sobre a loja. Não confio mais em reparo fora de autorizada e agora muito menos fora da loja da Apple em São Paulo ou Rio...
Se puderem curtir minha avaliação para que menos pessoas caiam nos reparos dessa especializada e não percam dinheiro ou talvez até seus idevices...

https://goo.gl/maps/EGr2mCaUE2mDY2ph7

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
2 horas atrás, Felipe Búrigo Lapolli disse:

Achei muito polêmico demais. Não deveria se esconder atrás de um pseudônimo.

Ué, não é um direito dele? Estando certo ou não, é um feedback que, acredito eu, muitos aqui irão concordar.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Em 06/10/2019 at 00:54, Gustavo Jaccottet disse:

dica é: sempre enviar para a Apple se não morar nem no Rio de Janeiro ou São Paulo, onde pode-se levar diretamente no Genius Bar

Mas como faço esse envio? Se tiver que ligar no 0800 prefiro continuar com as autorizadas. Pelo pouco que experimentei do atendimento do 0800 fiquei muito decepcionado. São meros robôs de carne que sequer sabem do que estão falando, somente seguem um roteiro e nem escutam a demanda.

Não confio meu aparelho caro num pessoal que não sabe nem se o OS da empresa já foi lançado ou não. 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
7 horas atrás, Stow disse:

Mas como faço esse envio? Se tiver que ligar no 0800 prefiro continuar com as autorizadas. Pelo pouco que experimentei do atendimento do 0800 fiquei muito decepcionado. São meros robôs de carne que sequer sabem do que estão falando, somente seguem um roteiro e nem escutam a demanda.

Não confio meu aparelho caro num pessoal que não sabe nem se o OS da empresa já foi lançado ou não. 

A Apple emite uma ordem de postagem reversa com seguro. 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Visitante
Responder este tópico…

×   Você colou conteúdo com formatação.   Remover formatação

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Limpar editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.


  • Quem Está Navegando   0 membros estão online

    Nenhum usuário registrado visualizando esta página.



  • Estatísticas do Fórum

    • Total de Tópicos
      48.567
    • Total de Posts
      416.240
×
×
  • Criar Novo...