Ir para conteúdo
  • Cadastre-se
tiico1996

Chega de palhaçada né Apple Store

Posts Recomendados

Fez muitíssimo bem!!! Infelizmente, parece que pra mim a época de comprar micros da Apple no Brasil chegou ao fim. E estou nessa desde 1996... Torço pra que meu iMac 2008 aguente mais um pouquinho e quando chegar a hora de trocar, infelizmente a opção que vejo como mais viável financeiramente é partir pra um Dell e me reacostumar com o Windows velho de guerra. Fazer o que... É a vida.

Estou exatamente na mesma que você. A diferença é que estou nessa desde 1998 apenas.

Temos como opção o Macmini, que infelizmente na ultima atualização perdeu a opção de boas placas de vídeo. Mas logo a Apple volta. Eles são cheio dessas.

Uma coisa que ninguém comentou é que o iMac 21,5" aparentemente não suporta upgrades de RAM! Não sei se é necessário abrir a máquina inteira ou se a memória é soldada na placa mae.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Estou exatamente na mesma que você. A diferença é que estou nessa desde 1998 apenas.

Temos como opção o Macmini, que infelizmente na ultima atualização perdeu a opção de boas placas de vídeo. Mas logo a Apple volta. Eles são cheio dessas.

Pra te falar a verdade, Ferrari, pelo atual preço do Mac Mini eu pego um Dell XPS 8500 (que tá saindo por RS 2.498,00) com 8 GB de RAM, 1 TB de HD e Placa de vídeo de 1 Gb, fora a possibilidade de futuros upgrades, que no caso do Mac Mini são limitadíssimos. A maior desvantagem do Dell fica por conta do sistema operacional mesmo, mas pelo andar da carruagem, tô vendo que vou ter mesmo que me rehabituar ao Windows. Sinceramente, pelo quesito custo-benefício, a coisa está pendendo para a Dell, no meu caso específico.

Editado por Portishead

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Entrei por parquinho da Apple por livre e espontânea vontade. Gosto de seus produtos e soluções. Sempre quis morder a maçã e digo sem hesitar: é saborosa!

Mas hoje sinto uma preocupação meio sinistra e que a gente só sente quando migra de verdade (quando migrei, minha preocupação fundamental era saber se encontraria os programas equivalentes para Mac, AT, essas coisas).

Minha preocupação hoje se dá com a "obsolescência programada" ou seja lá o nome que desejam dar.

Pra mim começou a cair a ficha com o fato do SL não ter suporte ao iCloud. Ou seja, o cabra tinha que obrigatoriamente atualizar pro Lion. Pra mim foi tranquilo, pois eu tinha direito ao novo sistema de graça.

Agora, com o iOS 6, por exemplo, o sujeito que tem iphone 4 já tem limadas algumas funcionalidades. Ou ele se conforma com isso ou compra um novo aparelho para usufruir de todas possibilidades.

Então, me pergunto: qto tempo meu iMac vai ser viável? Por mais umas duas ou três versões do OSX? Nos USA pode ser fácil trocar de iMac de 2 em 2 anos… essa não é nossa realidade.

Notem, não se trata de dizer que meu iMac não vai segurar a onda daqui 2 ou 3 anos. Trata-se de eu poder ter o sistema mais atual com todos os recursos em minha máquina. O mesmo pra iphone e ipad.

Se a coisa for nesse ritmo, o iMac de entrada daqui uns 2 anos com suas "atualizações" custará 8,999. E pra eu ter o OSX atual terei de comprar uma máquina por esse valor?

Sem chance.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

É o seguinte pessoal... eu acompanho a Apple desde 1991, e o q eu vejo na atual historinha d preços da Apple por aqui, é q a mesma está defendendo o mercado americano, já q os EUA está precisando d grana entrando no país, e como os brasileiros gastam BILHÕES por ano lá todos os anos... E sem contar o quanto isso faz com q sobre mais dinheiro no bolso da Apple já q ela não vai pagar esse monte d impostos q tem o Brasil, além da A B S U R D A margem d lucro q ela já tem! ;)

Pq q vc's acham q ela é a empresa mais valiosa do mundo e a q tem mais dinheiro em caixa? E S T R A T É G I A não só d produtos como financeiros ;)

No caso do Brasil, Apple: "O Brasil tem MUITOS impostos (como se não tivesse uma margem absurda d lucro como já disse), dobre os preços d nossos produtos por lá, pq já q o brasileiro deixa centenas d milhões, ou talvez até bilhão d dólares conosco, já q ele é o 2º turista q mais gasta aqui nos Estados Unidos, e tbm o 2º povo q mais recebe vistos. Quem quiser comprar por lá, paga o nosso preço, ou quando vierem p cá, compram aqui óbvio!" ;)

E podem esperar, pq bem provável q o iPad 4ª geração vai assustar nos preços, assim como o iPhone 5!

Bom... esse é o meu ponto d vista, pq pelo menos até agora, não vejo outra explicação plausível! :unsure:

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

É o seguinte pessoal... eu acompanho a Apple desde 1991, e o q eu vejo na atual historinha d preços da Apple por aqui, é q a mesma está defendendo o mercado americano, já q os EUA está precisando d grana entrando no país, e como os brasileiros gastam BILHÕES por ano lá todos os anos... E sem contar o quanto isso faz com q sobre mais dinheiro no bolso da Apple já q ela não vai pagar esse monte d impostos q tem o Brasil, além da A B S U R D A margem d lucro q ela já tem! ;)

Pq q vc's acham q ela é a empresa mais valiosa do mundo e a q tem mais dinheiro em caixa? E S T R A T É G I A não só d produtos como financeiros ;)

No caso do Brasil, Apple: "O Brasil tem MUITOS impostos (como se não tivesse uma margem absurda d lucro como já disse), dobre os preços d nossos produtos por lá, pq já q o brasileiro deixa centenas d milhões, ou talvez até bilhão d dólares conosco, já q ele é o 2º turista q mais gasta aqui nos Estados Unidos, e tbm o 2º povo q mais recebe vistos. Quem quiser comprar por lá, paga o nosso preço, ou quando vierem p cá, compram aqui óbvio!" ;)

E podem esperar, pq bem provável q o iPad 4ª geração vai assustar nos preços, assim como o iPhone 5!

Bom... esse é o meu ponto d vista, pq pelo menos até agora, não vejo outra explicação plausível! :unsure:

Por gentileza, não fale besteiras... se a Apple estivesse tendo algum problema para vender algo nos EUA, nunca que iria bolar uma estratégia aumentanto valores em outros países para fazer com que turistas viessem aos EUA gastar em suas Apple Stores!

Brasileiros já são conhecidos nos EUA por suas compras lendárias, esbanjadoras e fanfarrônicas há muiiiito tempo. Na década de 90, com a criação do plano Real onde o câmbio era 1 por 1, eram brasileiros e mais brasileiros se apinhando em lojas por todos pontos turísticos esvaziando prateleiras e torrando orçamento. A coisa era tão nababesca que reportagens saíram em muitos jornais americanos - New York Times sendo um que sei com certeza pois sou leitor assíduo. A maior vergonha eram lojas brasileiras aqui em NYC, na região de Little Brazil, que vendiam mercadorias defeituosas para brasileiros. Com desculpas como "aqui se fala português", faziam vários turistas de gato e sapato e que só percebiam o golpe quando de volta ao Brasil. O consulado chegou a alertar os turistas durante vôos. Mas enfim, isso nada acrescenta de revelador. O fato é um só: brasileiro já torra nos EUA faz tempo, e agora com esse novo aquecimento da economia, só voltou a esbanjar mais. E o outro fato é: Apple no Brasil sempre foi caro. Deu uma barateada uma época? Ou foi apenas uma controlada?

E respondendo uma de suas perguntas: é a que tem mais dinheiro em caixa porque ela VENDE absurdamente bem. Repare no número de venda de cada novo iPhone, iPad, iPod. Esses iGadgets elevaram o nível de uma tal forma que não tem pra ninguém. O marketing de que seus iGadgets de fácil uso batem qualquer outro genérico também ajuda demais. Antes do iPod a Apple estava bem... depois dele, a Apple ficou ótima, excelente, quase em sintonia celestial visto que encontrou uma mina de ouro.

Definitivamente, pra quem diz acompanhar a empresa desde 1991, acho que o teu post tem muito achismos e fatos concretos de menos.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Li tantos "absurdo", "boicote", "sobre", "minha opinião", e outras palavras de enquete de discussão concorrida que até agora não li ninguém sugerir o que vou dizer a seguir. Vamos lá:

Acho que boicote não vai adiantar muito. Visto que a empresa chutou esses valores lá no alto, é sinal de que sabe pra quem vende. Aposto que as vendas deles no Brasil não são assim tão quentes pra arriscarem perder a clientela com esse súbito aumento. O que penso é: quem quiser, vai comprar. Isso é fato, e sempre foi assim. Em outras enquetes já estamos cansados de discutir a mentalidade consumista prevalente no Brasil. E tenho certeza que enquanto uns boicotarem, outros vão lá e passarão uns cheques bem gordos. Ou parcelarão até as Olimpíadas de 2016. Acho que isso já foi dito...mas repetirei: no Brasil, Apple sempre foi absurdamente caro. Sempre. Cansava de trazer Apple dos EUA para primos e amigos pois os mesmos queriam a morte quando iam até a Fnac, e viam os preços praticados. Posso estar variando, mas lembro que até mesmo antes da Apple Store Online estar disponível no Brasil, os preços praticados nos Brasil já apareciam em seu site junto de um número para saber onde adquirir no Brasil... lembro que olhava e pensava: o que é isso? Uns chegavam a preço de carros populares... opa, até hoje é assim, né? Mais que fusca, todos aqueles computadores devem custar! Rs. Mas voltando...

Vejo duas coisas:

- Pessoas que não pretendem comprar Macs tão cedo, mas já reclamando e sofrendo com medo do futuro -> "Oh, e quando eu precisar trocar o meu? E se estiver custando isso? Blah blah blah"

- Pessoas que iam de fato comprar, e agora estão com o coração na mão e planos desfeitos.

No primeiro exemplo, acho meio pela-saco. Tem muita água pra rolar ainda. Mas sugiro a ambos grupos que façam uma das coisas mais valiosas que me ensinaram na vida: nunca deixem de questionar. É questionando os fatores que vocês podem dizer aos controladores e tomadores de decisões que vocês não são idiotas. Escrevam uma carta aberta à Apple Brasil e exijam uma retratação em relação aos preços. Perguntem por que 100 dólares virou 2000 reais na conta final. Abaixo-assinado, ou assinaturas de valor (como de personalidades, publicações, etc) podem ajudar ainda mais. Se ficar só na reclamação, no descontentamento, e no mimimi... não vai adiantar. Liguem pras revistas, jornais, procons, reclameaqui.com, etc. Os façam notar por reclamar organizadamente, e não porque estão fazendo barulho no twitter/facebook! Ativismo de sofá é coisa de mané. E deixem o Tim Cook quieto... no máximo ele coloca um filtro de spam com a palavra BRAZIL e não vai ler mais nada depois do 10o email pentelho pedindo pra ele dar um jeito na situação aqui. O máximo que ele vai fazer é mandar alguém dar uma olhada na questão e seguir em frente cumprir a agenda do dia - que cá entre nós, não deve ser simples. O próprio finado Jobs mandou um recadinho curto pro governador do Rio quando convidado a abrir uma Apple Store no Brasil. Todos sabem da história. Parece que as pessoas que trabalham na Apple não são de muitos floreios quando se trata de comunicação. Lembram-se quando as pessoas do mundo inteiro começaram a rechaçar a Apple por causa do antennagate? Apple organizou um Keynote as pressas... e lá entrou Jobs rindo após tocarem uma canção de um cara do YouTube que praticamente dizia (trocando em miúdos): Se não quiser um iPhone 4, não compre. Se comprar e não gostar, devolva. Ou seja: não curtiu? Não compra. O melhor era o cantor no final sussurando: mas vc sabe que vc não vai (deixar de comprar/devolver).

Vocês tem que pedir uma explicação, perguntarem os porquês... e não mostrarem pra Apple Brasil suas carinhas de bravinhos no facebook. Cara feia não assusta ninguém... só mulher em balada. Portanto, se quiserem fazer o barulho, façam... mas sem uma abordagem mais prática, não vai dar em nada.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Bom, aqui é um forum de discussões, logo é natural que as pessoas discutam e debatam as coisas.

Quanto a pentelhar a Apple com abaixo assinados, discordo. Nada mais patético do que pessoas se mobilizando para que uma empresa de bens de consumo abaixe os preços para que possam comprar seus produtos.

Se a pessoa pensa que está caro, não compre. Abaixo assinado nenhum fará uma empresa mudar valores e sim queda nas vendas. Se as pessoas acham que um iMac vale 6,2k, vender a 4k é burrice. Não há absolutamente nenhuma outra ferramenta mais eficiente para coagir uma empresa do que queda em vendas.

Jobs, na conferência com o fulano do NYT deixou claro que a Apple está pouco se lixando para as reclamações quanto aos produtos Apple enquanto as pessoas estiverem comprando. A Apple existe paga ganhar dinheiro, não para atender aos desejos de quem tem birra com PC e sente necessidade de ter um Mac. Se ganharem mais dinheiro aumentando preços, é isso que farão.

No mercado de computadores a Apple caga dinheiro mesmo tendo menos de 20% do mercado mundial. É um indício claro de que estão no caminho certo, para eles. No mercado de tablets, a Apple vende bem mais que o resto, mesmo custando bem mais caro.

Enfim, o mercado é livre. Comprem o que quiserem.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Os façam notar por reclamar organizadamente, e não porque estão fazendo barulho no twitter/facebook! Ativismo de sofá é coisa de mané.

Discordo, se conseguissemos "fazer barulho" no Twitter, como você disse, acabaríamos chamando a atenção da imprensa tradicional (jornais, revistas e TV), o que colocaria o caso em evidência.

Não vejo problema em utilizar as redes sociais para isso, não acho que seja ativismo de sofá, mas sim uma estratégia para chamar a atenção dos veículos de comunicação tradicional, que por sua vez vão divulgar isso para o restante da sociedade.

Editado por Odigooogle

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Como disse o pessoal do MacMagazine no podcast #012, o preços sao altos porque nos somos "OTÁRIOS" e pagamos.

A apple aos poucos ta aumentando os preços, vai acontecer igual aos nossos carros: "vamos aumentar os preços, se comprarem agnt mantém os preços", e estamos ate hoje ai pagando os carros mais caro do mundo... (uma concessionária mercenária la fora lucra no máximo 5% em cima d um carro, aki, a mais boazinha eh no mínimo 30%.... mas isso nao vem ao caso...hehehe)

Pessoal vem aki e reclama, mas qndo chegar o iphone 5 na store vai la pagar qse R$ 3K.... a nossa unica arma eh o BOICOTE... se desejam muito adquirir algum produto da Apple, comprem fora... nu adianta ficar mandando email pro tim cook e outros otários q trabalham la... eles nem leem esse negocio...

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Fatores a se considerarem:

- Variação cambial: a Apple Brasil lida esse problema que não existe na Apple US. Aqui o valor tem que ser determinado levando-se em conta a variação cambial passada e perspectiva de variação futura. Não sei se vocês acompanham o mercado financeiro mas houve uma variação significativa nos últimos meses, que com certeza não seria absorvida pela Apple BR.

- Devido à primeira, os Macs não poderiam se beneficiar da MP do Bem, pois os valores ultrapassariam o teto, perdendo, com isso, as isenções fiscais, levando a novo aumento.

Também não gostei dos novos preços praticados mas ao invés de ficarmos tentando acertar pedras na lua, que tal usarmos da velha e boa economia para tentarmos entender o por que das coisas e aí sim, com alguma base, tentarmos diminuir um pouco as margens da Apple

Ia falar exatamente isso. Tem que levar a variação cambial em consideração (caso do iPod classic, por exemplo). Não dá pra discutir importação sem considerar isso.

E pra quem diz que o iPad não abaixou, bem… Praticamente não temos mais importadores ~indepentendes~ trazendo ele porque não vale a pena. O preço nacional tá abaixo do que seria importando + 60% de impostos. Sem falar que ele não teve reajustes, ao contrário de tudo que é importado.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Algumas considerações:

A Apple como qualquer empresa procura gerar lucro nas suas atividades - não é uma empresa de caridade e isso é óbvio para todos ou deveria ser. Portanto ela desenvolve e precifica os seus produtos em função dos seus custos ( mão de obra, matéria prima, impostos) e da percepção que os seus consumidores tem da sua marca e das vantagens que seus produtos tem em relação aos produtos concorrentes.

Tenho ouvido muita gente falar que os produtos da Apple são somente status ou design, como se não entendessem que isso faz parte do produto. Quando vc compra um Apple vc também compra status, design, garantia de um produto de qualidade e isso é percebido como valor para o consumidor, além das funções intrínsecas do produto. Hoje a Apple atingiu um nível que todas as empresas sonham e muito poucas conseguem: os seus produtos são desejados pelos consumidores, mesmo mais caros do que os dos concorrentes. E isso faz muita diferença, logo os preços refletem o mercado e, se os produtos não fossem percebidos dessa forma a Apple teria produtos com preços muito diferentes. Isso funciona muito bem, tanto é que a empresa é uma das mais ricas do mundo.

Mas o que explica os preços nos EUA manterem-se estáveis lançamento após lançamento e aqui eles aumentarem absurdamente com um novo lançamento? Aqui existe o custo Brasil, o custo dos impostos, o custo da variação cambial ( a de agora e a futura), mas todos esses custos são os mesmos semana passada e nesta semana (antes e depois dos lançamentos) - não deveriam refletir no aumento do preço do produto de lançamento. Ocorre que aqui no Brasil existe uma cultura que ao que parece, nos EUA é diferente: por exemplo, quando um carro é lançado, o modelo novo não adquire o mesmo preço do antigo, ao invés disso é acrescido um sobre preço em função do fator de novidade desse produto. Os primeiros compradores pagarão mais caro pelo carro novo apenas pela possibilidade de ter o produto novo. Agora, isso é um absurdo? Depende, por que no final das contas tudo resume-se ao valor que o produto represente e o valor que o consumidor está disposto a pagar por ele. Isso é plenamente legal (pode ser imoral do ponto de vista ético) mas é, novamente no caso da Apple, o sonho de qualquer empresa com fins lucrativos. Um produto que mesmo com sobre preço as pessoas continuarem pagando caro para adquiri-lo.

Na verdade, minha consideração central de tudo isso é que os preços dos produtos são formados pelos mercados, não pelas empresas. São os consumidores que se colocam dispostos a pagar um determinado valor para os produtos. Se o preço do produto é caro, cabe ao consumidor boicotar e não comprá-lo. Isso fará a empresa, neste caso a Apple BR ver que seus produtos não possuem vantagens que justifiquem um preço abusivo. Na área de informática acho que existem muitas outras alternativas e ninguém precisa ficar amarrado num sistema ou equipamentos, sem saída, pagando preços que não achem justos. A mobilização para um boicote é válida e espero que surta efeito mas enquanto o lucro da Apple BR estiver atendendo as metas estabelecidas, dificilmente isso sensibilizará a empresa.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Algumas considerações sobre o assunto:

Disseram que antigamente Apple era para Elite, eu discordo pois acho que ainda é. Os preços aplicados aqui, na Europa ou nos EUA são preços muito superiores aos concorrentes equivalentes ou com hardware superiores. Basta ver na newegg, bestbuy entre outras lojas que Vaio, Asus, Toshiba, Acer, Dell, todos estão com valores muito abaixo dos macs. Mas na minha opinião a apple está alguns passos a frente dos concorrentes na questão de desempenho, baixo ruído, estabilidade do sistema, melhor SAC que já entrei em contato, design, beleza, etc... Concordo com o disseram alguns colaboradores do fórum, o mercado é quem define o preço do produto.

Outro fato, seria o da importação, P.F x P.J

A praticada por pessoa física paga ((produto + tax + frete internacional e seguro) x câmbio) x impostos (IOF e DARF). Se fizer esta conta certa você economiza no máximo uns 500 reais em relação ao valor da store br por um retina display de 15". Essa economia na minha opinião não compensa pelo risco de acontecer algo com sua mercadoria e o seguro não irá cobrir o valor integral do item.

A praticada pela PJ com custos de: Frete Internacional e Seguro (origem-Brasil), I.I. (variável de acordo com o item), PIS, Cofins, IPI (variável de acordo com o item), ICMS, Desconsolidação, Despachante Aduaneiro, Sindicato, Frete e Seguro (Porto-Distribuidor). Ainda tem envolvido no valor final do produto os custos de: armazenagem do distribuidor no Brasil (que geralmente é alugado), água, luz, telefone, internet, contador, seguro e empresa de segurança especializada, salário dos funcionários, 13o, férias, INSS, FGTS... mais impostos sobre a DANF-e (venda ao consumidor final). Todos estes custos incidem no preço final de um produto e pouca gente leva em consideração.

A Foxconn instalada em Jundiaí veio para diminuir estes custos, mas isso só acontecerá a longo prazo, pois existe um alto investimento realizado e deve-se investir em fábricas de componentes aqui no Brasil, pois não dá para diminuir o preço somente montando os produtos aqui.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Vamos acompanhar aqui pelo fórum...

Assim que for lançado aqui no BR, vai aparecer gente com o novo iMac comprado aqui no Brasil... E gente que resmungou tudo e mais um pouco sobre o aumento.

Tenho certeza.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

(...)

Quanto a pentelhar a Apple com abaixo assinados, discordo. Nada mais patético do que pessoas se mobilizando para que uma empresa de bens de consumo abaixe os preços para que possam comprar seus produtos.

(...)

Exatamente... concordo com você: abaixo-assinado para baixar preços é patético MESMO. No entanto, como acredito que sua resposta foi direcionada ao meu post, acredito que você não se deu o trabalho de o ler direito. Portanto, reitero: eu sugeri abaixo-assinado exigindo uma resposta à uma possível carta aberta pedindo explicações em relação ao aumento absurdo de preços. Pedir pra baixar os preços, eu pelo menos nunca sugeri... até pq sei que não vão baixar.

Discordo, se conseguissemos "fazer barulho" no Twitter, como você disse, acabaríamos chamando a atenção da imprensa tradicional (jornais, revistas e TV), o que colocaria o caso em evidência.

Não vejo problema em utilizar as redes sociais para isso, não acho que seja ativismo de sofá, mas sim uma estratégia para chamar a atenção dos veículos de comunicação tradicional, que por sua vez vão divulgar isso para o restante da sociedade.

Pois é... mas vcs nunca conseguirão fazer barulho no Twitter... sabe pq? A maioria não se importa. Quanto da população brasileira realmente possui Macs? Povão nem tá ligando pra isso.

Logo, twitter e facebook gerará no máximo a comoção que cria uma única pessoa gritando na avenida Paulista na hora do rush: "O que que aquele louco ali está gritanto?" ... "Sei lá, Fulano... presta atenção no trânsito!!"

Algumas considerações:

A Apple como qualquer empresa procura gerar lucro nas suas atividades - não é uma empresa de caridade e isso é óbvio para todos ou deveria ser. Portanto ela desenvolve e precifica os seus produtos em função dos seus custos ( mão de obra, matéria prima, impostos) e da percepção que os seus consumidores tem da sua marca e das vantagens que seus produtos tem em relação aos produtos concorrentes.

Tenho ouvido muita gente falar que os produtos da Apple são somente status ou design, como se não entendessem que isso faz parte do produto. Quando vc compra um Apple vc também compra status, design, garantia de um produto de qualidade e isso é percebido como valor para o consumidor, além das funções intrínsecas do produto. Hoje a Apple atingiu um nível que todas as empresas sonham e muito poucas conseguem: os seus produtos são desejados pelos consumidores, mesmo mais caros do que os dos concorrentes. E isso faz muita diferença, logo os preços refletem o mercado e, se os produtos não fossem percebidos dessa forma a Apple teria produtos com preços muito diferentes. Isso funciona muito bem, tanto é que a empresa é uma das mais ricas do mundo.

Mas o que explica os preços nos EUA manterem-se estáveis lançamento após lançamento e aqui eles aumentarem absurdamente com um novo lançamento? Aqui existe o custo Brasil, o custo dos impostos, o custo da variação cambial ( a de agora e a futura), mas todos esses custos são os mesmos semana passada e nesta semana (antes e depois dos lançamentos) - não deveriam refletir no aumento do preço do produto de lançamento. Ocorre que aqui no Brasil existe uma cultura que ao que parece, nos EUA é diferente: por exemplo, quando um carro é lançado, o modelo novo não adquire o mesmo preço do antigo, ao invés disso é acrescido um sobre preço em função do fator de novidade desse produto. Os primeiros compradores pagarão mais caro pelo carro novo apenas pela possibilidade de ter o produto novo. Agora, isso é um absurdo? Depende, por que no final das contas tudo resume-se ao valor que o produto represente e o valor que o consumidor está disposto a pagar por ele. Isso é plenamente legal (pode ser imoral do ponto de vista ético) mas é, novamente no caso da Apple, o sonho de qualquer empresa com fins lucrativos. Um produto que mesmo com sobre preço as pessoas continuarem pagando caro para adquiri-lo.

Na verdade, minha consideração central de tudo isso é que os preços dos produtos são formados pelos mercados, não pelas empresas. São os consumidores que se colocam dispostos a pagar um determinado valor para os produtos. Se o preço do produto é caro, cabe ao consumidor boicotar e não comprá-lo. Isso fará a empresa, neste caso a Apple BR ver que seus produtos não possuem vantagens que justifiquem um preço abusivo. Na área de informática acho que existem muitas outras alternativas e ninguém precisa ficar amarrado num sistema ou equipamentos, sem saída, pagando preços que não achem justos. A mobilização para um boicote é válida e espero que surta efeito mas enquanto o lucro da Apple BR estiver atendendo as metas estabelecidas, dificilmente isso sensibilizará a empresa.

Seu post é excelente. Tudo que marquei em negrito é o que concordo em demasia. A sua explicação sobre o que ocorre no Brasil em relação ao consumo - em poucas letras: as pessoas pagando MUITO MAIS pelo simples fato de ter o produto novo (diga-se último modelo) - sintetiza bem conversas que estamos tendo em outros tópicos sobre hábitos de consumo brasileiros. Enquanto você é imparcial e usa apenas fatos para educar, alguns de nós já fomos a outros extremos e mostramos que brasileiros curtem comprar pra mostrar, comprar pra dizer que tem e automaticamente adquirirem status, ou - como eu adoro repetir - são o povinho do "tá na moda, estou lá".

Na primeira porção que grifei do teu texto, você fala daquelas pessoas que falam que Apple é só status e design. Óbviamente, e como você bem explicou, isso não poderia estar mais longe da verdade. Parece negação por parte de gente que não pode ter, né? Porém, no Brasil existe sim uma grande parcela de pessoas que só tem produtos Apple por status. Na prática do dia-a-dia eles mal entendem a necessidade de um Mac, e/ou não tem necessidade nenhuma de possuir um computador mais premium como Mac, e mesmo assim tem um sobre a escrivaninha pra entrar no facebook! No entanto o mundo é livre, e se eles querem embarcar nessa viagem de que ter Apple dá status, boa sorte pra eles... certo? Um grande exemplo disso aqui mesmo no fórum são alguns donos de iPad 3a Geração que ficaram bravinhos porque em menos de 7 meses a Apple lançou uma versão revisada. Ou seja: ninguém estava bravo porque ficou com modelo obsoleto... coisa que alias não aconteceu e portanto não poderiam mesmo ficar bravos por esta razão... mas sim porque já não tinham mais em mãos o modelo mais avançado! Quão pequeno e mesquinho é isso? Sem comentários para tamanho absurdo. Só mostra o quanto essa coisa do consumismo imbecíl impera no Brasil.

No entanto, embora não acho o boicote uma idéia ruim, acho que não vai funcionar... e já escrevi longamente sobre isso em outros posts neste mesmo tópico. Acredito que a demanda por produtos Apple comprado diretamente da Apple BR, é muito pequena. E seu maior público alvo não deve estar realmente se queixando dos novos valores. Assim como você, também espero que o tal boicote surta algum efeito, especialmente tendo em consideração os colegas da comunidade com menos poder aquisitivo que querem continuar participando desse grupo de usuários Apple. No entanto, como você também escreveu e eu marquei também em negrito (e já havia dito algo semelhante antes), enquanto as metas estabelecidas pela Apple Brasil forem alcançadas, ninguém mexerá uma vírgula nos atuais preços. E pode apostar: o povo que gosta de status e pagar pra mostrar, já está comprando essas máquinas caríssimas. E assim prossegue o mercado...

Novamente: excelente post!

Vamos acompanhar aqui pelo fórum...

Assim que for lançado aqui no BR, vai aparecer gente com o novo iMac comprado aqui no Brasil... E gente que resmungou tudo e mais um pouco sobre o aumento.

Tenho certeza.

Rs. O teu ceticismo e teu senso de humor fazem seus posts ficarem muito intrigantes. Não concordo com tudo o que você diz, tampouco discordo demasiadamente. Acho necessário alguém como vc se expressando aqui. Porém, deve ter gente que quer arrancar os cabelos depois de lerem os teus posts! Rs.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Quando busquei o "Conctact us" na apple.com.br encontrei essa seção "Comentários sobre os produtos" que nos direciona para apple.com em inglês, o que seria uma página de feedback sobre os produtos. É difícil o preço deles abaixarem aqui no Brasil, mas pelo menos podemos fazer com que notem que há uma crescente perturbação (mesmo que pequena relativamente) em relação aos preços praticados aqui. Fica aí minha sugestão...

http://www.apple.com/feedback/

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Um ponto importante que acho válido destacar é a como a Apple entendeu rapidamente a política de preços do Brasil.

Se você coloca um Macbook Air por 1.000,00 a vista, as vendas são baixas, mas se você coloca ele por 4.000,00 dividido em trocentas vezes, muitos compram. De certo modo, estamos contribuindo sim por esse aumento. Ela entendeu que o "parcelar" um produto em muitas prestações faz as pessoas pensarem apenas no valor da prestação e não no valor total.

Muitas vezes a necessidade nem é tão alta assim, mas o fato de termos um produto que foi atualizado ontem, nos faz comprá-lo.

Conforme dito aqui anteriormente, somente os números de vendas significam para ela e acredito que somente esse fator possa impactar no preço cobrado.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Participe do debate

Você pode postar agora e se registrar depois. Se você tem uma conta, entre agora para postar com ela.

Visitante
Responder este tópico…

×   Você colou conteúdo com formatação.   Remover formatação

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Limpar editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.


  • Quem Está Navegando   0 membros estão online

    Nenhum usuário registrado visualizando esta página.



  • Estatísticas do Fórum

    • Total de Tópicos
      50.318
    • Total de Posts
      425.433
×
×
  • Criar Novo...