Ir para conteúdo
  • Cadastre-se
diogobenica

Ao trocar iPhone a garantia não renova com a data da troca?

Posts Recomendados

Tive que trocar meu iPhone defeituoso quando comprei, e agora fui checar a garantia e ela está com a data da compra. Não tenho certeza, mas acho que na assistência disseram que a garantia ia começar a partir de quando eu pegasse o aparelho novo.

 

Alguém sabe me dizer se a data da garantia muda ao trocar o iPhone?

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

A garantia conta do zero a partir da troca. Sempre que se efetua uma troca, há um novo aparelho, com um novo número de série e uma nova NF é emitida. Se trata de um novo produto, logo violam as leis de proteção ao consumo toda e qualquer cláusula que implique na validade da garantia do produto anterior para o posterior.

 

Só para ilustrar, caso o teu produto esteja no último dia de garantia e ele é reparado, do dia em que tu retirares ele da AT, surge uma nova garantia de 90 dias, referente apenas ao que foi trocado. Se tu efetuas a troca do produto, surge uma nova garantia contratual, idêntica à garantia de compra.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

A minha garantia continuou sendo do aparelho defeituoso!

Toda a troca induz num novo período de garantia. Quando troquei meu MBP, recebi uma nova nota fiscal, com um novo número de série, pois se trata de um aparelho novo.

Sempre que se recebe um novo aparelho, a garantia passa a contar do zero e ela tem que ser idêntica a do aparelho trocado.

Muitas empresas empurram esse pensamento aos seus clientes, mas se trata de um caso bastante claro de abuso sobre os consumidores.

Sempre que efetuarem uma troca, questionem sobre a garantia do aparelho e perguntem qual o motivo de não se obter a garantia integral. Recomendo que argumentem que apesar da troca, o aparelho novo deu origem a um novo cupom fiscal, com um novo número de série, tanto que ao sincronizar com o iTunes, o aparelho será registrado em seu nome, tal qual o anterior.

Em 2010, meu iPhone 3GS apresentou problemas no Display com apenas 30 dias de uso. Voltei à revenda da TIM e efetuei a troca. Foi emitida uma nova NF e no carimbo da revenda constava a seguinte expressão: troca em até 7 dias direto na revenda. Garantia contratual de 9 meses, sem prejuízo dos 90 dias de garantia legal, logo, aproximadamente 12 meses contados da data da troca.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Quando troquei meu iPhone 4 na Claro a garantia do novo telefone foi contada a partir da NF da compra original. Confesso que achei estranho.

Para saber o que é o certo só pesquisando no código do consumidor.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Nesse caso irá SEMPRE valer uma nova garantia legal (90 dias no caso de bens duráveis como o celular), acho que a garantia contratual (oferecida pela loja ou empresa) aí depende do que diz o contrato. E o que diz o funcionário não interessa, o que interessa é o que diz a lei.

Porém, algo que poucos consumidores sabem, que também é garantido pelo CDC: em caso de vício oculto (algum defeito não aparente, que surge a qualquer tempo no aparelho), independente de estar fora da garantia contratual, NESSE MOMENTO passa a contar a garantia legal sobre esse vício oculto, e o consumidor terá 90 dias para reclamar desse defeito.

Exemplo: você tem um iPhone ou MacBook, com garantia contratual de 9 meses + 90 dias da garantia legal obrigatória, porém surge algum defeito inesperado após 1 ano e 7 meses de uso (por exemplo), o chamado "vício oculto". A partir desse momento você terá 90 dias para reclamar do problema, problema este que deve ser solucionado gratuitamente pelo fornecedor.

Não que seria então uma "garantia infinita" para os produtos, mas existe o que se chama de "garantia de durabilidade". Ou seja, o celular por exemplo, ainda mais no caso de aparelhos caros, é de se esperar que dure mais de 2 ou 3 anos (pelo menos), não sei o prazo exato, sem apresentar problemas por culpa do fabricante, e nesse caso a garantia legal estará valendo a partir da constatação do problema. Mas claro, são casos em que o consumidor precisa saber da lei e buscar seu direito (Procon ou advogado), pois nenhum funcionário ou vendedor vai confirmar isso de barbada (nem sabem disso).

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Exemplo de decisão sobre esse assunto:

“Decadência. Prazo de garantia legal. Vício oculto. CDC, art. 26, §3o. Contagem que se inicia a partir do momento em que ficar evidenciado o defeito, levando em conta o critério de durabilidade e vida útil do produto. Irrelevância de haver terminado o prazo de garantia contratual. Nas relações de consumo disciplinadas pelo Código de Proteção ao Consumidor, em se tratando de vício oculto, o prazo de decadência inicia-se a partir do momento em que ficar evidenciado o defeito, em decorrência da garantia legal que tem o consumidor contra os vícios de qualidade, sendo irrelevante o término do prazo de garantia contratual. Não se trata, entretanto, de garantia ad infinitum, pois se há de levar em conta o critério de durabilidade, ou vida útil, normal do produto.” (TJSP. 9a Câmara de Direito Privado, AI n.º 33.876-4, j. em 25.2.1997, rel. Des. Ruiter Oliva, JTJ-Lex 193/265-272).

Segue também um texto atual e bem claro sobre isso. É bom saber:

http://consumidormoderno.uol.com.br/cdc-codigo-de-defesa-do-consumidor/tres-coisas-que-o-consumidor-precisa-saber-sobre-garantia

Editado por de75

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Nesse caso irá SEMPRE valer uma nova garantia legal (90 dias no caso de bens duráveis como o celular), acho que a garantia contratual (oferecida pela loja ou empresa) aí depende do que diz o contrato. E o que diz o funcionário não interessa, o que interessa é o que diz a lei.

Porém, algo que poucos consumidores sabem, que também é garantido pelo CDC: em caso de vício oculto (algum defeito não aparente, que surge a qualquer tempo no aparelho), independente de estar fora da garantia contratual, NESSE MOMENTO passa a contar a garantia legal sobre esse vício oculto, e o consumidor terá 90 dias para reclamar desse defeito.

Exemplo: você tem um iPhone ou MacBook, com garantia contratual de 9 meses + 90 dias da garantia legal obrigatória, porém surge algum defeito inesperado após 1 ano e 7 meses de uso (por exemplo), o chamado "vício oculto". A partir desse momento você terá 90 dias para reclamar do problema, problema este que deve ser solucionado gratuitamente pelo fornecedor.

Não que seria então uma "garantia infinita" para os produtos, mas existe o que se chama de "garantia de durabilidade". Ou seja, o celular por exemplo, ainda mais no caso de aparelhos caros, é de se esperar que dure mais de 2 ou 3 anos (pelo menos), não sei o prazo exato, sem apresentar problemas por culpa do fabricante, e nesse caso a garantia legal estará valendo a partir da constatação do problema. Mas claro, são casos em que o consumidor precisa saber da lei e buscar seu direito (Procon ou advogado), pois nenhum funcionário ou vendedor vai confirmar isso de barbada (nem sabem disso).

A Garantia legal é obrigatória. Trocas que fiz com a Apple e com a TIM consideraram uma nova garantia contratual, a partir Sá emissão da nova NF. O art. 18 do CDC diz que em caso de substituição, o produto novo deve estar em perfeitas condições de uso. Se eu comprei um produto com 9 meses de garantia contratual, eu tenho o direito de receber um novo produto com a mesma garantia, já que a garantia contratual, quando houver, integra o preço do produto.

Há algumas decisões judiciais que deixam claro que a garantia contratual é um produto acessório, tanto que ela pode ser renegociada com o fabricante, fornecedor e/ou revendedor.

Toda troca induz num novo produto, com uma nova NF. Pela interpretação do art. 18 do CDC, diante da política de vendas da Apple em oferecer 12 meses de garantia, já inclusa a garantia legal, um novo produto, objeto de troca, passa a contar uma nova garantia contratual, sem prejuízo dos 90 dias, fixados em lei, de garantia legal.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

A Garantia legal é obrigatória. Trocas que fiz com a Apple e com a TIM consideraram uma nova garantia contratual, a partir Sá emissão da nova NF. O art. 18 do CDC diz que em caso de substituição, o produto novo deve estar em perfeitas condições de uso. Se eu comprei um produto com 9 meses de garantia contratual, eu tenho o direito de receber um novo produto com a mesma garantia, já que a garantia contratual, quando houver, integra o preço do produto.

Há algumas decisões judiciais que deixam claro que a garantia contratual é um produto acessório, tanto que ela pode ser renegociada com o fabricante, fornecedor e/ou revendedor.

Toda troca induz num novo produto, com uma nova NF. Pela interpretação do art. 18 do CDC, diante da política de vendas da Apple em oferecer 12 meses de garantia, já inclusa a garantia legal, um novo produto, objeto de troca, passa a contar uma nova garantia contratual, sem prejuízo dos 90 dias, fixados em lei, de garantia legal.

Concordo, apenas não tenho certeza se no caso da troca eles oferecem sempre "espontaneamente" a nova garantia contratual como no produto comprado, mas independente do que diga a loja, creio que legalmente é isso mesmo que tem de valer.

Mas algo que eu não sabia, que achei muito interessante (e dá ainda maior proteção ao comprador), é essa garantia legal além de qualquer desses prazos (além do legal ou contratual), desde que seja o caso de "vício oculto" e esteja dentro do que se espera de durabilidade mínima do produto.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Concordo, apenas não tenho certeza se no caso da troca eles oferecem sempre "espontaneamente" a nova garantia contratual como no produto comprado, mas independente do que diga a loja, creio que legalmente é isso mesmo que tem de valer.

Mas algo que eu não sabia, que achei muito interessante (e dá ainda maior proteção ao comprador), é essa garantia legal além de qualquer desses prazos (além do legal ou contratual), desde que seja o caso de "vício oculto" e esteja dentro do que se espera de durabilidade mínima do produto.

Sim. A informação que eu passei é relativa às trocas de produtos Apple, direto com a Apple e com a TIM.

Sobre os vícios ocultos, da durabilidade razoável do produto, é um tema bem legal e podemos fazer um estudo de decisões judiciais. Tenho um breve conhecimento do que se passa nas decisões do TJ/RS e TJ/SP, não sei como é o comportamento em outros estados.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

O que deve ser entendido é o seguinte: um novo produto, surge um novo prazo de garantia, idêntico ao produto trocado. Se o produto trocado tinha garantia de 12 meses, o novo terá o mesmo prazo de garantia. O CDC diz que a troca deve ser feita por um produto que apresenta as mesmas características do produto anterior, aqui se inclui a garantia. É o que diz a lei, mas não é a prática comercial.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Concordo, apenas não tenho certeza se no caso da troca eles oferecem sempre "espontaneamente" a nova garantia contratual como no produto comprado, mas independente do que diga a loja, creio que legalmente é isso mesmo que tem de valer.

Mas algo que eu não sabia, que achei muito interessante (e dá ainda maior proteção ao comprador), é essa garantia legal além de qualquer desses prazos (além do legal ou contratual), desde que seja o caso de "vício oculto" e esteja dentro do que se espera de durabilidade mínima do produto.

 

Numa decisão judicial aqui no RS, o magistrado entendeu que mesmo passados 3 anos do uso de um Notebook, independente do prazo de garantia ter expirado, na iminência de um vício oculto ou de qualquer outro problema que poderia ter sido notado pelo consumidor e ele ignorou, há o dever de reparação, pois apesar de se tratar de um bem de consumo, entende-se que há de se ter uma vida útil razoável (entre 2 e 5 anos). Aqui estou juntando algumas decisões judiciais interessantes:

 

Ementa: RESPONSABILIDADE CIVIL. DIREITO DO CONSUMIDOR. COMPUTADORVÍCIO OCULTO. GARANTIA LEGAL. PRAZO NÃO EXPIRADO. SUBSTITUIÇÃO DO BEM. DANO MORAL CARACTERIZADO. A contagem do prazo decadencial estabelecido no artigo 26 do CDC se dá a partir da ciência do vício, quando o defeito estáoculto. Em se tratando de computador, bem de considerável durabilidade e valor financeiro, inadmissível que apresente problemas com apenas um ano e meio de uso. Não tendo a ré demonstrado a inexistência do defeito que tenha ocorrido por culpa exclusiva do consumidor ou de terceiro, deve substituir o bem por outro de características semelhantes. Os transtornos sofridos pelo autor que adquiriu bem de elevado valor econômico e viu-se privado de seu uso até a presente data, em face do problema em questão, geram danos morais, cujo valor vai arbitrado de acordo com as peculiaridades do caso concreto de modo a atender o caráter pedagógico e reparatório da medida. APELO PROVIDO. (Apelação Cível Nº 70014858997, Décima Câmara Cível, Tribunal de Justiça do RS, Relator: Luiz Ary Vessini de Lima, Julgado em 08/06/2006)

 

Ementa: INDENIZATÓRIA. COMPUTADOR HP DESKTOP TOUCHSMART BUSINESS. VÍCIO OCULTO. EXTINÇÃO AFASTADA. SENTENÇA DESCONSTITUÍDA. APLICAÇÃO ANALÓGICA DO ART. 515, § 3º, DO CÓDIGO DE PROCESSO CÍVIL. ANÁLISE DO MÉRITO. DEFEITO NA PLACA PRINCIPAL. DEVER DE RESTITUIÇÃO DO VALOR DESPENDIDO. Existência de vício oculto, que somente foi detectado após o término do prazo de garantia. Carência de ação afastada. Aplicação do disposto no artigo 515, §3º, do Código de processo Civil, a permitir a análise do mérito nesta instância. O consumidor não pode arcar com o vício constante do produto do qual se espera durabilidade maior que um ano, como é o caso dos autos. Dever de restituição do valor desembolsado pela aquisição do produto, porquanto configurada a existência de defeito de larga extensão em prazo muito curto após a sua aquisição. RECURSO PROVIDO. (Recurso Cível Nº 71003833514, Segunda Turma Recursal Cível, Turmas Recursais, Relator: Fernanda Carravetta Vilande, Julgado em 18/07/2012)

 

Ementa: RECURSO INOMINADO. CONSUMIDOR. AÇÃO DE RESTITUIÇÃO DE VALORES. VÍCIO DO PRODUTO. COMPUTADOR. NEGATIVA DE CONSERTO DO APARELHO ELETRÔNICO. VÍCIO OCULTO. OBSERVÂNCIA DO CRITÉRIO DE VIDA ÚTIL DO BEM. DIREITO DO CONSUMIDOR AO CONSERTO DO BEM. DANOS MORAIS NÃO RECONHECIDOS. 1. Conforme previsto no art. 18, do CDC, a comerciante recorrente é integrante da cadeia de consumo, devendo responder solidariamente ao fabricante, pelos vícios ocultos apresentados pelo computador adquirido pelo autor. 2. No tocante aos danos morais, deve ser provido o recurso da ré, uma vez que a situação vivenciada pelo autor não enseja a responsabilização por danos morais, sendo mero inadimplemento de obrigação contratual. 3. No caso concreto, inexistem provas de que a situação dos autos tenha causado transtornos suficientemente graves a ponto de ofender os direitos de personalidade ou de causar danos de natureza psíquica ao requerente, passíveis de ressarcimento pecuniário. RECURSO PARCIALMENTE PROVIDO. (Recurso Cível Nº 71002725992, Primeira Turma Recursal Cível, Turmas Recursais, Relator: Leandro Raul Klippel, Julgado em 09/09/2010)

 

Ao ler os julgados, vocês podem notar que os danos morais raramente acontecem, mas os danos materiais sim. O critério de vida útil do bem pode ser explicado da seguinte forma: eu compro um computador com garantia de 24 meses, mas eu desejo usá-lo por 5 anos. Mesmo passados os 24 meses, o judiciário entende que caso ocorra algum vício oculto, há sempre o dever de reparação, troca ou devolução do valor corrigido, em razão da expectativa de uso.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Boa noite senhores a garantia do produto nas assistências vou dar exemplos:

 

Você tem um iphone com 10 meses de uso  e deu problema.

 

A apple vai substituir seu produto por um outro que dizem que é refurbished porém o produto é altamente novo o número de série e substituído por outro, porém este número de série é vinculado com o antigo no sistema da Apple GSX mundial, o certo seria você ter mais 2 meses de garantia se o seu contrato foi garantia de 12 meses, mas não neste caso faltando menos de 90 dias para a garantia eles dão uma nova garantia de 90 dias. 

 

A emissão de uma nova nota fiscal só é realizada na troca em 7 dias pela loja por boa vontade da loja se for um estabelecimento comercial. Se for comprado pela Internet é obrigado a seguir o direito do consumidor dos 7 dias.

Você pode pedir um documento que declara a substituição do número de série, ou seja digitando o número de série do antigo ou do novo produto será o mesmo.

 

Você tem um iphone com 1 mês de uso e deu problema.

 

O serviço mantêm a nota fiscal de compra, o produto foi substituído por um refurbished e no brasil não podemos vender um produto usado com nota fiscal como novo.

 

 

As leis dos EUA é diferente do Brasil.


Espero ter ajudado alguns.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

digo e repito, esses aparelhos que apple anda trocando não são aparelhos novos.. são recondicionados! enchi tanto o saco deles por causa disso que até meu iphone 4S sumiu, recebi uma caixa lacrada vazia... fui atras dos meus direitos e recebi um telefone NOVO, com nf emitida no dia da troca com 12 meses de garantia.

 

ouvi da propria atendente que são recondicionados

 

da vontade de solicitar a gravação pra galera que não quer acreditar

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Visitante
Responder este tópico…

×   Você colou conteúdo com formatação.   Remover formatação

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Limpar editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.


  • Quem Está Navegando   0 membros estão online

    Nenhum usuário registrado visualizando esta página.



  • Conteúdo Similar

    • Por victormotta
      Caros, boa tarde
      Por nao me acostumar mais com o IOS, coloco a venda meu iPhone 11 de 256gb. 
      Nacional, comprado a 2 meses, com NOTA em meu nome. 
      Ele tem um pequeno risco na tela (coisa de criança) que não atrapalha nada quando está ligado, só da pra ver mesmo com a tela off. 
      Preço pra vender rápido ====>   R$ 3.900,00 
      Completo, com caixa, carregador, fone, etc. 
      Obrigado,
      Victor  11 99011-2616  (Whatsapp) 




    • Por Julio Cesar Freitas
      Lojapontoapple
      Novo MacBook Pro Touch Bar 16 polegadas.
      Processador de seis núcleos e 2,6 GHz
      Armazenamento de 512 GB
      AMD Radeon Pro 5300M
      Processador Intel Core i7 (9ª geração) de seis núcleos e 2,6 GHz
      Turbo Boost até 4,5 GHz
      AMD Radeon Pro 5300M com 4 GB de memória GDDR6
      Memória DDR4 de 16 GB com 2666 MHz
      Armazenamento SSD de 512 GB¹
      Tela Retina de 16 polegadas com True Tone
      Touch Bar e Touch ID
      Quatro portas Thunderbolt 3i
      com garantia pela apple.
      Atenção Preço bom pra vende logo aceito mercado pago e pague seguro com taxas por conta do cliente. Aceito smartphones e Produto apple como parte do pagamento tambΘm.
      Interessados entrar em contato comigo por esse numero 11987011828 ou 11972787972 ou no chat. Entrego no shopping tatuape ou Shopping Analia Franco.






    • Por Rafael Gil
      Olá, pessoal.
      Gostaria de saber a opinião de vocês sobre a aquisição de um iPhone XS Max 256gb agora, junho/2020, por 4100 reais (novo, zero bala)
      Ou seria melhor esperar o 12? (talvez perdendo a promoção desse XS Max)
      Obrigado desde já.
    • Por Valterhi
      Estou vendendo um iPhone 6S Plus 64GB Prata. Saúde da bateria em 83% (original, nunca foi trocada). TouchID funcionando (tela nunca foi trocada). Aliás, o iPhone nunca foi aberto pra nenhuma troca seja da tela ou bateria ou problema no som. Cameras funcionando perfeitamente.
      Detalhe: ele tem um pequeno detalhe na tampa traseira, embaixo do logo da Anatel, como se fosse um pontinho saindo. Mas todos os cantos/laterais estão ok, sem nenhuma marca.
      Acompanha:
      - a caixa original;
      - cabo USB original (não utilizado, sempre ficou na caixa);
      - carregador de tomada original (não utilizado, sempre ficou na caixa);
      - EarPods original (não utilizado, sempre ficou na caixa).
      Prefiro entrega pessoal aqui em SP/Capital, nas imediações da estação de metrô Praça da Árvore.
      Valor R$ 1.450,00 por transferencia eletrônica (Itaú, app Iti, app PicPay, app MercadoPago).
       




    • Por Rodrigo Hermes ᶜʳᶠ
      Bom dia, pessoal. Estou com dois problemas chatos demais com o meu iPhone SE 1º, que ainda está na garantia.
      Vou explicar o que acontece com o iPhone e queria saber se algum de vocês tem alguma sugestão do que posso fazer para resolver de vez os problemas.
       
      1. Uns dos problemas mais chatos que acontece: Ao fazer/receber uma ligação, na hora de desligar ou recusar uma chamada o iPhone fica na tela de chamada pra sempre. Se a tela estiver bloqueada, eu receber a ligação e tentar atender ou recusar, a tela fica travada ali. A tela não desliga por nada. Mas se a tela estiver desbloqueada posso até usar o aparelho quando aceitar e encerrar ou recusar a chamada, porém fica aquela barra verde como se eu estivesse na ligação. A tela fica travada “finalizando...”
      O único jeito de resolver por alguns minutos é reiniciando o aparelho. Depois de minutos se eu voltar a receber ou tentar fazer ligações, volta tudo de novo e preciso novamente reiniciar o aparelho.
       
      2.Modo Pouca Energia: Ao usar o Modo Pouca Energia tem hora que não é possível desativar. O botão não funciona de jeito nenhum para desativar. Nem carregando o iPhone, chegando a 80% ele desativa. Ou seja, fica pra sempre no Modo Pouca Energia, precisando eu reiniciar o aparelho para desativar. E acontece também de não ter como ativar.
       
      Isso acontece desde a versão anterior do iOS 13.5.1. Já restaurei, fiz instalação limpa... e nada resolveu. Minha esposa tem um iPhone SE 1º também e não e nunca enfrentou esses problemas iguais ao mesmo.
       
      Espero que dê para vocês entenderem o meu problema. Fico na dúvida se chega a ser caso de levar na autorizada.
    • Por Gustavo Marin
      Compro iPhone 8 plus em ótimo estado, em Curitiba-PR
      Todo original nunca aberto, bateria pelo menos 83%
    • Por seminteresse
      Boa noite, Galera, 
      Hoje vou falar sobre Cabos e Carregadores.
      Quem é usuário de vários produtos da Apple sabe que hoje você precisa levar consigo diversos tipos de cabos e carregadores. 
      Para resolver isso sem gastar muito eu resolvi testar a marca Baseus. Escolhi essa marca porque comprei um fone e gostei muito. 
      Comprei os seguintes itens:
      1 - Carregador Rápido de 60W com duas portas USB e uma USB-C; (Modelo: BS-EU910.)
      2 - Carregador Rápido de 30W para Carro com conector em isqueiro com uma porta USB e uma USB-C; (Modelo: BC-C15C.)
      3 - Cabos de 3.5A com uma entrada USB e três saídas uma Lightning, uma USB-C e uma USB-mini; (Modelo: Em chinês kkkk.)
      Testei por alto e a qualidade dos cabos é evidente o carregamento rápido realmente funciona e é possível usar as três entradas dos cabos simultaneamente em carga rápida. 
      Depois posto um Review mais detalhado. Mas de cara o carregador é menor que o do Macbook, um pouco maior que o ipad e bem menor que o meu carregador de viagem. 

    • Por Bemhidratada
      Possuo um iPhone SE 16gb, que estava sem memória. 
      baixei o Google Fotos, fiz backup, apaguei todas as fotos e vídeos da galeria. 
      Até aí ok, tudo deu certo. 
      Mas, vi que meu app fotos ainda ocupa mais de 3gb mesmo vazio. 
      O que fazer?

    • Por seminteresse
      Galera muito boa noite, 
      Quem acompanha o site sabe que esse mês o Luiz Gustavo Ribeiro escreveu artigo bem detalhado sobre Fones de ouvido que seriam "Clones"dos fantásticos Airpods da Apple ele falou da HTC. 
      Para quem interessar segue o Link: https://macmagazine.uol.com.br/post/2020/05/19/htc-tambem-entrara-na-onda-dos-clones-de-airpods/
      Ai que veio a surpresa nos comentários quando o @iSheepOS me disse que a Marca Baseus tinha um modelo que durava 35 3 - 5 horas de reprodução. kkkk 
      Nisso fui no DuckDuckGo googlar sobre o tal fone. Achei em minutos o Fone da Baseus W04 Pro que visualmente era muito clone dos Airpods. Porém, a Baseus não parou na semelhança fisica as especificações são até superiores em alguns aspectos ao primeiro modelo de fones da Apple. 
      Outra coisa que chama muito a atenção é que Ele tem 4 versões de cores (Preto, cinza, Branco e Rosa), quem compra fones da Apple sabe que a muitos anos ela só tem uma opção de cor a branca "brilhante".
      O ponto é que eu achei tão interessante que comprei um modelo apenas para testar usando o MercadoLivre por apenas R$ 230,00 facadas reais. 
      E disse que quando chegassem iria fazer um comparativo rápido entre eles, então ai vai:
      AirPods 1 Vs Baseus W04 Pro: 
      Primeiramente eles são tão clones que os Airpods da Apple entram dentro da Case do Baseus W04 Pro, embora não carreguem. (Tirei uma foto porque achei enrgaçado.)
      Vamos começar pelo Preço:
       
      Airpods 1 - R$ 1349,00 (Com chip H1 que é o meu caso, pois, já troquei os falantes 3 vezes por conta da bateria.)
      Baseus W04 Pro - R$ 230,00 (Comprando com o vendedor oficial da marca no MercadoLivre e nota fiscal.) Sonegar é crime.
      A segunda vantagem é estética pois eu pude escolher a cor e comprei Preto. (Adoro fones pretos, desde a época do WalkMan quando os Fones esportivos da Philips eram considerados Top, não me julguem.) 
      Seguindo o que surpreendeu é que o acabamento da case é acetinado, não é aquele Black Piano ou seja a Case não vai fica totalmente arranhada e não vou precisar de uma capa de silicone pra ela. 
      Outra vantagem clara é que os fones da Baseus possuem Recarga sem fios e pasmem funciona muito bem. Para ter o mesmo na Apple você precisa pagar apenas R$ 1679,00. Apenas R$ 330,00 reais de diferença. 
      Os fones também respondem aos toques, sendo que apenas na região do falante. 
      A bateria do fone e da case são semelhantes aos Airpods e duram exatas 5 horas com volume pouco acima de 50%.
      Para quem prefere carga rápida ou usar com o Macbook ou iPad Pro esses fones saem na frente pois a case de recarga é USB-C. (O que para mim foi ótimo.)
      Por fim vou falar muito por alto da qualidade e velocidade de conexão dos fones com o iphone. 
      Primeiro a conexão a Baseus fez uso de um truque para fazer os fones conectarem mais rápidos que o próprio Airpods com chip H1, sendo muito simples. Assim que você abre a tampa da Case ela conecta o fone, ou seja, quando leva ao ouvido ele já está conectado. (Bem simples e genial.) 
      Segundo é qualidade o Drive da Baseus por incrível que pareça na minha opinião pessoal é melhor que os da Apple. Testei com musicas difíceis e com volume máximo e o som manteve a clareza e profundidade melhores que os fones da Apple. 
      As únicas coisas que notei de diferença é que a case da Baseus não mostra a quantidade de bateria no iphone, porém, tem 4 leds na case de regarga. O que resolve isso de forma bem elegante. 
      Os falantes tbm tem um pequeno led cada que quando no ouvido vc não vê mas estão lá. E indicam a carga deles por cor quando no estojo. Quando conectado ao iphone fica mais simples ver a carga dos falantes pelo proprio aparelho. 
       
      Para terminar, quem reclama muito dos preços da Apple no site tem agora uma opção muito boa e barata para seguir. Agradeço a Ovelha pela dica. rsrs
       

  • Estatísticas do Fórum

    • Total de Tópicos
      50.035
    • Total de Posts
      423.824
×
×
  • Criar Novo...